Vinde, Subamos ao Monte do Senhor

Elaine S. Dalton

Young Women General President


 
Elaine S. Dalton
Sua virtude pessoal (…) permitirá que tomem decisões que as ajudarão a ser dignas de entrar no templo.

Uma das perguntas que mais ouço é: “Como uma mãe de cinco filhos e apenas uma filha qualifica-se para ser a presidente geral das Moças?” Minha resposta é sempre a mesma: “É porque eu tenho uma filha perfeita e sei todos os segredos dos meninos”! Hoje meus filhos deram-me permissão para revelar um desses segredos para vocês. É que: rapazes virtuosos sentem-se atraídos por moças virtuosas.

Antes de os jovens irem para a missão, se você perguntar a eles qual é a principal qualidade que buscam em uma moça, talvez mencionem uma qualidade que se baseie nos padrões do mundo, como a aparência. Mas, depois de dois anos no campo missionário, esses mesmos rapazes voltam para casa mudados — o enfoque mudou — a principal qualidade que procuram em uma companheira eterna mudou sem que eles percebessem! Ex-missionários virtuosos são atraídos por moças virtuosas — que tenham um testemunho de Jesus Cristo e que estejam comprometidas a serem puras. O que causou essa poderosa mudança de coração? Esses rapazes entendem sua identidade e seu papel no plano de felicidade. Eles purificaram a vida para que pudessem ser guiados pela constante companhia do Espírito Santo. São dignos de entrar nos templos sagrados do Senhor. São virtuosos. Não é de admirar que as escrituras nos dizem para acrescentarmos à nossa fé a virtude (ver II Pedro 1:5). Pois isto é verdade: “a virtude ama a virtude; a luz se apega à luz” (D&C 88:40). Assim como Paulo aconselhou seu jovem amigo Timóteo a ser “o exemplo dos fiéis (…) na pureza” (I Timóteo 4:12), hoje eu gostaria de repetir as palavras de Paulo a vocês, pois pureza é virtude.

Como vocês se lembram, há quase um ano, nossa presidência subiu uma montanha e desfraldou um estandarte dourado chamando para um “retorno à virtude”. Conclamamos as moças e as mulheres do mundo todo a se erguer e brilhar como um estandarte para as nações (ver D&C 115:5). Como resultado, o valor Virtude foi acrescentado ao tema das Moças e ao Progresso Pessoal, para que seja “escrita em seus corações” (Romanos 2:15). Foi acrescentado para vocês e para sua época e foi inspirado pelas palavras e pelos ensinamentos dos profetas, videntes e reveladores. O Presidente Boyd K. Packer disse que “nada na história da Igreja ou na história do mundo (…) se compara a nossas atuais circunstâncias. Nada (…) excede à maldade e à depravação que nos rodeiam agora” (“The One Pure Defense” [discurso aos professores de religião do SEI, em 6 de fevereiro de 2004]). Nunca antes houve uma necessidade tão grande de virtude e pureza no mundo.

Ao valor Virtude foi dada uma cor simbólica, como aos outros valores. A cor da virtude é dourada, porque o ouro é puro. Ele brilha. É macio, não é áspero nem grosseiro. É precioso. O ouro deve ser refinado. Ao viverem uma vida pura e virtuosa, vocês serão refinadas por suas experiências e, quando “[confiarem] no Senhor” (Provérbios 3:5) e aproximarem-se Dele, Ele “tornará seu coração como ouro” (Roger Hoffman, Consider the Lilies).

O que significa retornar à virtude? Estamos clamando pelo retorno à pureza moral e à castidade. A virtude é pureza. A virtude é castidade. A palavra virtude também é definida como “integridade e excelência, poder e força moral” (Guia para Estudo das Escrituras, “Virtude”, no site scriptures.lds.org; ver também Lucas 8:46). A essência de uma vida virtuosa é a pureza sexual e, contudo, essa definição foi quase apagada pelo mundo. O profeta Mórmon ensinou que a castidade e a virtude são o que há de “mais caro e precioso do que tudo” (Morôni 9:9). Elas caminham juntas. Uma não existe sem a outra, e nós “cremos em ser (…) virtuosos” (Regras de Fé 1:13).

Para serem — e permanecerem — virtuosas, vocês devem centrar-se em sua identidade divina e estabelecer padrões de pensamento e conduta baseados em elevados padrões morais (ver Pregar Meu Evangelho [2004], p. 125). Esses padrões são eternos e não mudam. Eles foram ensinados pelos profetas de Deus. Em um mundo cheio de verdades relativas, os padrões do Senhor são absolutos. Eles são dados a cada um de nós para que permaneçamos no caminho que leva de volta à presença de nosso Pai Celestial e de Seu Filho, Jesus Cristo.

Na seção 25 de Doutrina e Convênios, o Senhor aconselha cada uma de suas amadas filhas, eu e vocês, a “[andar] nos caminhos da virtude” (versículo 2). Vocês não são comuns. Não são medíocres. São filhas de Deus. Carregam dentro de si o poder sagrado de criar a vida. É um dos maiores presentes de Deus para Suas filhas preciosas, e vocês devem resguardar esse dom vivendo os padrões e permanecendo virtuosas. Vocês devem salvaguardar esse dom que receberam, por meio da pureza de pensamento e de conduta. Ao fazê-lo, vocês, sua família e as gerações seguintes serão fortalecidas e abençoadas. O Presidente Brigham Young ensinou que “a força de Sião está na virtude de seus filhos e filhas” (Letters of Brigham Young to His Sons, ed. Dean C. Jesse [1974], p. 221).

Vocês devem guardar sua própria virtude e ajudar os outros a alcançarem a divindade que existe dentro deles. Em todos os sentidos, vocês são guardiãs da virtude. O Presidente David O. McKay ensinou que “uma mulher deve ser a rainha de seu próprio corpo” (Conference Report, abril de 1952, p. 86). “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16.) Minha pergunta para cada uma de vocês é: Se não defendermos a virtude, quem o fará?

Recentemente, um grupo de moças no Peru subiu uma montanha e desfraldou seu estandarte para o mundo. Outro grupo de moças e suas líderes na Virgínia escreveram seu testemunho e, como as do Peru, desfraldaram seu estandarte para o mundo. Recebi fotos de muitas de vocês da Califórnia à Costa Rica, que se comprometeram a permanecer virtuosas e que estão guiando o mundo rumo ao retorno da virtude.

Quando eu era jovem, minhas líderes pediram que cada uma de nós escolhesse um símbolo que representasse a vida que viveríamos e, como filhas de Deus, pelo que lutaríamos para nos tornar. Então costuramos os símbolos em nossa faixa de realização — que era uma faixa de tecido que usávamos. Essas faixas de realização eram nossos estandartes pessoais para o mundo! Escolhi o símbolo de uma rosa branca, porque as rosas tornam-se cada vez mais belas quando florescem e crescem, e escolhi a cor branca pela pureza. Incentivo cada uma de vocês a ponderarem sobre qual seria seu símbolo pessoal se pudessem dar uma mensagem ao mundo.

Há alguns anos, eu e minha filha, junto com duas amigas, estávamos fazendo trilha nas cordilheiras de Tenton. Buscando aventura, perguntamos ao guarda-florestal se havia alguma trilha que poucas pessoas conhecessem. Ele falou-nos sobre uma que nos levaria por meio de prados, rios, campos de pedras, lagos intocados e, por fim, a nosso destino — A Montanha. Resolvemos seguir por ela na mesma hora! Ele nos deu instruções sobre as coordenadas básicas e disse: “Fiquem no alto da montanha. Não vão pelos salgueiros, porque é lá que os ursos estão; e prestem atenção aos montes de pedras que mostram o caminho”. Esses montes são pedras empilhadas que formam um sinalizador ecológico da trilha.

Começamos cedo na manhã seguinte. Por um momento, estávamos nos salgueiros, o que me deixou muito apreensiva. Então vimos nosso primeiro monte de pedras ao lado do morro e fomos em sua direção. Andamos seguindo o rumo de cada monte. Às vezes, parecia que estávamos perdidas, porque andávamos por muito tempo sem ver outro monte de pedras, mas então, para nosso alívio, o encontrávamos e tudo ficava bem. Chegamos a um enorme campo de pedras e tivemos que levantar nossas mochilas e ajudar umas às outras para chegar ao topo de cada pedra. Isso foi difícil, mas à noite já tínhamos chegado ao belo lago intocado. E foi lá que armamos nossas barracas. Tínhamos vistas lindíssimas em todas as direções. A caminhada árdua valera a pena!

Na manhã seguinte, no entanto, acordei com um barulho de vento uivante. Uma neblina havia baixado no lago, tornando quase impossível enxergar em qualquer direção. Desmontamos as barracas e os sacos de dormir e começamos a andar em torno do lago, começando a subir para nosso destino, a Montanha. Nunca fiquei tão feliz por chegar à Montanha — na verdade, todas ficamos! Fomos à enorme montanha de granito e a beijamos! Havíamos chegado.

Ao estar diante de vocês hoje, rogo, moças da Igreja, que se ergam e retornem à virtude. Digo, citando as palavras de Isaías: “Subamos ao monte do Senhor (…) para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas” (Isaías 2:3). O caminho da virtude é “pouco conhecido” (ver “The Road Not Taken”, em The Poetry of Robert Frost, ed. Edward Connery Lathem, [1969], p. 105) e nos levará por meio dos prados, rios e lagos intocados da vida — e até pelos campos de pedra! Precisaremos levantar e erguer umas as outras! O caminho pode ser árduo, mas se tivermos o desejo, as recompensas serão eternas.

Quando escalarem, não se deixem levar para aos salgueiros abaixo. Permaneçam no alto, na montanha. Vocês são filhas preciosas de Deus! Devido ao conhecimento de nossa identidade divina, tudo deve ser diferente para nós: nosso vestuário, nossa linguagem, nossas prioridades e nosso foco. Não devemos buscar a orientação do mundo e, se nossa verdadeira identidade for obscurecida por erros ou pecados, podemos mudar. Podemos voltar, nos arrepender e retornar à virtude. Podemos subir acima dos salgueiros. A Expiação do Salvador é para vocês e para mim. Ele convida cada uma de nós: “Vinde a Mim”.

Viver uma vida virtuosa lhes dará a confiança, o poder e a força necessários para a escalada. Serão também abençoadas com a companhia constante do Espírito Santo. Sigam a inspiração que receberem. Ajam de acordo. Como os sinalizadores da trilha pouco conhecida, o Espírito Santo mostrará todas as coisas que devem fazer (ver 2 Néfi 32:5). Ele ensinará e testificará de Cristo, que mostrou a senda a ser trilhada (ver “Da Corte Celestial”, Hinos, nº 114).

Sua virtude pessoal, além de permitir que tenham a constante companhia do Espírito Santo, também permitirá que tomem decisões que as ajudarão a ser dignas de entrar no templo e lá fazer e guardar convênios sagrados e receber as bênçãos da exaltação. Preparem-se espiritualmente e qualifiquem-se para entrar na presença do Pai Celestial. Preparem-se agora para o templo, o Monte do Senhor. Nunca percam de vista a meta de receber as bênçãos do templo. Andem na presença Dele em pureza e virtude, e receberão Suas bênçãos — sim, “todos os seus bens” (Lucas 12:44). Dentro de Sua casa sagrada, vocês serão purificadas, ensinadas e investidas com poder e Seus anjos as guardarão (ver D&C 109:22).

Devemos saber e perceber que, como Winston Churchill disse, em um momento difícil da Segunda Guerra Mundial: “para todo homem [e toda moça] existe (…) aquele momento especial quando recebem metaforicamente ‘tapinhas nas costas’ e lhes é dada a chance de fazer algo muito especial, único para eles (…). Que tragédia seria se nessa hora eles não estivessem preparados ou qualificados para o que poderia ter sido [seu] melhor momento” (Jeffrey R. Holland, “Santificai-vos”, A Liahona, janeiro de 2001, pp. 46– 49). Este é um momento difícil. Vocês estão recebendo “tapinhas nas costas”. Estão-se preparando agora para o trabalho que será seu melhor momento. Vocês estão-se preparando para a eternidade.

No ano passado, quando fui chamada para ser a presidente geral das Moças, eu estava saindo do escritório do Presidente Monson e ele esticou o braço até um vaso com um buquê de rosas brancas, pegou uma delas e a entregou para mim. No momento em que ele me deu aquela linda rosa branca, eu soube a razão. Voltei aos tempos em que era jovem, quando escolhi a rosa branca como meu símbolo de pureza — meu estandarte pessoal. Como o Presidente Monson sabia? Levei aquela preciosa rosa para casa e coloquei-a em um lindo vaso de cristal sobre a mesa, onde eu poderia vê-la todos os dias. A cada dia aquela rosa me lembrava da importância de minha pureza e virtude pessoal e também me lembrava de vocês. Enquanto vocês crescem e desabrocham, sua pureza pessoal permitirá que se tornem uma força para o bem e uma influência para a retidão no mundo. Acredito sinceramente que uma moça virtuosa, guiada pelo Espírito, pode mudar o mundo.

Que essa seja sua meta e o desejo de seu coração. Que vocês sejam abençoadas ao se esforçarem para permanecer virtuosas. É minha oração, em nome de Jesus Cristo. Amém.