A Igreja Expressa Preocupação e Amor pelas Pessoas do Japão

Contribuição de Hear Wrigley, Notícias e Acontecimentos da Igreja

  • 17 Março 2011

Na entrevista coletiva à imprensa, na terça-feira, o Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, e o Élder David F. Evans, dos Setenta, expressaram preocupação pelas pessoas do Japão e sua confiança nelas.

Destaques do Artigo

  • Todos os missionários foram contatados e estão bem, tendo sido transferidos para uma distância segura de qualquer radiação.
  • Quase todos os membros do Japão, exceto os de três unidades de Sendai, foram contatados. Não houve relato de mortos ou feridos entre os membros até o momento.
  • A Igreja está trabalhando com o governo e as organizações locais para prover auxílio na forma de alimentos, água e combustível para as pessoas do Japão.

“No final de tudo (…) dependemos das bênçãos do Senhor. (…) Precisamos da fé e do apoio e interesse fervoroso das pessoas do mundo inteiro. Nós podemos oferecer isso, vocês podem, e as pessoas conscientes do mundo inteiro também”.

— Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum do Doze Apóstolos

Na tarde de terça-feira, o Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, expressou condolências e apoio em nome da Igreja para todas as pessoas do Japão, depois do terremoto e tsunami da semana anterior e das preocupações subsequentes com a radiação.

“Nossa preocupação e nossas orações, nossa ansiedade e nossas esperanças e nossa confiança estão com todas as pessoas do Japão, sejam elas santos dos últimos dias ou não”, ressaltou o Élder Holland. “Nossas orações estão sendo proferidas em favor delas, e já nos comprometemos a enviar uma ajuda financeira significativa para o país e para as pessoas, independentemente de sua filiação religiosa. (…) Mais está a caminho, conforme o necessário.”

Na entrevista coletiva, o Élder Holland relatou a situação dos missionários e dos membros do Japão e expressou gratidão pelo empenho dos líderes locais em contatá-los.

Todos os missionários foram contatados e estão seguros. Todos os membros, exceto os de três unidades na região devastada de Sendai, já foram contatados. Não houve relato de feridos ou mortos entre os membros até o momento.

O Élder David F. Evans, dos Setenta, diretor executivo adjunto do Departamento Missionário, que foi presidente da Missão Japão Nagoya (1998–2001) e membro da Presidência de Área Ásia Norte, contou a alegria que sentiu quando os dois últimos missionários que faltavam conseguiram chegar a um centro de evacuação e se soube que estavam bem, por volta das 3 horas da madrugada, horário das Montanhas, no sábado: “Todos ficamos muito felizes — tanto os líderes do Japão quanto os daqui — quando finalmente soubemos que todos os missionários estavam em segurança e tinham sido contatados”.

Os missionários de Sendai e de Tóquio estão sendo transferido para as regiões norte e sul do Japão, onde passarão a fazer parte das outras missões existentes, por enquanto.

“Posso dizer-lhes agora mesmo que uma das respostas dos missionários da região de Sendai é a de que eles não vão querer partir”, disse o Élder Holland. “Eles estariam determinados, se lhes permitíssemos, o que não faremos, a ficar e a ajudar as pessoas que amam: as pessoas de suas alas e ramos.”

Os líderes locais da Igreja estão trabalhando para oferecer ajuda para os missionários, os membros e as pessoas em geral do Japão.

Uma avaliação visual dos prédios da Igreja no Japão mostra que cerca de metade das capelas da região atingida estão danificadas. As que estiverem estáveis poderão vir a ser utilizadas como locais de preparação e distribuição de alimento, ou abrigo, conforme as necessidades.

“Não tenho como agradecer aos líderes que trabalharam dia e noite, já por vários dias e por várias noites, sem dormir, para cuidar das pessoas do local”, disse o Élder Holland. “Um auxílio extraordinário, caridoso e cristão já foi feito e muito ainda se faz no local.”

As condições de comunicação e transporte fazem com que seja quase impossível que qualquer organização chegue às regiões atingidas no momento, embora o governo do Japão tenha acesso limitado à área. As equipes de bem-estar e auxílio humanitário da Igreja estão trabalhando com o governo local e outras organizações para avaliar as necessidades e auxiliar no trabalho de recuperação e socorro.

“Nosso sentimento é de grande pesar e preocupação e expressamos todo o nosso apoio, mas não estamos desesperados”, disse o Élder Holland.

Para informações ou para ver a entrevista coletiva, visite o site newsroom.LDS.org.