O Élder Nelson Proporciona um Banquete Espiritual aos Missionários

  R. Scott Lloyd, redator do Jornal Church News

  • 4 Dezembro 2013

O Élder Russell M. Nelson dá um “aperto de mão virtual”, como uma saudação de Ação de Graças, aos missionários no devocional.  Foto de R. Scott Lloyd, Church News.

Destaques do Artigo

  • O Élder Nelson aconselhou os missionários a conhecerem e trabalhar com os líderes da missão da ala.
  • Ele exortou-os a se lembrarem de seus conversos e fazer um acompanhamento deles.
  • A Irmã Nelson incentivou os missionários a orarem, para ser levados àqueles cujos antepassados aceitaram o evangelho.

“Ensinar e batizar levam a uma ação de graças que nunca tem fim.” — Élder Russell M. Nelson, do Quórum dos Doze

No dia de Ação de Graças, os élderes e sísteres dos centros de treinamento missionário de todo o mundo banquetearam-se espiritualmente com as palavras de conselho de um Apóstolo e sua esposa. Mais tarde naquele dia, no CTM de Provo, os missionários ajudaram a nutrir outras pessoas fisicamente, quando empacotaram ingredientes para 350.000 refeições a serem distribuídas aos necessitados, por meio do Banco de Alimentos de Utah.

“Ensinar e batizar levam à ação de graças que nunca tem fim”, declarou o Élder Russell M. Nelson do Quórum dos Doze Apóstolos, na transmissão ao vivo irradiada do centro de treinamento missionário de Provo. Seu discurso seguiu a um dado por sua mulher, Irmã Wendy Nelson.

Três mil missionários em vários CTMs espalhados pelo mundo assistiram ao devocional da manhã.

O Élder Nelson incentivou os missionários a conhecerem o líder da missão da ala, ao chegar em uma nova unidade.

“Essa pessoa se tornará seu melhor amigo. (...) Você vai trabalhar em estreita cooperação com ela.”

Ele disse que ele e a irmã Nelson acabavam de voltar do Peru, onde tinham visitado uma ala em que o líder da missão havia feito uma lista de élderes em perspectiva da ala e pedido aos missionários de tempo integral que convidassem cada pessoa à conferência da estaca a que o Élder Nelson presidiria.

“Centenas deles vieram para a conferência da estaca”, disse ele. “Tivemos dezenas de referências”.

Outra pessoa com quem os missionários devem fazer amizade na ala é o consultor de história da família, disse o Élder Nelson. “Você pode ver quão forte será, quando puder dizer ao seu pesquisador que, segundo ficou sabendo, desconhece o nome de todos os oito próprios bisavós, ‛Se você vier à Igreja conosco, (…) vamos descobrir quais são os nomes de todos os seus bisavós’?”

“Quem vai recusar um convite assim?”

Ele lembrou aos missionários o propósito principal de sua missão: estabelecer a Igreja do Senhor “pela pregação e prática da fé no Senhor Jesus Cristo, arrependimento, batismo por imersão para remissão de pecados, a imposição de mãos para o dom do Espírito Santo e perseverar até o fim.

“Todos os passos são essenciais. Se qualquer um for omitido ou se essa sequência não for observada, não se vai estabelecer a Igreja à maneira do Senhor.”

O Élder Nelson disse que a sagrada ordenança do batismo não deve ser administrada sem uma preparação adequada por parte do converso.

“Você nunca deve banalizar essa ordenança sagrada”, advertiu ele. “Nunca devemos falar sobre ela, mesmo entre nós, em termos que sejam casuais ou grosseiros. Jamais devemos administrá-la inadequadamente”.

O Élder Nelson lembrou aos missionários que o batismo não é o objetivo ou ordenança final. Na investidura “as maiores bênçãos da Igreja são recebidas. As bênçãos do templo levam à exaltação das famílias”.

Ele acrescentou: “Assim, vocês são enviados não apenas para estabelecer a Igreja, mas para fazê-lo com famílias de várias gerações de fé.

Milhares de missionários SUD montam 350.000 refeições, na quinta-feira, 28 de novembro de 2013, no centro de treinamento missionário em Provo, Utah. Foto de Scott G. Winterton.

Ele aconselhou os missionários a se lembrarem de seus conversos. “Vocês têm uma responsabilidade contínua para com cada converso que trouxerem para a Igreja”. Ele disse: “Mantenham-nos à vista. De modo muito real, eles são seus filhos na Igreja”.

Ele disse aos missionários que seu propósito é ensinar a doutrina de Cristo. Ele salientou que o guia de estudo das Escrituras, na edição SUD da Bíblia, tem 18 páginas de referências a Cristo, com 57 legendas como Advogado, Ungido, Expiação e Criador.

“Deixem que o conteúdo dessas páginas se torne seu currículo pessoal”, disse ele.

O Élder Nelson aconselhou os missionários a manterem suas baterias espirituais carregadas após sair do CTM. Ele disse que eles devem aprender uma lição com o automóvel, que tem um gerador que recarrega as baterias, enquanto o carro está ligado.

“Eletricidade motivadora lhes virá quando estiverem em ação, ensinando, testificando, buscando e servindo às pessoas”.

Em seu discurso, a Irmã Nelson disse aos missionários, “Sua missão é sua hora de crescer, de passar de filho de Deus a tornar-se um homem ou uma mulher de Deus, um tempo para crescer no Senhor, um tempo para crescer para o Senhor”.

Ela deu três sugestões para essa busca.

Primeiro, ela incentivou os missionários a limparem qualquer coisa de seu passado que os impeça de seguir adiante.

Segunda sugestão foi a de fazer tudo o que puderem para aumentar sua compreensão da Expiação de Cristo.

Por fim, ela incentivou os missionários a “orarem, para ser levados para aqueles cujos antepassados estejam prontos para receber as ordenanças essenciais”.

Os missionários no CTM de Provo passaram a tarde embalando lentilhas, arroz e outros componentes em pacotes de refeição.

O alimento será distribuído pelo Programa da Mochila, do Banco de Alimentos de Utah, em que os pacotes de alimentos não perecíveis são fornecidos às escolas de Utah para serem enviados às suas casas no final de semana, para alimentar as famílias carentes.