O FamilySearch Une-se à Organização de Arquivos Italianos para Digitalizar Registros Civis

  Enviado por Melissa Merrill, Notícias e Acontecimentos da Igreja

  • 15 June 2012

Por meio dos esforços de milhares de voluntários, as pessoas agora têm acesso a registros de nascimento, casamento e óbito de antepassados italianos em um banco de dados pesquisável — os primeiros resultados do Projeto de Registro Civil da Itália. Mais de 25 equipes de fotógrafos do FamilySearch foram mobilizadas para fotografar digitalmente e publicar registros adicionais de 55 repositórios de arquivos na Itália.

Destaques do Artigo

  • Por meio dos esforços de milhares de voluntários, as pessoas agora têm acesso a registros de nascimento, casamento e óbito de antepassados italianos em um banco de dados pesquisável — os primeiros resultados do Projeto de Registro Civil da Itália.
  • A Igreja e a Direzione Generale per gli Archivi trabalham juntas desde 1975 para preservar registros civis italianos.
  • Mais de 25 equipes de fotógrafos do FamilySearch foram mobilizadas para fotografar digitalmente e publicar registros adicionais de 55 repositórios de arquivos na Itália.

“O escopo desse projeto não tem precedentes. Qualquer pessoa que está em busca de antepassados italianos reconhecerá que esta é uma excelente oportunidade de encontrá-los.” — Michael Judson, gerente de desenvolvimento do trabalho de indexação do FamilySearch

Mais de 23 milhões de imagens e 4 milhões de nomes em registros genealógicos italianos pesquisáveis que estavam disponíveis anteriormente apenas em arquivos ou em microfilmes estão agora disponíveis no site de pesquisa de história da família da Igreja, o https://new.familysearch.org/pt. Por meio dos esforços de milhares de voluntários que participam do Projeto de Registro Civil da Itália, as pessoas agora têm acesso a registros de nascimento, casamento e óbito de antepassados italianos em um banco de dados pesquisável.

FamilySearch e os Arquivos do Estado Italiano Trabalham Juntos

Este novo projeto envolve digitalizar e indexar registros genealógicos italianos. Tudo começou depois que foi feito um acordo entre o FamilySearch e os Arquivos do Estado Italiano (Direzione Generale per gli Archivi ou DGA) em julho de 2011. A DGA concedeu acesso ao FamilySearch a seus registros de nascimento, casamento e óbito localizados em arquivos do Estado em toda a Itália em troca de o FamilySearch fornecer cópias digitais dos registros para essas municipalidades, como é sua prática de longa data.

Esta colaboração é monumental, disse Paul Nauta, porta-voz do projeto e gerente de assuntos públicos do FamilySearch. “De acordo com o contrato, a organização do FamilySearch da Igreja irá preservar digitalmente e fornecer acesso online a toda a coleção de registros civis (registros de nascimento, casamento e óbito) da Itália de 1802 a 1940”, disse ele. “[Isso significa] mais de 115 milhões de páginas de documentos históricos e mais de 500 milhões de nomes!” (Esse é o número esperado de registros após a conclusão do projeto).

A Igreja tem trabalhado na Itália desde 1975 para preservar registros civis; de fato, a primeira parte do Projeto de Registro Civil da Itália envolveu a indexação de registros de microfilmes criados no início da colaboração. Mas foi somente com o recente acordo que foi feito um projeto para preservar digitalmente, publicar e tornar acessíveis ao público documentos civis italianos adicionais.

“O escopo do projeto não tem precedentes”, disse Michael Judson, gerente de desenvolvimento do trabalho de indexação do FamilySearch. “Qualquer pessoa que está em busca de antepassados italianos reconhecerá que esta é uma excelente oportunidade de encontrar essas famílias.”

Mas a estrada para um banco de dados completo é longa. Ainda é preciso conseguir os registros de vários estados da Itália.

Para ajudar a reunir esses registros, mais de 25 equipes de fotógrafos do FamilySearch — que incluem missionários de serviço da Igreja e pessoas contratadas representando o FamilySearch — foram mobilizadas para fotografar digitalmente e publicar registros adicionais de 55 repositórios de arquivos na Itália.

De acordo com o irmão Judson, estima-se que 115 milhões de imagens de documentos de registros civis italianos estarão disponíveis para os pesquisadores de história da família — um processo que pode levar mais de uma década à medida que mais imagens sejam processadas e indexadas.

Uma Oportunidade para os Voluntários

Uma vez obtidas imagens digitais, os voluntários ajudam a inserir as informações em um catálogo digital ou índice. Os dados e as imagens digitais, em seguida, serão enviados à DGA, que fará com que o conteúdo fique disponível e acessível para o mundo online gratuitamente. Os registros também serão colocados à disposição por meio do site do FamilySearch.org.

Desde que foi feito o acordo, mais de 1.000 voluntários iniciaram a indexação dos arquivos e já terminaram aproximadamente um milhão de nomes. O irmão Judson disse que são necessárias mais dezenas de milhares de voluntários para indexar os registros num ritmo adequado.

“Este é um empreendimento enorme para um projeto internacional — o maior até hoje”, acrescentou o irmão Nauta. “O projeto levará anos para ser concluído. Muitas mãos ajudando online farão com que o trabalho prossiga com mais rapidez.”

O irmão Judson acredita que com um novo templo em Roma, o desejo de os santos dos últimos dias na Itália de encontrar os nomes de seus antepassados irá aumentar significativamente.

“O tempo para concluir esse contrato [é] uma grande bênção para os membros da Igreja que irão realizar ordenanças por seus antepassados no Templo de Roma quando ele estiver concluído”, disse ele.

Projeto Irá Beneficiar Muitas Pessoas

Embora o projeto beneficie os italianos que procuram fazer o trabalho de história da família, tanto o irmão Judson como o irmão Nauta acrescentaram que esse projeto internacional será valioso para muitas outras pessoas.

“Historiadores, demógrafos e aqueles com herança italiana no mundo inteiro terão acesso pleno aos documentos de registros civis feitos em várias filiais dos arquivos do Estado italiano”, explicou o irmão Judson.

Devido à emigração de cerca de 25 milhões de italianos durante um período de 100 anos conhecido como a Diáspora Italiana (aproximadamente de 1861 à década de 1960), esses registros possuem um valor especial.

“Muitos dos descendentes dessa migração em massa agora anseiam compreender suas raízes e isso criou um interesse no mundo inteiro por registros italianos”, disse o irmão Judson.

“Será uma coleção definitiva usada por décadas por pesquisadores”, acrescentou o irmão Nauta.

Um Esforço de Longa Data

Desde o lançamento do site indexing.familysearch.org em 2006, mais de 350.000 voluntários juntaram-se ao trabalho de transcrição principalmente de imagens manuscritas digitais em um banco de dados, permitindo que as pessoas pesquisassem seus antepassados online.

“Trabalhando remotamente pela Internet, centenas de milhares de voluntários em todo o mundo já indexaran mais de 800 milhões de registros”, disse o irmão Judson. Esses números refletem os resultados de projetos similares disponíveis em pelo menos dez outros idiomas.

A indexação pode ser feita por qualquer pessoa que tenha um computador e acesso à Internet. O programa, disponível em 11 idiomas, pode ser baixado gratuitamente através do site do FamilySearch. Depois da criação de uma conta, os usuários podem baixar grupos ou lotes de registros para indexar. A maioria dos lotes tem de 10 a 50 nomes cada e leva cerca de 30 a 45 minutos para ser terminado.

O programa permite aos usuários gravar o trabalho que fizeram. Isso é ideal para aqueles que podem trabalhar apenas alguns minutos de cada vez. Se um lote não for indexado dentro de uma semana, torna-se disponível para que outras pessoas o terminem.

“A indexação torna possível a realização de outras atividades de história da família e do trabalho do templo”, disse o irmão Judson. “Tudo começa com facilitar a descoberta dos nomes de nossos antepassados.”

Para mais informações sobre o voluntariado, visite o site indexing.familysearch.org. Para visitar o site do projeto, acesse familysearch.org/italy.