Primeira estaca é criada em Cabo Verde

  Pela irmã Marilyn Foster, missionária de Assuntos Públicos

  • 18 Maio 2012

A primeira estaca em Cabo Verde foi organizada domingo, 29 de abril de 2012. Nova Presidência da estaca (da esquerda para a direita): Primeiro Conselheiro Adilson Monteiro, Presidente Roseveltt Texeira, Segundo Conselheiro José Pires.  Élder Jose A. Teixeira

“Desde nossas primeiras reuniões com os santos há uma década, nós sentimos fé deles em seu Pai Celestial e seu amor pelo Salvador”.— Ann Hobson, esposa de Daryl K. Hobson, ex-Presidente da Missão Cabo Verde Praia

Domingo, 29 de abril de 2012, foi um dia histórico para os membros da Igreja em Cabo Verde (também conhecido como Cabo Verde) quando a primeira estaca naquele país foi organizada pelo Élder Erich W. Kopischke, Presidente da Área Europa, com o auxílio de seu segundo conselheiro Élder José A. Teixeira.

Esta nação insular, localizada a cerca de 560 quilômetros da costa da África Ocidental, tem uma população de cerca de 500.000 habitantes e era uma antiga colônia portuguesa. O crescimento da Igreja tem sido constante desde que os primeiros missionários chegaram no início de 1989, e hoje mais de 8.000 santos dos últimos dias estão espalhados por seis das nove ilhas habitadas.

A reunião para organizar a estaca na cidade capital de Praia foi realizada no prédio da Assembleia Nacional — um local grande o suficiente para acomodar as mais de 1.000 pessoas presentes. Os irmãos chamados e designados para presidir a nova Estaca Cabo Verde Praia foram Roseveltt Teixeira, presidente, com Adilson Monteiro como primeiro conselheiro e José Pires como segundo conselheiro.

Os Membros em Desenvolvimento

A população da Igreja em Cabo Verde é muito jovem, mas ao longo dos anos os membros têm amadurecido em suas habilidades de liderança e na compreensão do evangelho. Ao comentar sobre sua visita a Cabo Verde há alguns anos, Élder Kopischke disse: “Tivemos uma reunião de liderança do sacerdócio, e percebi que esses irmãos poderiam se desenvolver e se tornar a liderança de uma estaca atuante e maravilhosa”, o que agora se tornou realidade.

Os membros da Igreja em Cabo Verde são humildes e sinceros. Muitos foram beneficiados com a participação no Fundo Perpétuo de Educação e muitos serviram ou estão servindo uma missão. De fato, Cabo Verde é “autossuficiente em missionários”, o que significa que o país envia pelo menos o número dos missionários que são chamados para servir lá. Os líderes estimam que cem cabo-verdianos começarão o serviço missionário em 2012, o que é um aumento significativo em relação aos 40 que saíram para o serviço em 2011.

O Élder Teixeira tem raízes profundas em Cabo Verde e sentimentos especiais para com seu povo. Ele visitou Cabo Verde frequentemente enquanto era funcionário da Igreja entre 1994 e 1995. Quando foi chamado como Setenta de Área em 1996, foi designado para trabalhar com os líderes e os membros do país como parte de suas responsabilidades, e serviu nessa atribuição até 2005. Um dos destaques durante esse período foi a oportunidade de traduzir para o Presidente Gordon B. Hinckley (1910 – 2008), quando ele visitou as ilhas em 1998. O Élder Teixeira já se sentiu abençoado por continuar sua associação com os santos dos últimos dias como membro da Presidência da Área. Ele comentou: “Foi com emoção e gratidão que em 2012 voltamos para o Prédio da Assembleia Nacional — o mesmo local onde o Presidente Hinckley falou — para testemunhar a criação da primeira estaca da Igreja em Cabo Verde”.

Voltar para Cabo Verde

Ao voltar para Cabo Verde quase dez anos depois de sua chegada em 1 de julho de 2002, quando as ilhas tinham sido sua própria missão, o ex-Presidente da Missão Cabo Verde Praia, Daryl K. Hobson e sua esposa, Ann Hobson, foram recebidos pelos membros com a grande alegria peculiar aos que se reúnem depois de uma separação.  

“Os membros anteciparam em muito o dia em que se tornariam uma estaca, e ficaram encantados em compartilhar sua felicidade com aqueles que tinham esperado este marco específico com eles”, escreveu a irmã Hobson em um e-mail para o Church News.

“Sentimos a emoção dos abraços, sorrisos e apertos de mão e sentimos a humildade e a reverência deles em suas lágrimas de alegria e em seus ‘améns’ firmes após os discursos e orações”.

A irmã Hobson disse mais: “Desde nossas primeiras reuniões com os santos há uma década, nós sentimos a fé deles em seu Pai Celestial e seu amor pelo Salvador. Embora jovens e novos na Igreja, seus discursos e lições foram significativos e ternos. Por meio da devoção que os membros sentiram nos missionários que lhes serviram e ensinaram, eles sabiam que eram amados pelo Senhor e por aqueles na Igreja que estavam longe deles. Os membros e missionários sentiram a força da mensagem de 29:2 Néfi 7, de que o Senhor lembra-se de Seus filhos que estão nas ilhas do mar”.

A irmã Hobson observou que os membros cabo-verdianos sempre gostaram de cantar hinos, “mas a congregação parecia um coro celestial quando eles se reuniram para a sessão de adultos na noite de sábado.

Carlos Pires, um ex-missionário efusivo, cuja família remonta aos primeiros dias da Igreja na ilha do Fogo, regeu os hinos para a congregação, acompanhado por Ricardo Cardoso, agora com uma esposa e duas filhas, que aprendeu a tocar piano com um casal de missionários no final da década de 1990”.

Força na Nova Geração

A irmã Hobson observou que a congregação na organização da estaca era tão jovem quanto há 10 anos atrás, com muitos jovens adultos solteiros mas agora com muito mais famílias. “Háverá mais casamentos num futuro próximo, à medida que os ex-missionários e as ex-missionárias dignos procurarem companheiros dignos para serem selados no templo”, disse ela.

O recém-chamado presidente de estaca, Roseveltt Teixeira, era um missionário quando os Hobsons chegaram há uma década.

“Testemunhamos, em seguida, consciência dos membros no futuro da Igreja em seu país insular à medida que compreendiam os programas e as práticas que poderiam afetar sua vida para o bem, como o seminário e instituto e o casamento no templo”, disse a irmã Hobson.

“Os santos e os missionários amam e admiram o Presidente Roberto Oliveira e Síster [Eliana] Oliveira [Missão Cabo Verde Praia] por sua dedicação em incentivá-los a alcançar essa meta, e os membros dos dois distritos restantes estão inspirados em atingirem o mesmo objetivo em suas ilhas”, disse ela.  

Quando o irmão e irmã Hobson souberam que uma estaca seria criada em Cabo Verde, contataram os missionários que serviram lá com eles. Eles compilaram fotos dos ex-missionários, muitos dos quais agora têm famílias e também álbuns, juntamente com saudações de ex-missionários, para compartilhar com os membros antes e depois das reuniões.

“Os membros e os antigos companheiros missionários estavam encantados em ver as fotos e saber que os missionários se lembravam deles e os amavam, e estavam contentes com seus esforços em levar adiante a missão de criar sua primeira estaca”.

Estender a Mão

Em 27 de abril, em Cabo Verde para criar a primeira estaca naquele país, a Presidência da Área Europa e o Presidente Oliveria tiveram o privilégio de se reunir com José Carlos Fonseca, o Presidente da República de Cabo Verde.

Os líderes da Igreja presentearam o Presidente Fonseca com uma estátua da família e explicaram o seu significado como sendo um símbolo da importância da família na sociedade e na Igreja. Eles fizeram menção especial do espírito extraordinário de serviço entre os membros da Igreja e seu desejo de contribuir para o bem da sociedade. Eles também explicaram o Fundo Perpétuo de Educação, que dá aos jovens adultos a oportunidade de educação e treinamento para prepará-los para o futuro. O Presidente Fonseca expressou gratidão pelo projetos Mãos que Ajudam da Igreja que beneficiaram o povo de seu país.