O Brasil é “Parte do Coração da Igreja”, diz o Élder Nelson

Contribuição: Escrito por Gerry Avant, editor do Church News

  • 4 Junho 2014

O Élder Russell M. Nelson com sua esposa, irmã Wendy W. Nelson, seguram uma criança na conferência da Estaca Curitiba Brasil.  Foto por James Dalrymple.

“Vamos incentivar todos ao nosso redor a expressar mais abertamente os efeitos da fé sobre sua vida diária. Quando falamos com mais frequência sobre essa influência poderosa, seremos mais dedicados em nossos esforços para proteger essa liberdade tão importante.” — Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos

Fiel. Diligente. Dedicado. Maduro.

O Élder Russell M. Nelson e o Élder Neil L. Andersen do Quórum dos Doze Apóstolos usaram essas palavras enquanto falavam de suas designações no Brasil, que incluíram uma revisão da área, conferências de liderança do sacerdócio, conferências de estaca, o seminário interino de presidentes de missão e um devocional para os jovens. Eles viajaram de 15 a 26 de maio de 2014.

“O Brasil é o que chamo de uma parte do coração da Igreja”, disse o Élder Nelson durante uma conversa com o Church News ao descrever a Igreja nesta imensa nação sulamericana. Esse crescimento, observou, é refletido no fato de que 27 das 34 missões no país são presididas por brasileiros.

“Houve uma época em que todos os presidentes de missão no Brasil eram importados dos Estados Unidos. Agora, o Brasil é capaz de fornecer não apenas a maioria dos presidentes de missão, mas também nos exportou alguns, para presidir a missão em outros países”, observou o Élder Nelson.

“É significativo que nos últimos sete anos, tivemos brasileiros como um dos sete presidentes dos Setenta. O Élder Claudio R. M Costa foi um dos sete presidentes dos Setenta por quatro desses anos; em seguida, ele foi enviado de volta para o Brasil para servir como presidente da área. O Élder Ulisses Soares está em seu segundo ano como um dos sete presidentes dos Setenta…

“Os líderes brasileiros são muito maduros. Temos 17 Setentas de Área que são brasileiros. Eles provêem uma liderança forte.”

O Élder Nelson, ao refletir sobre as reuniões que teve com os líderes e membros no Brasil, disse: “Os santos são fiéis e diligentes. Em todas as reuniões em que fomos, as capelas festavam cheias.”

Jovens assistindo ao devocional especial em Fortaleza, Brasil. O Élder Neil L. Andersen e sua esposa, irmã Kathy W. Andersen falaram aos jovens. Foto por Tom Garner.

O Élder Andersen pode usar suas próprias experiências com o Brasil como um termômetro do crescimento da Igreja. Ele e sua esposa, irmã Kathy Andersen, moraram em São Paulo, quando ele serviu na Presidência da Área Brasil Sul de 2001 a 2005. Ele tem conhecido muitos líderes da Igreja na área desde aquela época e tem acompanhado o crescimento desde então.

“Temos uma Igreja madura e crescente com pessoas muito capazes”, disse ao Church News.

Ele falou sobre as autoridades gerais que servem como presidentes de missão e Setenta de Área e os descreveu como “realizados” e “experientes” em sua vida diária e de serviço na Igreja.

“Ao falarmos sobre a qualidade dos líderes do sacerdócio, podemos conversar também sobre a qualidade das mulheres da Igreja no Brasil”, disse o Élder Andersen.

Élder Russell M. Nelson e Élder Claudio R. M. Costa cumprimentam os líderes da Igreja no Brasil, na conferência de liderança do sacerdócio no Recife. Foto por James Dalrymple.

Ele descreveu esses homens e mulheres como um povo “cheio de fé”.

“Podemos ver o crescimento da Igreja com a criação de várias estacas a cada ano”, disse ele. Como um exemplo, ele falou de um membro, que ele encontrou em Fortaleza. “Ele se filiou à Igreja em 1981. Disse que, naquela época não havia nenhuma estaca em Fortaleza; havia apenas cinco ramos. Hoje, na região da grande Fortaleza há 15 estacas”.

O país, conforme observou o Élder Andersen, é propício ao crescimento da Igreja. “O Brasil tem uma cultura de ser aberto sobre suas crenças religiosas. Você pode sentar-se no avião e conversar com as pessoas sobre religião, sem que fiquem nervosos com isso.”

Ele se referia a pesquisa feita pelo Pew Research Center. “De acordo com o Pew, o Brasil tem uma das leis mais abertas para a liberdade religiosa no mundo, mais até do que os Estados Unidos.”

Enquanto esteve no Brasil, o Élder Andersen representou a Igreja em um seminário de liberdade religiosa em Brasília, no dia 19 de maio.

Ao falar de improviso e em Português, o Élder Andersen detalhou para o público brasileiro os desafios crescentes da liberdade religiosa nos Estados Unidos e no mundo inteiro. Ele explicou os esforços da Igreja para unir-se com outras pessoas a fim de incentivar uma conversa mais aberta sobre o papel da fé na vida das pessoas.

Membros que participaram da Conferência da Estaca Curitiba Brasil. Foto por James Dalrymple.

“Embora a fé em Deus seja uma forte motivação para a maioria, há um crescente sentimento em nossa cultura de que os debates sobre fé devem ser feitos em particular”, disse ele.

Ele exortou os presentes, muitos dos quais eram os ministros e pastores de congregações cristãs, a incentivar os membros a falar mais abertamente sobre sua fé e a influência que ela tem sobre eles. Ele mostrou um vídeo recente produzido pela Igreja juntamente com outras organizações nos Estados Unidos que destaca como a fé pode fortalecer as pessoas que estejam enfrentando desafios opressores.

“Nossa fé e crença em Deus nos trazem perspectiva e coragem em nossa vida”, disse ele. “Vamos incentivar todos ao nosso redor a expressar mais abertamente os efeitos da fé sobre sua vida diária. Quando falamos com mais frequência sobre essa influência poderosa, seremos mais dedicados em nossos esforços para proteger essa liberdade tão importante.”

Durante suas viagens, o Élder Nelson e o Élder Andersen estiveram juntos no seminário interino de presidentes de missão em São Paulo, em 21 de maio e para a revisão da área, em 22 de maio. Eles se separaram para falar em diferentes regiões do Brasil e presidir conferências de estaca diferentes. O Élder Nelson presidiu e falou na conferência da Estaca Olinda Brasil, perto de Recife, em 18 de maio e a conferência da Estaca Curitiba Boqueirão, em 25 de maio. O Élder Andersen presidiu e discursou na conferência da Estaca Maracanaú Brasil e um devocional para os jovens em 18 de maio e na conferência da Estaca Brasília Taguatinga Brasil, em 25 de maio.

O Élder Neil L. Andersen fala aos participantes de um seminário de liberdade religiosa em Brasília, Brasil. Foto por Tom Garner.

Quando o Élder Nelson presidiu uma conferência de liderança do sacerdócio no Recife, em 17 de maio e em Curitiba, em 24 de maio, a irmã Nelson reuniu-se e falou com as mulheres em reuniões especiais. O Élder Nelson disse que, enquanto as duas reuniões de liderança do sacerdócio foram para as presidências de estaca e bispos, as duas reuniões para as irmãs estavam abertas para todas as mulheres que quisessem assistir. Cerca de 400 irmãos locais participaram das reuniões de liderança, enquanto mais de 2.300 irmãs participaram das reuniões para as mulheres.

Em outras reuniões especiais, a irmã Andersen falou juntamente com o Élder Andersen para casais jovens, em Brasília, para missionários em Fortaleza e Brasília e para os jovens em Fortaleza.

Acompanhando o Élder Nelson e o Élder Andersen nas várias reuniões estavam o Élder Ulisses Soares, um dos sete presidentes dos Setenta; o Élder Claudio R. M. Costa, dos Setenta e Presidente da Área Brasil; e Élder Jairo Mazzagardi, dos Setenta e conselheiro na presidência da área. Viajando com eles estavam suas respectivas esposas, irmã Rosanna Soares, irmã Margareth Costa e a irmã Elizabeth Mazzagardi.