Élder Hales Fala aos Novos Presidentes de Missão: “O Senhor Apoia os Filhos Dele”

Contribuição de Sarah Jane Weaver, redatora do Church News

  • 15 Julho 2015

Irmã Mary Hales, sentada à esquerda, e Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos, falam na sexta-feira, 26 de junho, durante o Seminário para Novos Presidentes de Missão de 2015 em Provo, Utah.

Destaques de Artigos

  • Um escudo de fé e obediência irá proteger os missionários.
  • O trabalho missionário exige comprometimento total; não há como fazê-lo pela metade.
  • É importante que todos os missionários partilhem seu testemunho.

“Prometo que Ele estará pronto para ajudá-los.” — Élder Robert D. Hales

PROVO, UTAH

O Senhor ajuda e apoia os filhos Dele no serviço missionário, disse o Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos, em 26 de junho, durante o Seminário para Novos Presidentes de Missão de 2015.

“Durante as primeiras semanas [como novo presidente de missão] você vai dormir com um pé no chão e a mão no telefone”, disse o Élder Hales sobre o serviço missionário, ao discursar com a esposa dele, irmã Mary Hales.

O Élder Hales deu uma advertência aos 126 novos presidentes de missão, que começaram a servir em julho desse ano. “O adversário não terá alegria até que um de nós caia”, disse ele. “É este o caso com seus missionários. Ele está à porta. (…) Um erro e ele estará ali. Os missionários têm que compreender isso. Um escudo de fé e obediência os protege.”

O adversário vai testar “você e seus missionários”, disse o Élder Hales aos presidentes de missão. “Esse é o propósito da mortalidade. É um teste.”

Ele chamou a missão de uma aventura espiritual e um período de crescimento durante os quais os missionários aprendem a ter humildade, diligência e disposição de perseverar até o fim.

Aqueles que são comprometidos com a obra missionária doarão ao Senhor todo o seu “coração, poder, mente e força”, disse ele. “Não há como fazê-lo pela metade. Isso não funciona assim.”

Ele pediu aos presidentes de missão que incentivem os missionários a pedir forças para o Senhor.

O Élder Hales disse que quando servia como presidente de missão e “vinham as provações”, ele ajoelhava-se frequentemente em oração.

“Prometo que Ele estará pronto para ajudá-los”, disse ele.

Ele disse que é uma bênção para os presidentes de missão servir com suas respectivas esposas. Ao fazer isso, encontrarão grande alegria.

“Vocês vão estudar as escrituras juntos. Vão ensinar juntos. Vão testificar juntos como companheiros de missão. Vocês vão expressar seu amor de um modo diferente.”

Os casais estarão “unidos em chamado e propósito como nunca estiveram antes e nunca estarão novamente”, disse ele. “Esta é uma época extraordinária.”

Ele pediu aos casais que compartilhem seu testemunho sempre que falarem.

“Por favor, ensinem os missionários a perseverar até o fim e a voltar com honra”, disse ele. “Certifique-se de que cada um de seus élderes e sísteres entenda que o Senhor vai ajudá-los.”

Durante seu discurso, a irmã Hales pediu aos casais que se lembrem de que os missionários não são crianças. “São adultos e vocês devem dirigir-se a eles como adultos.” Quando os missionários tiverem dificuldades, ela acrescentou, “vocês devem incentivá-los e dar-lhes a certeza de que eles podem seguir em frente e que podem lidar com isso. Vocês não devem mimá-los. Devem ajudá-los a ser adultos”.

Ela disse que o objetivo de um presidente de missão e sua esposa é ver o progresso dos missionários na missão e depois dela.

É importante que todos os missionários prestem testemunho, explicou a irmã Hales.

Ela contou a história de sua irmã mais velha que, aos 7 anos de idade, precisou explicar na escola a religião dos pais. A irmã da irmã Hales escreveu que o pai dela era mórmon e colocou um ponto de interrogação na linha designada para descrever a religião da mãe dela.

“Quando minha irmã voltou da escola, minha mãe — que nunca levantava a voz — estava zangada. Ela disse: ‘O que você estava pensando? Fazemos a noite familiar. Vou à Igreja. Faço oração familiar. Sou professora na Primária. O que você estava pensando?’ Minha irmã disse: ‘Mas papai sempre compartilha o testemunho dele na noite familiar. Ele fala. Você não. Então pensei que talvez você ainda estivesse em dúvida’.”

A irmã Hales disse aos presidentes de missão e respectivas esposas: “Vocês não vão querer que seus missionários pensem que vocês ainda estão decidindo. Vocês precisam dizê-lo.”

Ela disse às mulheres que elas devem fazer todo o possível para tornar a casa da missão um lugar de “hospitalidade, consolo e alegria. Você terá que decidir o que funciona para vocês e sua situação.”

Mas, disse a irmã Hales, a esposa do presidente de missão deve manter as coisas simples o suficiente para que eles possam física e energicamente passar tempo com suas famílias e com os missionários.

“Uma missão é uma experiência maravilhosa. Mas estressante. É algo diferente de qualquer outra coisa que tenham feito. Nem o acampamento de escoteiros os prepara. Você precisará de ajuda. Você precisa pedir especificamente a ajuda que você precisa.”

Ela também incentivou as mulheres a assegurarem-se de que seus maridos sintam seu amor.

“Os maridos precisam se sentir amados. Eles precisam sentir sua confiança neles. (…) Eles precisam saber que são valorizados.”

Irmã Mary Hales, sentada à esquerda, e Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos, falam na sexta-feira, 26 de junho, durante o Seminário para Novos Presidentes de Missão de 2015 em Provo, Utah. Foto: Matthew Reier.

Irmã Mary Hales, sentada à esquerda, e Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos, falam na sexta-feira, 26 de junho, durante o Seminário para Novos Presidentes de Missão de 2015 em Provo, Utah. Foto: Matthew Reier.