Bem-estar e Autossuficiência Estão Reconstruindo as Filipinas

Contribuição: Kaye Bay, Área Filipinas, e Sarah Jane Weaver, editora assistente do Church News

  • 13 Fevereiro 2014

O Élder Brent H. Nielson, à esquerda, o Bispo Gary E. Stevenson e Gary Porter conversam com vítimas da tempestade nas Filipinas, em frente a casas construídas pela Igreja.

Destaques de Artigos

  • O Tufão Haiyan atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro, destruindo mais de 1,1 milhão de casas e deixando 6.200 mortos, 28.000 feridos e 3 milhões desalojados.
  • Os membros estão recebendo treinamento vocacional e aprendendo habilidades, como de carpinteiros, eletricistas ou encanadores, a fim de ajudar a construir abrigos para proteger os que perderam suas casas.
  • Os líderes da Igreja esperam que o treinamento dos membros e a prática levarão a empregos, quando a infraestrutura da região afetada estiver refeita.

“Uma das responsabilidades divinamente indicadas pelo Senhor é “cuidar dos pobres e necessitados”, enquanto se edifica a autossuficiência. Isto é o que de especial está acontecendo nas Filipinas agora mesmo. A Igreja está simultaneamente fazendo isso pelas pessoas de lá”. — Bispo Gary E. Stevenson

Quase três meses após o Tufão Haiyan atingir as Filipinas, o Bispo Presidente Gary E. Stevenson, Presidente da Área Filipinas Brent H. Nielson dos Setenta, e outros líderes visitaram os membros da Igreja em Tacloban, no dia 27 de janeiro, a fim de ver como os princípios de bem-estar e autossuficiência estão funcionando na região devastada pela tempestade.

O veredicto: “Notável”.

“Uma das responsabilidades divinamente indicadas pelo Senhor é “cuidar dos pobres e necessitados”, enquanto se edifica a autossuficiência”, disse o Bispo Stevenson. “Isso é o que de especial está acontecendo nas Filipinas agora mesmo. A Igreja está fazendo isso simultaneamente para as pessoas lá”.

O Tufão Haiyan atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro, destruindo mais de 1,1 milhão de casas. O tufão mais mortal registrado no país, a tempestade deixou mais de 6.200 pessoas mortas, 28.000 feridos e desabrigou 3 milhões. Cerca de 1.785 pessoas permanecem desaparecidas.

Após o desastre, em que morreram 42 santos dos últimos dias, a Igreja enviou suprimentos de socorro e fez parcerias com organizações locais e internacionais de socorro, para ajudar com alimentos, abrigo, purificação de água, remoção de detritos e projetos de restauração de meios de subsistência. Até o momento, os membros da Igreja construíram mais de 250 abrigos, com novas casas sendo terminadas todos os dias.

Trabalhaando com o centro local de autossuficiência—uma versão internacional de um centro de recursos de emprego—e com o Fundo Perpétuo de Educação, os membros estão recebendo treinamento vocacional e aprendendo habilidades, como de carpinteiros, eletricistas ou encanadores. A Igreja também os está ajudando a obter ferramentas básicas necessárias para a construção de abrigos, para proteger os que perderam suas casas durante o desastre.

Os líderes da Igreja esperam que o treinamento dos membros e a experiência prática os leve para empregos, quando a infraestrutura da região afetada for refeita.

“Os princípios em ação no momento são muito impressionantes”, disse o Bispo Stevenson ao Church News.“Estamos vendo tanto os princípios de bem-estar, que é cuidar dos pobres e necessitados, como o princípio da autossuficiência em ação. Isso é espantoso e algo que terá um impacto duradouro sobre os membros da Igreja”.

O Élder Nielson disse que o ponto alto da visita foi a oportunidade de ver o bem-estar e a autossuficiência se unirem de modo extraordinário.

“A cada família são dados materiais para construir um novo abrigo e ferramentas para ajudar”, explicou ele. “A família constrói sua própria casa com a ajuda de um carpinteiro e três outros membros. Depois que o abrigo é construído, então, a família ajuda nove outras famílias na edificação de seu abrigo. Ao final dessa experiência, a família recebe as ferramentas necessárias, e é emitido um certificado de carpintaria, atestando que aprenderam habilidades básicas de carpintaria. Podem, então, candidatar-se aos muitos empregos em construção que agora estão disponíveis em Tacloban. No processo, a Igreja ajuda-os a ajudarem a si mesmos. Eles ajudam os outros membros e, no processo, adquirem uma habilidade negociável”.

Bispo Gary E. Stevenson ajuda na construção de novas casas em Tacloban, Filipinas. Nos próximos meses, a Igreja vai construir cerca de 3.000 casas para os membros da Igreja e outras pessoas.

O Élder Robert C. Gay, encarregado do Fundo Perpétuo de Educação da Igreja, expressou apoio à iniciativa de autossuficiência. Ele explicou: “O trabalho de construção de abrigos, nas Filipinas, é um exemplo de ajudar os pobres e necessitados à maneira do Senhor—socorro de bem-estar, acompanhado de treinamento, para auxiliar nossos membros a adquirirem habilidades de trabalho que vão ajudá-los a erguer-se, enquanto trabalham unidos, sob a direção do sacerdócio local”.

Falando da visita do Bispo Stevenson a Tacloban, o Élder Nielson disse: “Ele pode ver, em primeira mão, as necessidades das pessoas e também participar do trabalho que está sendo feito para ajudar”.

Ele disse, também, que o bispo Stevenson—que estava servindo como Presidente da Área Ásia Norte da Igreja, quando um tsunami atingiu Sendai, Japão, em 2011 e coordenou os esforços de socorro e recuperação da Igreja após o desastre—pode fornecer informações valiosas colhidas em sua experiência ali.

Danos em Tacloban, terça-feira, 19 de novembro de 2013, após um tufão nas Filipinas.

“Os membros e líderes em Tacloban ficaram tocados com sua visita”, disse o Élder Nielson. “Eles compreendiam seu papel como Bispo Presidente da Igreja, em fornecer ajuda aos necessitados e orientar o trabalho em Tacloban”.

Apesar de ter perdido tanto na tragédia, os membros têm “alegria no rosto”, disse o Bispo Stevenson. “Eles não têm esperança; eles têm fé. É um exemplo para o mundo. É um exemplo para os membros da Igreja em todos os lugares”.

O Bispo Stevenson e o Élder Nielson estavam acompanhados pelo Élder Abenir Pajaro, Setenta de Área; Gary B. Porter, secretário do Bispado Presidente; Todd Tapp, diretor de assuntos temporais da Área Filipinas; e Nate Leishman, gerente de atendimento a emergências do Departamento dos Serviços de Bem-estar.

Após a visita do Bispo Stevenson, o Élder Nielson e o Élder Pajaro presidiram uma reunião de líderes, a fim de responder a perguntas sobre o programa de abrigos da Igreja. Os líderes garantiram aos membros que o Pai Celestial os ama e conhece a cada um deles.

Os membros da Igreja nas Filipinas constroem novas casas.

Citando Alma 26:37, o Bispo Stevenson disse que os santos dos últimos dias compreendem que “Deus se lembra de todos os povos, estejam na terra em que estiverem; sim, ele conta o seu povo, e suas entranhas de misericórdia cobrem toda a Terra”.

“Nossos membros nas Filipinas têm agora esperança, porque veem que terão um teto sobre a cabeça. Eles vão ajudar eles mesmos a edificar isso. Eles terão um lugar para os filhos dormirem. (...) Foi isso que vimos e o que sentimos—que o Senhor está ciente de cada uma e de todas as suas circunstâncias”.