A Igreja Fornece Mais de US $1 Milhão de Auxílio à Caridade Jordaniana

  Sarah Jane Weaver, editora assistente do jornal Church News

  • 9 November 2012

Desde que começou a fornecer kits de higiene aos moradores de acampamentos de transição perto da fronteira síria-jordaniana, em maio, os serviços de Caridade SUD continuaram a trabalhar com outros, a fim de atender à crise de refugiados sírios. Aqui, os santos dos últimos dias são acompanhados por membros das igrejas ortodoxa grega e católica latina, para montar kits de higiene.

Destaques do Artigo

  • A Igreja está trabalhando com organizações locais e internacionais de socorro, para avaliar as necessidades e determinar onde seus recursos podem fazer o bem maior.
  • Trabalhando com a Organização de Caridade Hachemita da Jordânia, os Serviços de Caridade SUD têm concentrado esforços de socorro em grande parte para as necessidades das mulheres e crianças.
  • Os membros locais uniram-se a outros grupos religiosos, inclusive os membros das igrejas ortodoxa grega e católica latina, para reunir suprimentos.

“Os membros sentem-se felizes e orgulhosos de poder ajudar e auxiliar nos esforços de socorro. (...) Isso cria um vínculo de irmandade; amplia a visão dos membros; desenvolve os sentimentos de amor e esperança. O auxílio humanitário tanto abençoa a vida daqueles que dão quanto dos que recebem”. — Karim Assouad, Presidente do Distrito de Amã Jordânia

Porque dezenas de milhares de refugiados sírios fugiram de seu país devastado pela guerra e procuraram refúgio na Jordânia, a Igreja atendeu ao pedido da caridade jordaniana de ajuda adicional — fornecendo mais de US $1 milhão de auxílio humanitário e suprimentos, com mais a caminho, ou planejados para um futuro próximo.

Trabalhando com a Organização de Caridade Hachemita da Jordânia, os Serviços de Caridade SUD têm concentrado os esforços de socorro em grande parte nas necessidades das mulheres e crianças, inclusive com fórmulas de alimentos infantis, fraldas, suprimentos de higiene e kits escolares. A maioria desses suprimentos tem sido comprada localmente, na Jordânia.

Além disso, com a aproximação dos meses de inverno, seis contêineres de cobertores, casacos e botas já foram enviados para o país.

O Élder Bruce D. Porter, um membro dos Setenta, que tem responsabilidades pela Área da Igreja no Oriente Médio/África Norte, foi recentemente a Amã e reuniu-se com o primeiro ministro, oficiais de gabinete e outros funcionários do governo jordaniano. “Eles todos ficaram profundamente tocados pela vontade da Igreja de auxiliar nesse trabalho”, disse ele.

O Élder Porter enfatizou que a guerra civil síria é um conflito imensamente complexo e violento.

“Ela tem dividido quase todo o Oriente Médio em termos de que lado eles estão a favor”, explicou ele. “Mas a Jordânia é um país muito pacífico; o povo é tranquilo. Eles estão tentando arduamente ajudar os refugiados, sem qualquer agenda política. É exatamente isso o que a Igreja está fazendo. Só estamos tentando ajudar as pessoas que estão sofrendo”.

“Estamos trabalhando com organizações locais e internacionais de socorro, para avaliar as necessidades e determinar onde nossos recursos podem fazer o bem maior”, disse Sharon Eubank, diretora dos Serviços de Caridade SUD. “Temos o prazer de poder ajudar, quando há muitos que necessitam de assistência”.

Grande parte dessa ajuda é possível, porque os Serviços de Caridade SUD receberam o registro oficial na Jordânia, no ano passado. Além disso, os Serviços de Caridade SUD recentemente receberam o reconhecimento das Nações Unidas como organização não governamental. “Esses reconhecimentos foram vitais para ajudar-nos a ser participantes dos esforços de socorro”, disse o Élder Porter.

A irmã Eubank disse que, quando a guerra civil eclodiu na Síria, tornou-se mais difícil às pessoas permanecerem ali. Quando os refugiados atravessavam a fronteira, eram absorvidos por cidades e vilas, até que começaram a criar dificuldades para a infraestrutura do país.

Em maio, o governo jordaniano começou a criação de campos de refugiados. Os Serviços de Caridade SUD entraram também, fornecendo kits de higiene a 2.500 dos moradores de acampamentos de transição, perto da fronteira sírio-jordaniana. Desde aquela época, os Serviços de Caridade SUD continuam a trabalhar com o conselho de organizações de socorro, atendendo à crise dos refugiados sírios.

Trabalhando em conjunto com o governo jordaniano, os casais idosos humanitários SUD em tempo integral, Jim e Karyn Anderson e Brent e Ruth Youngberg imediatamente começaram a comprar suprimentos, a fim de ajudar no alívio das crescentes necessidades.

“Os Serviços de Caridade SUD têm sido um parceiro valioso e confiável para ajudar-nos a atender às necessidades das pessoas que vêm para a Jordânia em busca de alívio”, disse Ayman R. Al-Mufleh, secretária geral da Organização de Caridade Hachemita.

“Esta é uma parceria forte e importante, e somos gratos por isso”.

Uma coisa que distingue a Igreja de outras organizações humanitárias é sua capacidade de atender, com o auxílio de casais humanitários, aos pedidos imediatos de ajuda. “Quando recebemos um telefonema solicitando kits de alimentos, de higiene, ou cascalho, ou fórmulas para bebês, podemos atender a ele muito rapidamente, às vezes, até mesmo em 24 horas”, disse o Élder Anderson. “A capacidade da Igreja de atender rapidamente às necessidades imediatas tem sido muito gratificante”.

Outro benefício se refere aos membros locais que se uniram a outros grupos religiosos, incluindo-se os membros das igrejas ortodoxa grega e católica latina, para reunirem materiais.

O Presidente Karim Assouad, do Distrito de Amã Jordânia da Igreja, disse que não é a primeira vez que os membros locais da Jordânia puderam ajudar os necessitados.

“Os membros ficam felizes e orgulhosos de poderem ajudar e auxiliar nos esforços de socorro”, disse ele. “Sei que estão gratos e reconhecidos”.

Disse que é muito importante envolver os membros locais no trabalho de socorro feito pela Igreja. “Isso cria um vínculo de fraternidade; amplia a visão dos membros; desenvolve o sentimento de amor e esperança. O auxílio humanitário abençoa tanto a vida daqueles que dão, quanto a dos que recebem”.

Lynn Samsel, diretor do Suporte de Atendimento a Emergências da Igreja, disse que os refugiados sírios na Jordânia e em outros países tiveram literalmente que fugir de suas casas com as roupas do corpo. Observou que a ajuda da Igreja para os refugiados também está sendo enviada a outras áreas do Oriente Médio.

A irmã Anderson disse que grande parte da ajuda consiste em “preencher brechas” que não estão sendo atendidas por outras organizações humanitárias.

Por exemplo, na Jordânia, a Igreja enviou 40 caminhões de cascalho para ajudar no controle da areia que invadia um campo de refugiados, localizado em solo desértico. O cascalho também permite que a água das tempestades repentinas se infiltre longe das tendas.

Ela queria que os membros soubessem que as doações dos santos dos últimos dias estão indo para onde precisam chegar. “Supervisionamos pessoalmente a distribuição no acampamento. (…) Verificamos que a mãe receba as fraldas para seu filho”.

A irmã Youngberg chamou o trabalho no país de algo maravilhoso que estende “boa vontade e amor às pessoas que precisam de ajuda”.

Enquanto a Igreja estende a mão aos refugiados sírios que precisem de ajuda, a organização não se esqueceu dos jordanianos pobres que necessitam de ajuda e assistência em um país onde o desemprego está acima de 30 por cento, disse o Élder Youngberg. Dos seis contêineres que estão a caminho da Jordânia, um é reservado para os pobres do país, disse ele.

A irmã Anderson disse que aqueles que recebem o auxílio sentem-se gratos.

Ela lembrou-se de haver conhecido uma mulher síria em um campo de refugiados.

“Ela estava pele e ossos; eles têm literalmente o que podem carregar. Ela percebeu o logo em minha blusa e olhou para a caixa de suprimentos que tinha o mesmo logo. Ela começou a chorar. Não importava que não tivéssemos palavras. Estava muito claro o que dizia. Ela me abraçou e beijou-me e estava extremamente grata”.