Élder Nelson Visita Madagáscar e Dedica Maláui

Contribuição de Heather Whittle Wrigley, Notícias e Acontecimentos da Igreja

  • 28 de outubro de 2011

Depois de várias reuniões durante sua visita a Madagáscar, o Élder Russell M. Nelson dedicou seu tempo para cumprimentar cada uma das pessoas presentes.

Destaques do Artigo

  • Em um devocional no dia 21 de outubro de 2011, o Élder Nelson declarou aos jovens adultos: “Não se dediquem a coisa alguma inferior às bênçãos do templo”, e pediu-lhes que mantivessem um quadro do templo em cada lar.
  • Aos líderes do sacerdócio, o Élder Nelson disse: “O mais importante ensinamento que [vocês] podem obter, virá do Espírito Santo”.
  • No Maláui, o Élder Nelson dedicou o país.

“Ao aperfeiçoar sua própria pureza, vocês poderão atrair poder e retidão à sua vida.”—Russell M. Nelson, Quórum dos Doze Apóstolos

Chegando na sexta-feira, dia 21 de outubro de 2011, o Élder Russell M. Nelson, do Quórum dos Doze Apóstolos, passou quatro dias em Antananarivo, Madagáscar, onde se reuniu com membros, missionários, líderes do sacerdócio e autoridades locais. Depois, viajou para Maláui, onde dedicou a terra para a pregação do evangelho.

Em um devocional na sexta-feira, o Élder Nelson disse aos jovens adultos: “De todas as pessoas sobre a Terra, os membros desta Igreja devem saber mais a respeito de Jesus Cristo do que qualquer outra pessoa”.

Disse que é crucial que os santos tenham o conhecimento da identidade de Jesus Cristo e de sua própria identidade. Usou as escrituras para explicar as muitas funções e os títulos de Cristo—Criador, Advogado, Juiz e Salvador.

O Élder Nelson disse aos ouvintes que a confiança lhes preencheria a vida, se eles ocupassem seus pensamentos com a virtude.

“Ao aperfeiçoar sua própria pureza, vocês poderão atrair poder e retidão para sua vida”, disse ele.

Depois, pediu aos membros que colocassem no lar uma gravura do templo. Reconhecendo que cada aula da Igreja e todo progresso nela levam às ordenanças obtidas nesses edifícios sagrados, ele disse: “Não se dediquem a coisa alguma inferior às bênçãos do templo”.

Aos líderes locais do sacerdócio, em 22 de outubro, o Élder Nelson disse: “O mais importante ensinamento que [vocês] podem obter, virá do Espírito Santo. (…) Nosso grande anseio é que vocês recebam revelação para seu próprio benefício”.

O Élder Nelson referiu-se aos recursos que se encontram disponíveis aos líderes, a fim de ajudá-los a resolver problemas e conduzir os membros: “Vocês ensinam a si mesmos, têm as escrituras, têm o novo manual, tanto o Manual 1 como o Manual 2, assim como o acesso às transmissões mundiais de liderança e sabem orar; portanto, esperamos que ensinem a si mesmos. (…) Vocês, como líderes, têm o sumo conselho ou o conselho da ala ou do ramo”.

No domingo, dia 23 de outubro, tanto o Élder Nelson como o Bispo Richard C. Edgley, Primeiro Conselheiro no Bispado Presidente da Igreja, dirigiram-se a mais de 2.000 membros em uma conferência multiestacas.

O Élder Nelson enfatizou aos pais presentes a necessidade de ensinar a seus filhos os princípios do evangelho—pagamento do dízimo, participação no sacramento, preparação para o templo.

A diferença entre querer fazer o bem a outras pessoas e poder fazer o bem a outras pessoas, disse ele, é ensiná-las a “ser bons cidadãos—em seu lar, em sua escola, em seu país e na Igreja”.

O Presidente da Estaca, Rakotoson E. Tahina, também se dirigiu aos membros, dizendo: “Estamos rodeados por tempestades que podem destruir a nós e a nossas famílias”. “Hoje, a pergunta que faço a nós mesmos é esta: Como o Senhor quer que vocês e eu edifiquemos nossa vida?”

Ele lembrou aos membros que o Senhor os instruirá a como edificar a vida e o casamento, se continuarem a pedir e procurar respostas, ouvindo ao profeta.

Em uma reunião anterior, com os missionários na Missão Madagáscar Antananarivo, o Élder Nelson disse aos missionários que devem ser testemunhas, estabelecer metas e ler cada número das revistas da Igreja, a fim de serem ajudados a manter o espírito da conferência geral.

Também acentuou a importância de manter registros exatos da atividade missionária, mas que isso não era o mais importante.

“Vocês sabem quantas pessoas possuem recomendações para o templo, porém, boa parte do trabalho mais importante que podem fazer, vocês não podem medir”, explicou ele. “Vocês não podem medir a fé. Não podem medir a devoção. Não podem medir o amor que um homem sente por sua mulher ou que ela tem por seu marido; no entanto, é aí que será feito o trabalho maior. É no desenvolvimento da fé entre nosso povo, fé em Deus, fé no Senhor Jesus Cristo, fé em seus profetas e fé na própria capacidade das pessoas de fazerem o que é certo”.

O principal propósito da Igreja é trazer almas a Cristo, disse ele, e o segundo é transformar as pessoas a ponto de serem dignas de ir ao templo.

Em cada uma das reuniões, levantou-se a pergunta de quando seria construído um templo em Madagascar. O Élder Nelson respondeu que não sabia quando um templo seria construído na ilha-nação.

“Mas sei isto: que os templos surgem da fé que as pessoas têm”, disse ele. “Tenho visto templos virem para os que acreditam em Deus, que acreditam em Cristo e que vivem de acordo com os mandamentos, enfrentando todas as dificuldades. Sua fé lhes trouxe um templo.”

Depois de sair de Madagáscar, o Élder Nelson viajou para o vizinho Maláui, em 25 de outubro de 2011, onde dedicou o país e abençoou o povo. Cerca de 1.000 membros da Igreja, espalhados entre quatro ramos, chamam Maláui de lar.

O Élder Nelson disse que a dedicação terá efeitos duradouros sobre o país.

“Significa um futuro completamente diferente. É como um trem que percorre trilhos de uma ferrovia, e os trilhos são desviados, de modo que com a passagem do tempo, ele se desvia e vai a uma direção diferente”, disse ele.