Bispo Caussé Compartilha Três Maneiras para Guiar os Novos Conversos ao Templo

Contribuição de Jason Swensen, redator do Church News

  • 21 Julho 2015

De acordo com o Bispo Gérald Caussé, do Bispado Presidente, uma vida inteira de serviço no templo continua a ser a meta final da obra missionária.

Destaques de Artigos

  • 1. Bem antes do batismo, comece a preparar os pesquisadores para irem ao templo.
  • 2. Dê aos pesquisadores uma visão da família eterna.
  • 3. Sempre que possível, certifique-se de que os novos conversos tenham a oportunidade de realizar batismos pelos mortos logo após seu próprio batismo.

“Nossos esforços missionários não terminam junto às águas do batismo — eles devem continuar incansavelmente até as portas do templo e além”. — Bispo Gérald Caussé, do Bispado Presidente

PROVO, UTAH

Os missionários estão levando as pessoas para as águas do batismo. Mas essa ordenança essencial não completa a conversão — uma vida inteira de serviço no templo continua a ser a meta final da obra missionária.

Essa foi a mensagem compartilhada pelo Bispo Gérald Caussé, primeiro conselheiro no Bispado Presidente, em suas instruções em 27 de junho de 2015 no Seminário para Novos Presidentes de Missão de 2015.

Como disse o Élder Neal A. Maxwell: “Sem dúvida alguma, quando somos batizados, devemos elevar os olhos para além da pia batismal e contemplar o templo sagrado. O grande celeiro em que esses feixes devem ser recolhidos é o templo sagrado”.

O Bispo Caussé disse que os templos são celeiros sagrados — locais de reunião e refúgio seguro para os discípulos do Senhor. As estatísticas mostram que os novos conversos que vão ao templo logo após o batismo para fazer batismos por seus antepassados, e um ano mais tarde voltam para receber sua própria investidura e ser selados a sua família, são mais propensos de permanecerem membros fiéis por toda a vida.

“Podemos reivindicar as mais preciosas bênçãos referentes à nossa condição de membros da Igreja somente depois de receber as ordenanças do templo”, disse ele. “O Presidente Thomas S. Monson declarou: ‘Até vocês terem entrado na casa do Senhor e recebido todas as bênçãos que os aguardam ali, não terão obtido tudo o que a Igreja tem a oferecer’.”

O que isso significa para os missionários que estão ensinando e batizando?

“Isso significa que nossos esforços missionários não terminam junto às águas do batismo — eles devem continuar incansavelmente até as portas do templo e além”, ele respondeu. “Peço que considerem e incluam essa importante verdade como parte de seu trabalho. A obra missionária inclui quatro passos essenciais: encontrar, ensinar, batizar e ajudar os membros a perseverar até o fim, inclusive a preparação de novos conversos para as ordenanças sagradas do templo.”

O Bispo Caussé sugeriu três coisas para guiar os novos conversos ao templo:

1. Bem antes do batismo, comece a preparar os pesquisadores para irem ao templo.

2. Dê aos pesquisadores uma visão da família eterna.

3. Sempre que possível, certifique-se de que os novos conversos tenham a oportunidade de realizar batismos pelos mortos logo após seu próprio batismo.

Para terminar, o Bispo Caussé contou a experiência do selamento de sua própria família há décadas, no Templo da Suíça. Ao se preparar para entrar no templo, a família Caussé recebeu o apoio constante dos missionários que lhe ensinou o evangelho.

“Convido-os para fazer das bênçãos do templo sagrado o princípio e o fim de cada experiência missionária, incluindo sua própria”, disse ele. “Por seu intermédio, o templo se tornará um lugar de reunião para todos os que se juntam ao rebanho de Cristo.”