Fazendo História, Edificando Testemunhos

  Heather Whittle Wrigley

  • 7 Abril 2011

Nos Estados Unidos existem locais históricos como o Bosque Sagrado, onde o Profeta Joseph Smith recebeu uma visão de Deus, o Pai, e Seu Filho Jesus Cristo, em 1820, além de dezenas de marcos de referência e monumentos da Igreja.

Destaques do Artigo

  • Locais históricos são lugares onde ocorreram eventos de grande significado da história da Igreja.
  • Marcos de referência histórica incluem templos, tabernáculos e capelas que são distintas na arquitetura ou no valor estético.
  • Monumentos históricos — mais de 100 deles — identificam outros lugares que a Igreja deseja preservar no coração e na mente dos santos dos últimos dias.

“Muitas pessoas começaram a adquirir seu testemunho quando foram a lugares históricos e receberam o testemunho do Espírito Santo”. — Steven L. Olsen, ex-membro do Comitê de Locais Históricos da Igreja

O Senhor nos manda relembrar (ver D&C 21:1), mas a história, assim como uma fotografia apagada pelo tempo, com frequência se desvanece até ser perdida — a menos que alguém intervenha e a preserve.

Steven L. Olsen, curador sênior do Departamento de História da Igreja e ex-membro do Comitê de Locais Históricos da Igreja, é uma dessas pessoas. O Comitê de Locais Históricos colabora com vários departamentos para reduzir os efeitos do tempo e preservar locais de valor histórico para a Igreja.

“Preservamos os locais para ajudar a proporcionar uma experiência que abra o coração e a mente de alguém para a mensagem [do evangelho],” disse ele. “Muitas pessoas começaram a adquirir seu testemunho quando foram a lugares históricos e receberam o testemunho do Espírito Santo“.

O Departamento de História da Igreja tem a mordomia de cuidar da exatidão histórica das mensagens, dos móveis e dos cenários dos locais históricos.

O Departamento Missionário cuida da administração dos locais diariamente, dando boas-vindas aos visitantes, fazendo tours e respondendo a perguntas.

Os Departamentos de Templos e Projetos Especiais são responsáveis pela administração de quaisquer assuntos de manutenção relativos aos templos e à construção dos projetos novos e importantes. 

O Departamento de Administração de Propriedades assegura-se de que cada local seja construído e mantido adequadamente e que o local permaneça preciso, atrativo e adequado.

Esses departamentos trabalham com historiadores, arquitetos, arqueólogos, advogados, artesãos, prestadores de serviços e funcionários de jardinagem para preservar os locais históricos, marcos de referência e monumentos.

Lugares Históricos

Locais históricos são lugares onde ocorreram eventos de grande significado da história da Igreja, como a fazenda de Joseph Smith ou a histórica Kirtland. Cerca de duas dúzias de locais históricos situam-se nos Estados Unidos, e apenas um fica fora dos Estados Unidos: a capela de Worcestershire’s Gadfield Elm, a primeira capela de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias na Inglaterra. Jennifer Lund, gerente do Programa de Locais Históricos do Departamento de História da Igreja, diz que a Igreja provavelmente irá designar mais lugares internacionais como locais históricos no futuro, principalmente prédios históricos mais antigos.

Marcos de Referência Histórica

Marcos de referência histórica, dos quais há cerca de quatro dúzias, incluem templos, tabernáculos e capelas, que são distintas na arquitetura ou no valor estético. De acordo com o irmão Olsen, esses marcos de referência existem para celebrar a importância da adoração na Igreja.

“Em nossa história, temos investido muita energia para criar espaços que sejam adequados para a natureza dessa adoração”, disse ele. “Os templos fazem isso de maneira a nos conceder a todos a oportunidade de recebemos essas bênçãos. Os Tabernáculos e as capelas oferecem outro modo de adoração”.

Monumentos Históricos

E finalmente, porque nem todo local importante pode ser restaurado, os monumentos históricos — mais de 100 deles — identificam outros lugares que a Igreja deseja preservar no coração e na mente dos santos dos últimos dias. Os monumentos também podem designar áreas (como o terreno do templo em Far West) onde não há informações suficientes para restaurar o lugar de modo preciso.

Há dezenas de monumentos históricos internacionais; com frequência, colocar um monumento é o primeiro passo para que aquele se torne um local histórico.

“As pessoas reconhecem que é um local importante para elas e para a Igreja, e que foi necessário muito trabalho para ganhar um monumento naquele local”, disse a irmã Lund. Para os que estiverem interessados em marcar um local, a irmã Lund disse que “há uma norma e um processo; eles apenas precisam entrar em contato com o Departamento de História da Igreja”.

A Importância dos Locais Históricos

Parte das qualificações para que um lugar se torne um local histórico é que o local transmita as mensagens chave do evangelho, as quais, segundo o irmão Olsen, são “as mensagens simples da Restauração que sustêm nossa identidade (…) como santos dos últimos dias — a realidade da Primeira Visão, o surgimento do Livro de Mórmon, a organização da Igreja, por exemplo”.

Hoje, no interior do Estado de Nova York, famílias andam pelo Bosque Sagrado, imaginando Joseph Smith ajoelhado entre samambaias rasteiras e folhas reluzindo ao sol. No Missouri, os Santos podem fazer um tour pela réplica da Cadeia de Liberty, onde algumas das mais amadas seções de Doutrina e Convênios, seções 121–123, tiveram origem, enquanto o Profeta e outros passavam por muitas provações.

“Os lugares dão às pessoas uma conexão extremamente forte com os acontecimentos da Restauração do evangelho”, disse a irmã Lund. “Não há nada que substitua estar (…) no exato lugar e ser capaz de imaginar o que aconteceu ali”.

Parte do poder dessas experiências vem da veracidade das estruturas e dos cenários encontrados nos locais históricos da Igreja. 

“Queremos fazer com que tudo fique tão fiel à experiência quanto é a própria mensagem”, disse o irmão Olsen. “Se um cenário pode ampliar um nível de compreensão a respeito da Primeira Visão ou do Livro de Mórmon que não pode ser alcançado apenas pela leitura, você pode ter uma nova compreensão por meio da experiência”.

Cada cabana de toras, estrutura de casa, prédio de tijolo, paisagem, estrutura de pedra e móvel — inclusive piso, aparelhos, cortinas e outros objetos da casa — é exaustivamente pesquisado e recriado a fim de ser o mais fiel possível do original.

Artesãos empenham-se para igualar o período de tempo, a região, a situação econômica e a influência cultural presentes naquele lugar e período, incluindo o uso de métodos usados historicamente para criar cada cenário e objeto.

O irmão Olsen disse que ele espera que, à medida que as pessoas tiverem um vislumbre da história moderna, seu conhecimento da história da Igreja crescerá e seu testemunho do evangelho se fortalecerá.

“Testemunho não é simplesmente uma aceitação intelectual de certas doutrinas”, disse ele. “É um reconhecimento de que certas experiências são verdadeiras, de que elas realmente aconteceram. A conversão verdadeira exige que tenhamos uma experiência. E os locais históricos favorecem esse tipo de experiência.”