Linda Kjar Burton

Décima Sexta Presidente Geral
da Sociedade de Socorro

2012–até o presente


 

Linda K. Burton

Linda K. Burton, décima sexta presidente geral da Sociedade de Socorro, compartilhou: “Na oração dedicatória do Templo de Kirtland, o Profeta Joseph Smith usou uma frase que gosto muito. Em Doutrina e Convênios 109:15 lemos:‘E que cresçam em ti’. O que podemos fazer para preparar nossa família para ‘crescer no Senhor’ a fim de que possamos ter o direito de reivindicar as bênçãos associadas à adoração no templo?

Convido todas a ter como prioridade a preparação de nós mesmas e de nossos entes queridos para partilhar dignamente das sagradas e eternas bênçãos e ordenanças do templo. Que aceitemos o convite que alguns santos escreveram no salão de assembléia do abandonado Templo de Nauvoo antes de partirem para o oeste: ‘O Senhor viu nosso sacrifício: sigam-nos’. Testifico que nenhum sacrifício será grande demais para merecermos as bênçãos da eternidade que nos aguardam por adorarmos dignamente no templo, guardarmos nossos convênios e ajudarmos outras pessoas a ‘crescer no Senhor’”.

Infância

Quando era adolescente, a irmã Burton fez uma repentina descoberta durante uma reunião de testemunhos em Christchurch, Nova Zelândia. “Eu soube que o evangelho era verdadeiro”, relembra. “Eu também percebi que sempre o soubera.”

Foi uma das várias lições importantes que ela aprendeu depois de se mudar com a família de Salt Lake City para a Nova Zelândia, onde seu pai presidiu a Missão Nova Zelândia Sul.

Linda Kjar nasceu em Salt Lake City, Utah, a segunda dentre seis filhos de C. Marjorie e Morris A. Kjar. Ela teve uma infância feliz e foi criada em um lar onde o evangelho de Jesus Cristo era ensinado e onde os pais serviam fielmente na Igreja. Mas ela nunca percebeu como seus pais eram profundamente comprometidos em guardar os convênios do templo até que se mudaram para o outro lado do mundo, na Nova Zelândia. Linda tinha 13 anos.

A família morava em Wellington, que fica bem ao sul da Ilha Norte da Nova Zelândia, enquanto Linda e suas irmãs moravam e frequentavam a escola Church College da Nova Zelândia, localizada mais ao norte. Os dormitórios eram cheios de moças de todo o Pacífico, as quais elas aprenderam a amar. O Templo da Nova Zelândia podia ser facilmente visto da janela dos dormitórios e serviu para elas como uma fonte de paz quando ocasionalmente batia a saudade de casa.

Educação e Casamento

A irmã Burton frequentava a Universidade de Utah quando conheceu seu futuro marido em um devocional no Assembly Hall na Praça do Templo. O casal casou-se em 7 de agosto de 1973, no Templo de Salt Lake. Curiosamente, seus pais tinham servido juntos como jovens missionários no oeste do Canadá.

O casal decidiu seguir o conselho do profeta e começar uma família imediatamente. O primeiro de seis filhos nasceu menos de um ano depois.

Ela sentia-se muito grata por poder ficar em casa com os filhos enquanto o marido terminava a faculdade e depois seguia a carreira de corretor de imóveis.

As coisas nem sempre foram fáceis. Assim que o quarto filho nasceu e o irmão Burton servia como bispo, a economia dos EUA entrou em crise, o mesmo acontecendo com o mercado imobiliário. A taxa básica de juros disparou. Ninguém comprava nada. Durante um ano eles não tiveram renda nenhuma.

“Vivíamos de nosso armazenamento e usamos até quase a última lata de alimento”, disse a irmã Burton.

Eles desligaram o sistema de aquecimento da casa e passaram a usar um fogão a lenha para aquecê-la. No primeiro semestre, um membro que não estava a par da situação deles, mas foi inspirado, perguntou ao casal se estavam interessados em cuidar de uma horta. “Ter produtos frescos foi um grande presente para nossa família”, disse a irmã Burton. “Plantamos uma horta enorme da qual vivemos durante aquele ano.”

Certo dia, ao chegarem em casa, encontraram uma caixa de carne congelada no balcão da cozinha. Até hoje eles não sabem de onde a carne veio ou como alguém conseguiu entrar na casa, que estava trancada. Mas “foi uma grande bênção para nós”, disse a irmã Burton. “Foi uma confirmação de que o Pai Celestial estava ciente de nossas necessidades e de nossos esforços para sermos autossuficientes.” Então, quando parecia que não conseguiríamos suportar por muito mais tempo, “um emprego maravilhoso apareceu. Foi a resposta a nossas orações”.

Por fim, a irmã Burton disse que essa experiência ensinou-lhes a olhar para o futuro com confiança, “pois aprendemos que se fizermos tudo o que pudermos e depositarmos nossa confiança Nele, o Senhor completa a diferença”.

Serviços Mais Significativos na Igreja

A irmã Burton serviu na junta geral da Primária e da Sociedade de Socorro. Ela também serviu como professora do seminário e teve vários chamados na Primária, Escola Dominical, Sociedade de Socorro e nas Moças. Serviu ao lado do marido quando ele presidiu a Missão Coreia Seul Oeste de 2007 a 2010 e, como mencionado anteriormente, acompanhou a família quando seu pai presidiu a Missão Nova Zelândia Sul.


Voltar Retornar à página inicial das Presidentes da Sociedade de Socorro.