A Igreja divulga perguntas-padrão para a entrevista missionária

Contribuição de Camille West, LDS.org Church News

  • 18 Outubro 2017

Um bispo entrevista uma missionária em perspectiva. A Primeira Presidência divulgou uma série de perguntas-padrão para ajudar a garantir que os missionários estejam dignos e preparados física, mental e emocionalmente para o serviço missionário.

Destaques de Artigos

  • Os missionários em perspectiva podem usar as perguntas para avaliar seu grau de preparação e ter conversas sinceras com seus pais e líderes.

A Primeira Presidência divulgou uma série de perguntas-padrão para os bispos e presidentes de estaca usarem ao entrevistarem missionários de tempo integral em perspectiva.

“Os líderes da Igreja desejam que este sagrado tempo de serviço seja uma experiência alegre e que edifique a fé de cada missionário, os rapazes e as moças e também os casais missionários”, de acordo com os materiais que acompanharam a carta oficial do dia 20 de outubro aos presidentes de estaca e bispos.

As perguntas devem ajudar os missionários de tempo integral em perspectiva a entenderem e a se prepararem melhor para que não estejam somente “dignos, mas também física, mental e emocionalmente preparados para o serviço missionário”.

O presidente Gordon B. Hinckley enfatizou a importância de ter boa saúde mental e física ao servir uma missão de tempo integral. “O trabalho [missionário] é rigoroso”, ele disse. Exige força e resistência. Exige nitidez e capacidade mental. (…) O trabalho missionário não é uma cerimônia de transição à maturidade na Igreja. É um chamado feito pelo presidente da Igreja para aqueles que são dignos e capazes de cumpri-lo. Boa saúde física e mental é essencial, (…) pois o trabalho é exigente, as horas são longas e o estresse pode ser pesado” (“Trabalho missionário”, Primeira Reunião Mundial de Treinamento de Liderança, janeiro de 2003, pp. 17–18).

Os líderes do sacerdócio usam perguntas padrão para entrevistas para o batismo e para a recomendação para o templo, mas até agora, não existia uma lista de perguntas específicas para entrevistar os candidatos a missionários.

As perguntas não indicam uma mudança ou um acréscimo aos requisitos para o serviço missionário de tempo integral. Elas refletem os mesmos padrões encontrados nas escrituras, nos manuais da Igreja e outros materiais da Igreja.

Aqueles que estão levando em consideração o serviço missionário podem usar as perguntas para avaliar sua própria preparação e ter conversas significativas sobre as qualificações para o serviço missionário com seus pais e líderes do sacerdócio.

Os pais são incentivados a desempenhar um papel ativo para ajudar os filhos a se prepararem para o serviço missionário, ajudando-os a entender as qualificações e a viver os padrões.

De acordo com o documento de Perguntas frequentes fornecido pela Igreja, as informações relativas à preparação física, mental e emocional do candidato a missionário serão compartilhadas com os profissionais médicos no Departamento Missionário e ajudarão a determinar as melhores oportunidades de designação para os missionários.

Para os candidatos dignos não elegíveis para o serviço de tempo integral, os líderes do sacerdócio podem ajudar a identificar outras oportunidades de serviço adequadas, como servir como missionário de serviço da Igreja, voluntário, missionário de estaca, consultor de templo e história da família, oficiante do templo e outros.

Os pais e os líderes podem ajudar os jovens a entender que o Senhor valoriza todas as maneiras pelas quais Seus filhos O servem, compartilham Seu evangelho e edificam o reino.

“Os rapazes e moças com severas limitações mentais, emocionais ou físicas estão liberados do serviço missionário de tempo integral”, disse o élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos. “Não devem sentir-se culpados por isso. Eles são tão preciosos e importantes para a Igreja quanto se fossem capazes de ir para o campo missionário

Embora não possam servir em tempo integral, eles podem aproveitar todas as oportunidades que tiverem de encontrar e ajudar pessoas a filiarem-se à Igreja. Podem ser membros missionários na faculdade, no trabalho e na vizinhança. Devem seguir adiante, ter uma vida maravilhosa e plena e ajudar a edificar o reino onde quer que estejam” (“Como preparar-se para ser um bom missionário”, A Liahona, março de 2007, p. 10).

Sugestões aos líderes do sacerdócio

  • Compartilhe as perguntas da entrevista com todos os futuros missionários de tempo integral e seus pais antes da entrevista e incentive-os a analisá-las e conversar sobre elas.
  • Debata as perguntas da entrevista como conselho de ala.
  • Planeje um debate no quinto domingo ou outro debate para compartilhar as perguntas da entrevista com os adultos e debater maneiras pelas quais os pais podem ajudar os jovens a se prepararem para o serviço missionário.
  • Compartilhe as perguntas da entrevista com os rapazes começando quando são bem jovens para ajudá-los a entender os padrões e as qualificações para o serviço missionário de tempo integral.

Sugestões para os pais

  • Assuma um papel ativo para ajudar seus filhos a se prepararem para o serviço missionário.
  • Compartilhe as qualificações para o serviço missionário com seus filhos e ajude-os em seus esforços para entender e viver os padrões.
  • Use as perguntas da entrevista como tópicos para lições e debates na noite familiar.