Élder Neil L. Andersen Fala Sobre Lições Que Aprendeu com uma Borboleta

  Marianne Holman, da redação do Church News

  • 16 January 2013

O Élder Neil L. Andersen falando aos alunos do seminário da área de Bountiful, Utah, no domingo, 6 de janeiro de 2013.  Fotografia: Jeffrey D. Allred.

Destaques do Artigo

  • O Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos, falou a um grupo de alunos do seminário em Bountiful, Utah, no dia 6 de janeiro.
  • Ler o Livro de Mórmon com sinceridade e constância pode nos ajudar a edificar um firme alicerce espiritual.
  • Somos filhos de Deus, e Ele tem um plano para nós a fim de alcançarmos nosso potencial.

“Você é filho de Deus e existem possibilidades eternas para você; uma das coisas mais importantes que você pode fazer com sua vida é aceitar quem você é, de onde veio e para onde está indo.” — Élder Neil  L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos

Existem lições espirituais que podemos aprender com a vida de uma borboleta-monarca, disse o Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos , durante um devocional realizado no Bountiful Regional Center no dia 6 de janeiro.

Apresentado por seu neto, Clayton Hadlock, aluno da Bountiful High School, o Élder Andersen falou para uma imensa plateia de mais de 2.000 alunos do seminário da área de Bountiful, Utah.

Salientando o início de um novo ano, o Élder Andersen convidou todos os alunos a ler o Livro de Mórmon.

“Se eu puder convencê-los, persuadi-los, implorar a vocês que leiam por conta própria o Livro de Mórmon — não apenas com sua família, não apenas no seminário, não porque alguém lhe pediu que o fizesse, mas porque você quer, algo que você não vai contar para ninguém — este poderá ser um ano do qual você se lembrará sempre e estabelecerá um alicerce para toda a sua vida.”

O Élder Andersen convidou sua esposa, a Irmã Kathy Andersen, para compartilhar sua experiência de ler o Livro de Mórmon seis vezes em seu segundo ano na universidade e o impacto que isso teve em sua vida.

“Eu li esse livro muitas e muitas vezes depois disso e presto testemunho de que esse livro é verdadeiro”, disse ela.

O Élder Andersen também convidou Clayton M. Christensen, professor de administração em Harvard e renomado especialista em inovação e crescimento, para compartilhar sua experiência pessoal de adquirir um testemunho do Livro de Mórmon enquanto freqüentava a Universidade de Oxford na Inglaterra. O irmão Christensen falou de seu desejo de saber se o Livro de Mórmon era verdadeiro, por isso dedicou tempo e esforço para entender suas crenças.

“Se o livro era verdadeiro, eu dedicaria minha vida ao evangelho e, se não fosse verdadeiro, iria assumir o compromisso de descobrir o que era verdadeiro”, disse ele.

Foi na Inglaterra que ele adquiriu o “mais tangível e útil de todo o conhecimento” que ele tem — saber que o Livro de Mórmon é verdadeiro.

O Élder Andersen acrescentou seu testemunho, dizendo que embora haja muitos propósitos para o Livro de Mórmon, o maior deles é ensinar as pessoas que Jesus é o Cristo.

“Durante a vida (…) você compreenderá melhor por que esse livro sagrado testifica que Jesus é o Cristo, o filho de Deus.”

O Élder Andersen incentivou todos a ajoelharem-se ao lado da cama, sozinhos, quando ninguém estiver olhando e a colocar em prática a promessa de Morôni.

“Essa manifestação ocorre em geral linha sobre linha”, disse ele. “Minha compreensão do Livro de Mórmon é clara; é uma manifestação física do amor de Deus por nós e de que Ele nos conhece. Jesus é o Cristo e Ele restaurou este evangelho.”

Depois de convidar os jovens a ler o Livro de Mórmon, o Élder Andersen levantou um pote de vidro com uma borboleta de brinquedo se agitando dentro dele. Ele compartilhou quatro lições espirituais que as pessoas podem aprender com as borboletas monarcas.

Élder Neil L. Andersen falando aos alunos do seminário da área de Bountiful, Utah, na sexta-feira, 6 de janeiro de 2013. Fotografia: Jeffrey D. Allred.

Você é filho de Deus e existem possibilidades eternas para você.

“Você é filho de Deus e existem possibilidades eternas para você; uma das coisas mais importantes que você pode fazer com sua vida é aceitar quem você é, de onde veio e para onde está indo”, disse ele. “Com uma borboleta-monarca isso é muito inato. Nós, como filhos e filhas de Deus, sentimos que isso é verdade, mas precisamos confirmá-lo e acreditar nisso.”

Ao compartilhar a história de seu neto cantando o hino da primária “Sou um Filho de Deus”, o Élder Andersen disse que os jovens de hoje precisam crer nessas palavras sagradas.

“Acreditem nelas”, disse ele. “Às vezes, quando você sente que é uma lagarta e diz a si mesmo: ‘Não sou inteligente, não sou muito extrovertido, sou diferente, não tenho isso, não tenho aquilo’ — lembre-se de quem você é. Não temos que ser todos iguais. Chegamos a esta Terra em diferentes tamanhos, formas e cores. Alguns têm certos talentos, outros têm outros; não precisamos ser exatamente como outra pessoa.”

Citando a Primeira Presidência no livreto Para o Vigor da Juventude, , ele disse: “Depositamos grande confiança em vocês. Vocês são amados filhos e filhas de Deus, e Ele Se importa com vocês. Vocês vieram à Terra em uma época de grandes oportunidades, mas também de grandes desafios.”

As pessoas precisam olhar para seu potencial e pensar: “Um dia eu vou voar”, ensinou o Élder Andersen.

Para tornar-se quem Deus deseja que você se torne, você vai precisar dos dons do Salvador e de fazer suas próprias escolhas corretas.

O Élder Andersen explicou o processo pelo qual uma lagarta passa para tornar-se uma bela borboleta. Ele mostrou um vídeo em time-lapse, mostrando a metamorfose de uma lagarta tecendo a crisálida e finalmente emergindo como uma borboleta.

“Não é surpreendente que nosso Pai Celestial tenha criado um belíssimo inseto capaz de fazer isso?”, disse o Élder Andersen.

Assim como a lagarta, as pessoas têm o potencial de tornar-se algo belo. Em sua juventude, elas tomam decisões que preparam o terreno para o resto de sua vida.

“Dentro de cada um de vocês está ocorrendo um processo de desenvolvimento”, disse ele. “Ajude nesse desenvolvimento para que você se torne a pessoa que deseja. O que acontece dentro de você é muito importante, especialmente quando vocês são jovens.”

É tomando decisões corretas e confiando na Expiação para correções de curso, quando necessário, que as pessoas são capazes de ficar perto do Pai Celestial e ajudar outros a fazerem o mesmo.

“Quando fazemos coisas erradas, tem que haver uma maneira de ser perdoado”, disse o Élder Andersen. “E só Ele pode fazer isso. Mas há coisas que fazemos para que isso seja possível.”

Brigham Young incentivou todos a serem “dignos na escuridão”. O Élder Andersen incentivou os jovens a serem fieis ao que são e a serem o tipo de pessoa a quem outros podem pedir ajuda.

“Há momentos em que temos de nos arrepender, temos de mudar. Mas sejamos verdadeiros e fiéis, a tal ponto que as pessoas possam nos procurar, e vamos ajudá-las.”

O Élder Andersen, citando Para o Vigor da Juventude, disse: “O Senhor fará muito mais por sua vida do que vocês poderiam fazer por si mesmos. Ele vai aumentar suas oportunidades, expandir sua visão e fortalecê-los. Ele lhes dará a ajuda de que necessitam para enfrentar suas provações e seus desafios. Vocês vão (…) conhecer seu Pai Celestial e Seu filho, Jesus Cristo, e (…) sentir Seu amor por vocês.”

Seus sentidos espirituais são refinados e delicados, e são protegidos pela honestidade e pela obediência.

As asas de uma borboleta são muito delicadas e refinadas, assim como seus dons e poderes espirituais, disse o Élder Andersen.

“O Espírito Santo é assim”, declarou o Élder Andersen. “Você não pode simplesmente passar uma noite fazendo tudo o que quer e esquecer o que sabe que é certo e pensar que em um ou dois dias, ou em uma ou duas semanas, tudo vai ficar bem.”

Assumir responsabilidades e fazer as coisas que vão aproximá-lo do Pai Celestial vão ajudar seu testemunho delicado e refinado.

Citando o livreto Para o Vigor da Juventude, ele disse: “Vocês são responsáveis pelas escolhas que fazem. (…) Tenham a coragem moral de permanecer firmes na obediência à vontade de Deus, mesmo que tenham que ficar sozinhos.”

Ao ver além de si mesmo, você começa a ver quem o Senhor deseja que você se torne.

“De alguma forma, em algum momento da vida, você tem de ver que sua vida é algo maior do que você”, disse ele.

O Élder Andersen falou sobre o padrão de migração das borboletas quando voam para o sul. São necessárias quatro gerações de borboletas para completar o ciclo e encontrar o caminho de volta para casa ao norte.

Assim como as borboletas, cada pessoa tem um papel importante em ajudar a próxima geração a voltar para casa.

Referindo-se à família da esposa, o Élder Andersen falou de um parente dela que se filiou à Igreja em 1898, na Flórida e como agora, cinco gerações depois, sua família está cheia de membros da Igreja.

O Élder Andersen mostrou um retrato de seus dois netos, Clayton e Christian Hadlock que também estavam presentes naquela noite, e falou como eles se enquadram nas gerações que vieram antes.

“Eles são parte do que todas essas gerações trouxeram para a vida deles, e eles têm uma responsabilidade”, disse ele.

Dirigindo-se a todos os jovens, o Élder Andersen disse: “Nós amamos vocês. Contamos com vocês. Nós sabemos quem vocês são.

Jesus Cristo é o Salvador do mundo. Sou Sua testemunha. Ele os ama e vai ajudá-los a tornarem-se o que vocês precisam ser.”