Comitês e metas estratégicas anunciados para a atualização do hinário e do livro Músicas para Crianças.

Contribuição de Eleanor Caim Adams, redatora do Church News de ChurchofJesusChrist.org

  • 9 de maio de 2019

As irmãs da Sociedade de Socorro em Serra Leoa cantam um hino. Novas informações foram divulgadas a respeito das metas estratégicas para a seleção de hinos e músicas, bem como prioridades doutrinárias para o envio de novas músicas.

Destaques de Artigos

  • Foram divulgadas as metas estratégicas e os pontos doutrinários de destaque para a atualização das músicas.
  • A atualização do hinário e do livro Músicas para Crianças foram anunciados.
  • Envie melodias, letras ou músicas completas antes de 1º de julho de 2019.

“O profeta do Senhor chamou pessoas para selecionar músicas sagradas para nossos dias e nossa época. (…) Convidamos todos os membros da Igreja do Senhor abençoados com o dom da poesia e da música que compartilhem esses dons livremente conforme guiados pelo Espírito do Senhor.”— Élder Erich W. Kopischke, setenta autoridade geral

Respostas às pesquisas e novas músicas já foram recebidas de mais de 40 países desde o anúncio oficial da Igreja feito há dez meses de que os hinos e o livro Músicas para Crianças serão unificados e revisados.

Com a atualização em andamento, novas informações foram divulgadas com relação às metas estratégicas de seleção de hinos e músicas, bem como as prioridades doutrinárias para o envio de novas músicas. Os aspectos a serem destacados e as diretrizes atualizadas para envio de conteúdo ajudam os membros com inspiração adicional sobre os tópicos do evangelho a serem enfatizados ao preparar e enviar as músicas antes do prazo, que será dia 1º de julho de 2019.

O que você pode fazer

Os santos dos últimos dias de todo o mundo são incentivados a participar do processo de atualização, disse o élder Erich W. Kopischke, setenta autoridade geral e consultor para o trabalho de atualização. “Convidamos todos os membros da Igreja do Senhor que tenham sido abençoados com o dom da poesia e da música a compartilhar esses dons livremente conforme guiados pelo Espírito do Senhor”, disse ele.

Aqui estão meios de participar:

Membros do comitê de revisão

Sob a direção da Primeira Presidência, um comitê do hinário e um comitê do Músicas para Crianças foram chamados e designados para recomendar a atualização do hinário e do livro Músicas para Crianças.

“Os membros dos comitês têm experiência em várias áreas, inclusive em música, educação, literatura, cultura mundial e na doutrina da Igreja”, afirmou Audrey Livingston, gerente de produção para a música sagrada e secretária dos dois comitês.

Compor e selecionar músicas sagradas de adoração são uma respeitada tradição na Igreja, disse o élder Kopischke.

“Emma Smith foi a primeira pessoa desta dispensação escolhida pelo Senhor para selecionar músicas sagradas a serem usadas em Sua Igreja restaurada. O que era verdade nos dias de Emma ainda o é hoje: o Senhor Se deleita com o canto do coração; os hinos e o canto dos justos são considerados orações a Ele, que prometeu atender a essas orações com uma bênção sobre a cabeça de todos os que os cantarem. Agora, o profeta do Senhor chamou pessoas para selecionar músicas sagradas para nossos dias e nossa época, à medida que nós como Igreja continuamos a preparar o reino de Deus na Terra para a Segunda Vinda do Salvador”, disse o Élder Kopischke.

Os comitês levam em consideração muitos aspectos para garantir que suas recomendações sejam justas, explicou Steve Schank, gerente de música da Igreja escolhido para dirigir os dois comitês.

No entanto, os membros dos comitês não decidem em última instância quais músicas são ou não incluídas.

“O objetivo dos comitês é fazer recomendações à liderança sênior da Igreja”, ressaltou Schank. “A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos decidirão o que será inserido no hinário, assim, esses comitês não são responsáveis pelas decisões finais — eles constituem organismos consultivos.”

“Temos plena consciência do peso da tarefa e somos imensamente gratos pelas orações dos membros a nosso favor”, acrescentou Livingston.

Schank concordou e acrescentou: “Ainda que estejamos sempre tentando fazer o melhor trabalho possível, percebemos que nosso melhor trabalho não é bom o suficiente. Os comitês dependem da orientação do Espírito”.

Os membros do Comitê do hinário, a partir da esquerda para a direita, fileira de trás para frente: Herbert Klopfer, Stephen Jones, Stephen Schank, Ryan Murphy, Cherilyn Worthen, Carolyn Klopfer, Anfissa Silva, Sonja Poulter e Audrey Livingston.

Os membros do Comitê de Músicas para Crianças, a partir da esquerda para a direita, fileira de trás para frente: Jay Beck, Ryan Eggett, Stephen Schank, Jennefer Free, Cheryl Etiang, Audrey Livingston e Jan Pinborough.

Metas estratégicas e processo de seleção

Até agora, os dois comitês avaliaram mais de 1.200 músicas encontradas em várias publicações musicais da Igreja.

“O Comitê do hinário avaliou os 341 hinos do hinário em inglês e 209 hinos adicionais encontrados apenas nas várias edições de língua não inglesa”, disse Livingston. “O comitê de Músicas para Crianças avaliou as 268 músicas em inglês do livro Músicas para Crianças e 86 músicas adicionais somente encontradas nas várias edições de língua não inglesa.”

Schank disse que os comitês se pautam pelas seguintes cinco metas estratégicas para guiar o processo de recomendação.

A música sagrada da Igreja deve:

  1. Aumentar a fé em nosso Pai Celestial e em Seu filho, Jesus Cristo, e a adoração a Eles.
  2. Ensinar a doutrina essencial do evangelho com poder e clareza.
  3. Incentivar a alegria de cantar em casa e na Igreja.
  4. Consolar os membros desalentados e inspirá-los a perseverar com fé.
  5. Unir os membros em toda a Igreja.

“Os comitês vão continuar a usar as mesmas metas ao analisar outras músicas, inclusive hinos favoritos de outras tradições cristãs e outros hinos enviados recentemente”, disse Schank.

Que tipo de atualização é recomendada pelos comitês?

Além de avaliar quais músicas serão incluídas, ambos os comitês também recomendam adaptações textuais e musicais. Normalmente, essas mudanças são recomendadas para ajudar a alinhar os hinos e as músicas aos objetivos descritos acima.

“Na maioria dos casos, as alterações recomendadas são melhorias simples, tais como a mudança de uma única palavra ou frase para tornar a linguagem mais culturalmente sensível ou doutrinariamente correta ou a mudança de tom do hino para que seja mais fácil cantá-lo”, disse Livingston.

Alterações assim são uma prática comum nas atualizações anteriores do hinário, Schank acrescentou.

“No hinário de 1985, por exemplo, foram incluídos 244 hinos editados musicalmente e 75 hinos com alterações de texto”, enumerou ele. “Na verdade, apenas 18 hinos do hinário de 1985 foram preservados da edição anterior sem nenhuma mudança.”

Recomendações recebidas de membros

A Igreja fez um convite sem precedentes aos santos dos últimos dias no mundo inteiro para participar das atualizações, dando sugestões sobre as novas coleções por meio de uma pesquisa online, salientou Schank.

Até agora, o hino mais sugerido é o “Come, Thou Fount of Every Blessing”. Schank observou que esse hino foi publicado nas edições anteriores do hinário da Igreja, mas foi removido da edição em inglês na atualização de 1985 devido a seu desuso. Ele atribuiu o “renascimento” e a popularidade do hino ao arranjo de 1993 de Mack Wilberg.

Além disso, muitas das respostas da pesquisa recomendaram o empréstimo de canções e hinos de outras tradições cristãs, tais como “Amazing Grace”, que nunca foi publicado pela igreja.

Outras sugestões incluem as músicas conhecidas da Igreja que nunca foram incluída no hinário nem no livro Músicas para Crianças anteriormente, tais como “Se o Salvador estivesse ao meu lado”.

Sejam quais forem as mudanças nas músicas da Igreja nos próximos anos, Schank e Livingston concordam que a intenção da música da Igreja permanecerá a mesma: inspirar todos os que a ouvem a continuar no caminho do convênio do Salvador.

“A música sagrada vai fortalecer as famílias e as pessoas individualmente por meio de uma abordagem centralizada no lar e apoiada pela Igreja para ensinar a doutrina, fortalecer a fé e promover maior adoração pessoal”, afirmou Livingston.