Dias Inolvidáveis

  Irmã Elaine S. Dalton, Presidente Geral das Moças

  • 27 Março 2013

A Presidência Geral das Moças — Elaine S. Dalton, Mary N. Cook e Ann M. Dibb — subiu o pico Ensign para sua primeira reunião, onde a vista do Templo de Salt Lake deu-lhes uma meta e uma visão da obra.

Destaques do Artigo

  • Nossos dias são de pressa e coligação.
  • Os lares podem ser CTMs onde os pais preparam os filhos para servir ao Senhor.
  • Para se prepararem para seu futuro papel, as moças podem fazer a história da família e o trabalho do templo, ler o Livro de Mórmon e ser dignas de reconhecer os sussurros do Espírito Santo, segui-Lo e confiar Nele.

“Devemos enfatizar as coisas simples que são pedidas para fazermos em nosso lar — estudo diário das escrituras, oração pessoal, oração familiar, noite familiar, recreação sadia e preparar nossos filhos ensinando-lhes as habilidades que precisam para ser bem sucedidos longe de casa.” — Elaine S. Dalton, Presidente Geral das Moças

Há uma bela nota de rodapé encontrada na Pérola de Grande Valor. Está em Joseph Smith — História 1:71. Joseph Smith e Oliver Cowdery tinham recebido o Sacerdócio Aarônico e foram instruídos a batizarem um ao outro. Oliver Cowdery foi a primeira pessoa a ser batizada pela devida autoridade na dispensação da plenitude dos tempos. A nota de rodapé do versículo diz: ‘Oliver Cowdery relata esses acontecimentos da seguinte maneira: “Esses foram dias inolvidáveis (…) e sempre considerarei essa expressão da bondade do Salvador com assombro e gratidão.’” Desde aquele dia, em 1829, o trabalho da Igreja tem seguido adiante com majestade e dignidade. Aquela foi uma época para criar, aprender e descobrir. Estes são dias de pressa e coligação.

No livro de Moisés, o Senhor ensina a Enoque: “Justiça e verdade farei varrerem a Terra, como um dilúvio, a fim de reunir meus eleitos dos quatro cantos da Terra em um lugar que prepararei, uma Cidade Santa, para que meu povo cinja os lombos e anseie pelo tempo de minha vinda; pois ali estará meu tabernáculo e chamar-se-á Sião, uma Nova Jerusalém” (Moisés 7:62).

Estes são os últimos dias, e o “dilúvio” começou. Vejam o o Livro de Mórmon. Ele foi traduzido em 82 idiomas e mais de 150 milhões de exemplares foram impressos. O Livro de Mórmon está inundando a Terra. É um momento emocionante para ter a confiança do Senhor e envolver-se em Sua obra sagrada.

Conforme o Livro de Mórmon inunda a Terra, precisamos de missionários para auxiliar no ensino de suas verdades. Quando ouvi o o anúncio da mudança na idade missionária durante a conferência geral de outubro de 2012, fiquei emocionada. Tive a sensação de que precisávamos estar prontos sempre que um profeta fala. Precisamos ser dignos e seguir aos sussurros do Espírito Santo. Muitos jovens me disseram que sentiram no coração, antes mesmo de esse anúncio ser feito, que deveriam aumentar sua preparação. Isso é o que signfica “apressar-se”. Os jovens o estão sentindo. Eles são chamados para servir de muitas maneiras. Creio que o Presidente Monson está dizendo aos jovens: “Confiamos em vocês! Sabemos quem são! Vocês têm um grande trabalho a realizar!”

Pais, nosso lar pode ser um centro de treinamento missionário. Seu lar pode ser um centro de história da família. Seu lar pode ser um refúgio das tempestades do mundo. Isso coloca uma oportunidade maravilhosa diretamente sobre nossos ombros para fortalecer a nova geração. A Igreja pode ajudar, mas os pais o fazem melhor e mais eficazmente.

Também precisamos apressar a preparação de nossos filhos para servir ao Senhor. Devemos enfatizar as coisas simples que são pedidas para fazermos em nosso lar — estudo diário das escrituras, oração pessoal, oração familiar, noite familiar, recreação sadia e preparar nossos filhos ensinando-lhes as habilidades que precisam para ser bem sucedidos longe de casa.

Quando fui chamada como Presidente Geral das Moças, senti a mão do Senhor me guiando com urgência para apressar meu trabalho em um esforço para ajudá-Lo a apressar o Dele. Nossa visão, como presidência recém-chamada foi auxiliar os pais e líderes do sacerdócio a ajudar cada moça a ser digna de fazer e guardar convênios e receber as ordenanças do templo. Isso ficou muito claro quando fomos chamadas. Por isso a irmã Mary N. Cook, a irmã Ann M. Dibb e eu subimos ao topo do pico Ensign para nossa primeira reunião de presidência. De lá, a única coisa que vimos naquele dia foi o Templo de Salt Lake. Ele brilhava! Ele nos deu uma meta e visão da obra. Nosso primeiro enfoque foi acrescentar o valor virtude ao Progresso Pessoal para que as moças pudessem desenvolver um padrão de pensamento e conduta baseados em elevados padrões morais como castidade e pureza. Também é requerido que as moças leiam o Livro de Mórmon. Esse foi o primeiro passo em nosso papel de “apressar” o trabalho. Em seguida, trabalhamos com nossos líderes do sacerdócio, a Presidência Geral dos Rapazes e outras pessoas, para esclarecer os padrões e atualizá-los de acordo com a situação presente, o que resultou no novo livreto “Para o Vigor da Juventude”. Novamente, trabalhamos juntos na cumeeira “Vem, e Segue-Me”, o novo modelo de ensino e aprendizado que temos para os jovens.

Conforme o trabalho é apressado, há uma grande necessidade de coligação. Sinto-me impressionada com a resposta das moças para servir uma missão de tempo integral. Não acho que elas desistirão por causa de pressão dos colegas. Seu foco principal é o templo. Elas usam seu Medalhão de Reconhecimento das Moças com orgulho. Elas compreendem que a missão é uma oportunidade maravilhosa e este é o tempo certo para muitas delas. Mas nem todas as moças vão servir em uma missão. E essa também é uma escolha justa. Afinal de contas, alguém tem que estar aqui quando os jovens élderes voltarem para casa após dois anos! Estou confiante nas moças porque eu sei o quanto são sensíveis espiritualmente e sabem como receber respostas a suas orações. Elas vão fazer o que é certo.

As moças sabem quem são. Elas sabem que têm um propósito glorioso. Elas são convertidas! Não importa qual escolha uma moça faça sobre o serviço missionário, há quatro coisas que vão ajudá-la a preparar-se para seus futuros papéis e responsabilidades:

1. Obter uma recomendação para o templo e procurar os nomes de seus familiares e levá-los ao templo para realizar batismos.

2. Ler o Livro de Mórmon.

3. Receber, reconhecer, seguir e confiar no Espírito Santo.

4. Ser pura o suficiente para ouvir os sussurros do Espírito Santo.

Pais, apertem os cintos! Os jovens da Igreja estão apressando o trabalho deles. As moças parecem sentir um anseio inato para participar de uma grande causa. Elas estão prontas e dispostas a servir. O tema da Mutual de 2013 foi tirado de Doutrina e Convênios 87:8: “Permanecei em lugares santos e não sejais movidos”. É imperativo que façamos de nosso lar um lugar sagrado onde nossos jovens possam preparar-se para servir ao Senhor e, finalmente, voltar-se a Ele. Nosso lar deve ser um santuário onde o Espírito possa habitar. O Senhor por meio de seus profetas parece estar dizendo: “Prepare a si mesmo, seu lar e sua família e, então, sirva.”

O Senhor está apressando Seu trabalho e reunindo Seus filhos. Ele tem um plano, e todos somos parte dele. Posso acrescentar minha voz à de Oliver Cowdery e declarar que realmente “Estes [são] dias inolvidáveis (…) e sempre considerarei essa expressão da bondade do Salvador com assombro e gratidão.’”