Apóstolo Visita Ramo Pequeno e Distante em Marrocos

  Gerry Avant, editor do Chuirch News

  • 7 Dezembro 2012

Os membros do Ramo Rabat, no Marrocos, ouvem uma mesnagem durante a noite familiar especial com o Élder Holland.  Ilustração: James Dalrymple.

“Vocês não foram esquecidos e fazem parte de uma obra maravilhosa em que o Senhor identifica e apressa a coligação de Israel nesta grande última dispensação”. — Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum do Doze Apóstolos

A caminho de casa, depois de uma visita histórica a Serra Leoa, África Ocidental, o Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, acompanhado de sua esposa, Patricia T. Holland, fez uma visita especial a um pequeno e remoto ramo da Igreja, em Rabat, Marrocos, em 2 – 3 de dezembro.

Em um devocional especial na noite de domingo, 2 de dezembro, com os 24 membros atuais do ramo, além de visitantes, o Élder Holland compartilhou seu amor pelo grupo, observando que tal visita surpresa ressaltou o amor que a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos têm por todos os membros da Igreja no mundo inteiro, não importa quão poucos em número ou em locais distantes se localizem.

“O Senhor os ama e conhece”, disse o Élder Holland. “Vocês não foram esquecidos, e fazem parte de uma obra maravilhosa, quando o Senhor identifica e a coligação de Israel, nesta grande última dispensação”.

Rabat é a capital e a terceira maior cidade de Marrocos, com uma população de aproximadamente 650.000. A cidade está situada no Oceano Atlântico, perto da ponta norte da África, não muito longe de Gibraltar.

Em 1146, os soberanos da cidade usaram Rabat como um lugar de partida para ataques à Espanha. Rabat significa literalmente “Lugar Fortificado”. Os franceses invadiram Marrocos em 1912 e estabeleceram um protetorado. Após a II Guerra Mundial, os Estados Unidos estabeleceram uma presença militar em Rabat. Quando o Marrocos obteve a independência da França, em 1956, o Rei Mohammed V solicitou aos Estados Unidos que se retirassem. Rabat é o local de todas as embaixadas estrangeiras no Marrocos.

Em 18 de setembro de 2011, o Élder Bruce D. Porter, dos Setenta, organizou o Ramo de Rabat. O ramo se reúne em casas de membros, a maioria dos quais são cidadãos americanos que trabalham para a embaixada dos Estados Unidos. No entanto, o Presidente do Ramo de Rabat, Rodney D. Erickson, disse que o ramo serve como um caldeirão de experiência internacional, visto que vários membros são de países da África, incluindo a República do Congo, Costa do Marfim e Quênia. Uma família do ramo mudou-se recentemente para Rabat, vindo da China, enquanto outra família recém-chegada vem da Indonésia.

Uma visitante, da Alemanha, que há dois anos fora a uma conferência do Élder Holland no Barém, estando em Rabat a negócios do Departamento de Estado dos EUA, participou do devocional. “Acho que somente na grande, grande e maravilhosa Igreja se poderia seguir a trilha de um Apóstolo e sua esposa pela Europa, Oriente Médio e Norte da África e ter uma experiência espiritual assim, ao fazê-lo”, disse ela.