O Élder Ballard Fala sobre Encontrar Coragem para Enfrentar as Provações

Contribuição de Marianne Holman, redação do Church News da Igreja

  • 23 July 2012

O Élder M. Russell Ballard, membro do Quórum dos Doze Apóstolos, fala domingo, 15 de julho de 2012, no Devocional do Dia dos Pioneiros de Ogden, no Centro de Eventos de Dee, no campus da Universidade Estadual de Weber.

Destaques do Artigo

  • O Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos, falou durante o Devocional do Dia dos Pioneiros de Ogden, Utah, no domingo, 15 de julho de 2012.
  • O Élder Ballard compartilhou relatos de sua própria história da família.
  • Ele incentivou os membros da Igreja a se comprometerem a servir ao Senhor com a mesma diligência e fé que tinham os pioneiros.

“É bom refletir sobre o trabalho das pessoas que trabalharam arduamente e ganharam tão pouco. Mas, fora esses sonhos e planos antigos tão bem nutridos, surgiu uma grande colheita da qual somos os beneficiários”.

Ao olhar para o passado, as pessoas podem encontrar coragem para enfrentar as provações de hoje, ensinou o Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos, durante o Devocional do Dia dos Pioneiros de Ogden, realizado no Centro de Eventos de Dee, no campus da Universidade Estadual de Weber, no domingo, 15 de julho de 2012.

“Devemos-lhes muito e nunca devemos esquecer que o sucesso de hoje foi edificado sobre os ombros e a coragem dos gigantes do passado”, disse ele.

Falando dos fiéis pioneiros, o Élder Ballard disse: “É bom refletir sobre o trabalho das pessoas que trabalharam tão arduamente e ganharam tão pouco. Mas, desses sonhos e planos antigos tão bem nutridos, surgiu uma grande colheita da qual somos os beneficiários”.

Ao narrar a história de Ogden, Utah, e dos primeiros dias da Igreja, o Élder Ballard disse que aqueles foram anos de grande provação. Muitos daqueles pioneiros conseguiram “sobreviver às provações quase intransponíveis, cruzando as planícies e estabelecendo a Igreja nas Montanhas Rochosas, tudo por causa de sua grande fé.(…)

“Não eram apenas os líderes que tinham fé suficiente para seguir Brigham Young nesse deserto inóspito”, disse ele. “Muitos membros comuns, mas corajosos da Igreja, bem como pessoas de outras religiões vieram”.

É para o exemplo de perseverança que os membros da Igreja precisam olhar e imitar hoje em dia, disse o Élder Ballard.

“Muitos de vocês aqui hoje à noite têm sua própria história familiar de pioneiros, que enche seu coração de amor e apreço por eles”, disse ele. “Alguns aqui hoje à noite podem não ter um pioneiro [que tenha vindo] para Utah em sua história, mas, certamente, têm antepassados pioneiros em sua vida em algum lugar do mundo. Ao aprendermos de sua ascendência sobre as provações da vida, espero que isso nos vá incentivar e inspirar para suportarmos nossas próprias dificuldades com fé e otimismo.”

Citando histórias de sua própria família, o Élder Ballard compartilhou seu amor e admiração por antepassados tão nobres e corajosos.

O Élder Ballard pediu aos jovens que “por favor, aprendam com as experiências dos pioneiros o que é verdadeira fé e coragem, que foram necessárias para aqueles que vieram para estes vales, há 165 anos”.

“Seu sofrimento, assim como o de outros pioneiros, forjou uma força em sua vida que nos é transmitida”, disse ele. “Acondicionando poucos pertences em carroções ou carrinhos de mão e andando mais de 1.300 milhas (2.090 quilômetros) não é a maneira que será pedida à maioria de nós para demonstrarmos nossa fé e coragem. Há diferentes desafios que enfrentamos hoje — diferentes montanhas a escalar, rios diferentes para cruzar, vales diferentes para fazer ‘florescer como a rosa’ (Isaías 35:1). Mas, embora o deserto que nos foi dado para conquistar seja decididamente diferente da trilha áspera e pedregosa para Utah, a paisagem estéril que nossos antepassados pioneiros encontraram, não é menos desafiadora e penosa para nós do que foi para eles”.

O Élder Ballard continuou: “Precisamos comprometer-nos com o serviço do Senhor e de nossas comunidades com a mesma diligência e fé que fizeram nossos antepassados. Devemos sempre nos precaver, para que não nos tornemos negligentes em guardar os mandamentos de Deus, no cumprimento de Suas leis e em ser honestos e dignos de confiança em tudo o que fazemos. Devemos evitar as armadilhas do mal, encontradas na Internet, tão facilmente acessível por meio de nossos computadores, [tablets] e telefones celulares. Se nos tornarmos negligentes nessas coisas, Lúcifer vai encontrar uma forma de diminuir nosso compromisso [e] destruir nossa fé e nosso amor pelo Mestre e uns pelos outros, e nos tornaremos perdidos no deserto do mundo.”

“Evitar as tentações e os males do mundo exige a fé e a coragem de um real pioneiro moderno. Assim como as pessoas de todas as religiões e crenças, precisamos trilhar juntos como pioneiros de hoje, tendo uma vida semelhante à de Cristo, apoiando boas causas em nossas comunidades, [e] fortalecendo nossa família e nosso lar. (…)

Quando nossa crença for confirmada sobre nossa alma, pelo Espírito de Deus, a fé torna-se uma força motivadora em nossa vida, dirigindo cada pensamento, palavra e ato na direção do céu. Oremos pedindo forças e orientação com confiança — assim como eles fizeram. Isso é o que significa andar com ‘fé a cada passo’. Foi assim para nossos antepassados pioneiros, e tem que ser assim para nós, hoje em dia. Precisamos instilar em nossos filhos e netos o mesmo espírito que guiou os passos daqueles a quem homenageamos esta noite.”