Élder Nelson Visita a Armênia, Alemanha, Itália e Rússia

Contribuição: Marianne Holman, redação do Church News, e James Dalrymple, colaborador do Church News

  • 2 Julho 2013

Elder Russell M. Nelson presided over the creation of the first stake in Armenia during his visit to the Europe and Europe East Areas of the Church in June. Elder Per G. Malm of the Seventy and Second Counselor in the Europe East Area and Elder Arayik V. Minasyan, an Area Seventy also attended. Photo by James Dalrymple.

“A alma humana ainda anseia conhecer o Pai Celestial, conhecer a respeito do céu e da vida após a morte; essas são perguntas importantes sobre a busca do homem pela felicidade. Elas vão ser respondidas por esta Igreja.” Além de viajar para criar uma estaca na Armênia, o Élder Nelson conversou com membros e missionários entre os dias 7 e 16 de junho nas áreas Europa e Europa Leste da Igreja em Munique, na Alemanha, Veneza, na Itália e Moscou, na Rússia.

Mais de duas décadas depois da reunião com um pequeno grupo de líderes da Igreja em uma montanha com vista para a cidade de Yerevan, na República da Armênia, o Élder Russell M. Nelson, do Quórum dos Doze Apóstolos, visitou novamente essa nação do leste europeu para mais um dia histórico: presidir a criação da primeira estaca do país.

“É literalmente um milagre — há 22 anos não havia um único santo dos últimos morando na Armênia”, disse ele. “Desde a oração dedicatória oferecida pelo Élder Dallin H. Oaks , durante a qual estive a seu lado, a população de membros cresceu e tornou-se grande e forte o suficiente para ser independente. Esta estaca vai ficar firme e haverá outras estacas aqui no futuro.”

O Élder Nelson teve a companhia do Élder Per G. Malm, dos Setenta e Segundo Conselheiro na Área Europa Leste e do Élder Arayik V. Minasyan, Setenta de Área, para formar a nova estaca no dia 16 de junho, na capital Yerevan.

“Muitas lembranças vieram-me à mente”, disse ele. “Pensei em todos os missionários e todas as pessoas que fizeram com que esse milagre acontecesse.”

Lembrando do dia da oração dedicatória para abrir o país para o trabalho missionário, o Élder Nelson disse: “Pedi ao [Élder Oaks] que fizesse a oração dedicatória. Ele não tinha sido avisado antes, não recebeu nenhum comunicado, nem tinha feito nenhuma preparação prévia. Ele proferiu uma oração dedicatória única e eloquente para este país e seu povo, abrindo a porta — acho que ele usou o termo ‘destrancar’ a porta — para a restauração do evangelho em sua plenitude.

Conversamos naquela ocasião que este foi o primeiro país em todo o mundo a tornar o cristianismo sua religião. Isso aconteceu no ano 300 D.C. e agora no ano 2013, em 16 de junho, temos uma estaca. E várias alas, bem como bispos e até um patriarca.”

Embora a criação de uma estaca não afete os membros com relação a sua fé e aos convênios que fizeram, ainda assim representa crescimento, disse o Élder Nelson. Tal crescimento em um curto período de tempo mostra que nada é impossível para o Senhor, disse ele.

“Há um espírito profundo e especial neste país”, disse ele. “Esse espírito de cristianismo tem estado aqui embora o evangelho em sua plenitude tenha levado muito tempo para chegar a este país. Agora, eles se tornaram parte do coração da Igreja. Esta é a estaca de número 3.025. Portanto, temos 3.025 estacas no chão segurando a tenda do reino de Deus. E cada estaca é importante; não pode haver uma estaca fraca, senão a tenda desmorona.”

Além de viajar para criar uma estaca na Armênia, o Élder Nelson e sua esposa, irmã Wendy W. Nelson, conversaram com membros e missionários entre os dias 7 e 16 de junho nas áreas Europa e Europa Leste da Igreja em Munique, na Alemanha, Veneza, na Itália e Moscou, na Rússia. Ele também foi a Ancara, na Turquia.

Alemanha

Alguns dias após a enchente que atingiu partes da Europa, os membros da Igreja e os missionários na Alemanha reuniram-se para ouvir as palavras do Élder Nelson durante sua primeira parada da viagem de nove dias, de 7 a 9 de junho. Embora a Igreja já esteja estabelecida na Europa há muitos anos, a visita deu esperança ao Élder Nelson sobre o futuro da área.

“A obra do Senhor está prosperando em todo o mundo, e isso também vai acontecer aqui nesses países da Europa Ocidental — Itália, Alemanha, França e outros. O caminho será um pouco diferente, (…) mas a alma humana ainda anseia conhecer o Pai Celestial, conhecer a respeito do céu e da vida após a morte; essas são perguntas importantes sobre a busca do homem pela felicidade. Elas vão ser respondidas por esta Igreja, e esta Igreja vai continuar a crescer e a abençoar a vida de muitas pessoas neste país.”

Itália

Ao reunir-se com os membros e missionários em Veneza, na Itália, em 10 de junho, o Élder Nelson disse que apesar de se reunirem em um hotel alugado, foi como se ele estivesse entrando em uma capela.

“Tivemos uma sensação incomum ao entrarmos”, disse ele. As pessoas estavam em silêncio, e embora não fosse uma situação das mais confortáveis porque a sala estava quente e lotada, o Élder Nelson disse que o “sentimento profundo de reverência foi quase tangível”.

“O povo italiano é muito sensível aos ensinamentos do Senhor”, disse ele. “Eles não são os únicos no mundo que são assim, mas sua fé é muito, muito evidente. Elas adoram cantar. Adoram orar. Adoram saber sobre o Senhor. A receptividade na Itália tem sido muito grande.”

Falando do templo em construção em Roma, o Élder Nelson disse que ele vai ser “um templo muito frequentado e a Igreja vai continuar a crescer e a abençoar a vida das pessoas na Itália.”

Rússia

Os laços do Élder Nelson com a Rússia começaram em 1985, quando o Presidente Ezra Taft Benson deu-lhe uma designação de cuidar da Igreja na Europa.

[Ele] me deu a responsabilidade específica de abrir as portas das nações da Europa que estavam sob o jugo do comunismo”, relembra o Élder Nelson. “Eu não sabia como fazer isso, mas tinha fé que o Senhor me ajudaria.”

Ao ver o crescimento da Igreja na Rússia, mais de duas décadas depois de sua primeira viagem a esse país, ele reconheceu a ajuda do Senhor. Ele se reuniu com os membros em Moscou no dia 14 de junho.

“O Senhor fez isso em questão de poucos anos. (…) Partir do nada para o reconhecimento por todo o país em um curto intervalo de tempo é novamente uma prova da mão do Senhor.”