• Home
  • Igreja
  • Fatos Básicos a Respeito da Igreja SUD | Programa Missionário - "Mormonismo"

Informações Básicas sobre a Igreja


Crescimento da Igreja

De acordo com o National Council of Churches [Conselho Nacional de Igrejas], A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é a segunda igreja que mais cresce nos Estados Unidos. Entretanto, apesar desse número crescente de membros, a Igreja evita dar ênfase excessiva às estatísticas de crescimento. A Igreja não faz nenhum tipo de comparação estatística com outras igrejas e não se autodenomina a entidade cristã que mais cresce, apesar de os meios de comunicação muitas vezes afirmarem isso. Essas comparações raramente levam em conta uma multiplicidade de fatores complexos, inclusive os níveis de atividade dos membros, o número de falecimentos, a metodologia usada para cadastrar ou contar os membros e que fatores definem a condição de membro da Igreja. As taxas de crescimento também variam significativamente em todo o mundo. Além disso, muitos outros fatores contribuem para o fortalecimento da Igreja, especialmente a devoção e o compromisso de seus membros.

Foram necessários 117 anos — até 1947 — para que a Igreja aumentasse de seis, o número inicial de membros, para um milhão. Os missionários sempre foram um recurso usado pela Igreja desde o seu início. Eles viajaram das terras dos índios americanos ao Canadá e, em 1837, saíram do continente norte-americano para a Inglaterra. Não muito tempo depois, trabalharam no continente europeu, indo também à Índia e às Ilhas do Pacífico. O marco de dois milhões de membros foi alcançado dezesseis anos depois, em 1963, e o de três milhões, oito anos mais tarde. Esse padrão acelerado de crescimento continuou, sendo que, hoje, um milhão de novos membros se filiam à Igreja a cada três anos ou menos. Esse crescimento deve-se tanto ao batismo de conversos quanto ao crescimento natural proveniente de nascimentos. O número de membros da Igreja hoje passa dos 14 milhões.

Programa Missionário

Mais de 52.483 missionários servem em missões para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em qualquer momento. A maioria é de jovens com menos de 25 anos, servindo atualmente em cerca de 340 missões no mundo inteiro.

Os missionários podem ser homens solteiros entre 19 e 25 anos, mulheres solteiras com mais de 21 anos ou casais aposentados. Eles trabalham com um companheiro do mesmo sexo durante a missão, com exceção dos casais, que trabalham com o cônjuge. O número de missionários de serviço da Igreja atuantes era de 20.813, muitos dos quais moram na própria casa e são chamados para dar suporte a uma variedade de funções da Igreja. Os homens solteiros servem missão durante dois anos, e as mulheres solteiras por dezoito meses.

Missionário na Praça do Templo

O trabalho missionário é voluntário. Os missionários custeiam a própria missão,— exceto pelo transporte de ida e volta do campo de trabalho,— e não são pagos por seus serviços. O contato com a família e os amigos durante esse período de serviço é limitado a cartas e telefonemas esporádicos à família em ocasiões especiais. Os missionários evitam entretenimentos, festas e outras atividades comuns a essa faixa etária enquanto estão em missão, para que, assim, possam concentrar-se exclusivamente no trabalho de servir e ensinar às pessoas o evangelho de Jesus Cristo.

Templos

A santidade do templo em épocas antigas pode ser constatada tanto no Velho como no Novo Testamento. No Velho Testamento, Moisés fez com que os filhos de Israel carregassem com eles o Tabernáculo (um templo grande e portátil), ao peregrinarem pelo deserto. O rei Salomão construiu e dedicou o grande templo que foi destruído pelos babilônios em 586 a.C. Ele foi reconstruído e, mais tarde, ampliado consideravelmente, mas foi destruído de novo em 70 d.C., dessa vez pelos romanos. O grande Muro Ocidental ainda pode ser visto hoje em Jerusalém, e mesmo após milênios, permanece como um local sagrado para os judeus. O Novo Testamento traz um relato de Jesus Cristo purificando o templo, quando as pessoas estavam violando sua santidade, usando seus pátios como se fossem um mercado comum.

Os templos fazem com que os santos dos últimos dias se voltem para Jesus Cristo e tenham uma perspectiva de sua vida futura com Ele, com o Pai Celestial e com os membros de sua família, sob a condição de fidelidade aos ensinamentos de Cristo.

Numa revelação moderna, Joseph Smith recebeu orientação para construir um templo em Kirtland, Ohio (dedicado em 1836). Mais tarde, foi instruído a construir um templo em Nauvoo, Illinois (1846). Os templos eram tão importantes para os primeiros membros da Igreja, que, poucos dias após chegar ao Vale do Lago Salgado, Brigham Young escolheu o local do Templo de Salt Lake.

Há 166 templos no mundo, seja em funcionamento, em construção ou cujos projetos já foram anunciados.

Estrutura Organizacional da Igreja

A Igreja é guiada por quinze apóstolos. O apóstolo mais antigo é o presidente da Igreja, e ele escolhe dois outros apóstolos como conselheiros. Esses três agem como a Primeira Presidência, que é o mais alto corpo governante da Igreja. Doze outros formam o Quórum dos Doze —, o segundo corpo governante mais alto da Igreja. Juntos, a Primeira Presidência e os Doze supervisionam toda a Igreja. Os membros da Igreja remontam essa estrutura organizacional aos tempos do Novo Testamento.

Todos os apóstolos são considerados pelos membros da Igreja como “testemunhas especiais” de Jesus Cristo em todo o mundo. Eles viajam frequentemente, discursando para vastas congregações de membros e não membros interessados, dando-lhes incentivo e reunindo-se com a liderança local.

Os líderes, denominados Setentas—outro ofício do Novo Testamento— ajudam os Doze Apóstolos e servem em vários locais do mundo. Atualmente há oito quóruns dos Setenta. Cada quórum pode ter até 70 membros. Alguns dos Setentas são designados para funções administrativas na sede da Igreja, mas a maioria mora e trabalha numa região geográfica específica da Igreja.

O líder de uma congregação é chamado de bispo. Sua “paróquia” administrativa é chamada de ala. Um grupo de alas forma uma estaca, e o líder da estaca é um presidente de estaca. “Estaca” não é um termo usado no Novo Testamento, mas é tirado do Velho Testamento, onde a palavra representa uma “tenda”, ou igreja, que é sustentada por estacas. Os presidentes de estaca e os bispos são os líderes mais comuns em contato com os membros da Igreja em geral. Esses líderes não são assalariados e têm uma autonomia local significativa.

Instrução

Em março de 2001, o Presidente Gordon B. Hinckley anunciou a criação do Fundo Perpétuo de Educação para dar oportunidades aos membros de obter instrução e treinamento, com o objetivo de conseguir oportunidades de emprego em seu próprio país. Rapazes e moças que moram em certas áreas fora dos Estados Unidos podem candidatar-se a esse fundo. O fundo concede empréstimos com juros mínimos ao estudante, para que ele pague as mensalidades e os livros. Depois que o aluno(a) se forma, ele ou ela pagará o empréstimo num período de oito anos. Os membros da Igreja doam dinheiro para ajudar a continuação do fundo.

Genealogia (História da Família)

Desde o início de sua história, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias incentiva os membros a pesquisar a história de sua família. A Sociedade Genealógica de Utah foi criada em 1894 com esse propósito. Durante o Século XX, foram feitas muitas negociações com os governos e guardiões de registros públicos para preservar registros de nascimento, casamento e óbito na forma de microfilmes. Mais recentemente, a microfilmagem deu lugar à tecnologia digital.

A Biblioteca de História da Família, em Salt Lake City, Utah, é a maior biblioteca genealógica do mundo e fornece acesso a muitas coleções de registros, com mais de dois bilhões de nomes de pessoas falecidas. Mais de 700 pessoas, entre membros da equipe e voluntários, ajudam os visitantes em seu trabalho de história da família. Aproximadamente 1.900 pessoas visitam a biblioteca diariamente.

Como os registros genealógicos não podem ser substituídos, a Igreja construiu um local de armazenamento climatizado em Utah, no qual guarda mais de 2,3 milhões de rolos de microfilmes e 180.000 conjuntos de microfichas.

Serviço Humanitário

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias fornece auxílio e projetos de desenvolvimento para propósitos humanitários em países do mundo inteiro. Os projetos são realizados sem levar em conta a nacionalidade ou a religião das pessoas beneficiadas. O serviço humanitário pode incluir ajuda de emergência em desastres naturais, como terremotos ou tsunamis, ou desastres causados pelo homem, como os efeitos da guerra e da fome. Pode também ser parte de um trabalho de longo prazo para atender às necessidades mais sérias e complexas, como alívio de doenças.

Serviços de Caridade SUD em ação no Haiti

As doações, feitas principalmente por membros da Igreja, mas também por pessoas do mundo todo, são usadas para viabilizar projetos de auxílio. Cem por cento das doações feitas ao serviço humanitário da Igreja são usadas no trabalho de auxílio aos necessitados. A Igreja usa outros fundos para custear suas despesas administrativas.

Os serviços humanitários da Igreja patrocinam atualmente cinco projetos globais, para ajudar as pessoas a serem mais autossuficientes. As iniciativas incluem treinamento para reanimação neonatal, projetos de abastecimento de água potável, distribuição de cadeiras de rodas, tratamentos de visão e vacinações contra o sarampo.