Missionários de Saúde Chamados a Servir

  • 22 Março 2011

Servindo aos missionários e membros em suas áreas, os missionários de saúde encontram uma série de desafios, da nutrição à higiene e de doenças a partos.

Destaques do Artigo

  • Missionários de saúde são chamados para coordenar a saúde dos missionários de proselitismo por todo o mundo.
  • Os interessados em servir como missionários de saúde, precisam indicar em seus formulários de inscrição de missionários que terminaram os estudos e passaram nos exames de seus conselhos de classe.
  • À medida que missionários de saúde aplicam seu conhecimento a missionários e membros, cumprem o chamado do hino que diz “proclamamos Sua luz.””

“Jovens missionários dignos, de bom senso e que tem formação na área médica contribuem de maneira insubstituível com a saúde e segurança nas missões onde estão servindo” — Deanne Francis, presidente do comitê missionário especializado em enfermagem.

Somos hoje, conclamados a servir,
e a pregar o Rei Jesus,
Dando ao mundo nosso testemunho,
proclamamos Sua luz.

Os versos de abertura do conhecido hino “Chamados a Servir“ ( Hinos , no. 166), evocam a imagem de missionários de proselitismo de camisas brancas e gravatas com plaquetas pretas, uma imagem que vem à mente de muitos membros da Igreja quando eles ouvem a palavra “missionário”.

Menos conhecidos, os médicos e enfermeiros missionários da Igreja — homens e mulheres com formação médica chamados para coordenar a saúde dos missionários de proselitismo pelo mundo todo.

Eles podem não ser chamados para pregar o evangelho, mas ao ministrarem saúde aos missionários e pessoas em suas áreas, cumprem o chamado de proclamar o amor de Deus a Seus filhos e, em contrapartida, eles mesmos sentem esse amor.

Chamados a Servir (…) uma Missão de Saúde

Em 1983, o Departamento Missionário implementou o programa de saúde dos missionários. Hoje, aproximadamente 80 missionários — em sua maioria médicos e enfermeiros aposentados, mas também alguns enfermeiros abaixo de 25 anos — servem missões de saúde de tempo integral, nas quais seu foco é a saúde dos missionários.

“Esse é um chamado realmente necessário”, disse Deanne Francis, presidente do comitê de missionários especialistas em enfermagem da Igreja. “Há tantos que estão qualificados e interessados em fazer algo assim e simplesmente não sabem que existe esta oportunidade”.

De acordo com a irmã Francis, os interessados em servir uma missão de saúde precisam escrever em seus formulários que concluíram os estudos e que passaram nos exames de seus conselhos de medicina.

“O que precisamos é de enfermeiros solteiros registrados com idade entre 19 e 25 anos, casais aposentados nos quais um dos cônjuges seja um enfermeiro registrado ou médico, ou enfermeiros aposentados”, ela continuou. “As licenças não precisam ser atuais porque o escopo da prática no campo missionário não as exige”.

Missionários de saúde são chamados, exatamente como os outros missionários, para servir com seus próprios recursos por 18 meses ou dois anos. 

Contudo, ao contrário dos missionários normais, enquanto estão no Centro de Treinamento Missionário, os missionários de saúde recebem treinamento médico, além do treinamento habitual quanto ao idioma e ao ensino. Eles aprendem sobre as diferentes doenças que poderão encontrar — malária, dengue, tuberculose — bem como procedimentos para encontrar centros de tratamento e para contatar os consultores médicos das áreas.

“É uma oportunidade de levar esse conhecimento, essa compaixão e aplicá-lo no campo missionário”, disse a irmã Francis.

Conclamados a (…) Promover a Saúde dos Missionários

Antes deste programa, o equivalente a duas missões completas — aproximadamente 300 missionários — a cada dia, no mundo todo, ficavam doentes ou impossibilitados de trabalhar.

A falta de entendimento sobre nutrição e exercícios dos missionários, assim como dietas e práticas de higiene divergentes, contribuíam para aumentar esse número.

Missionários de saúde trabalham para diminuir essa estatística, não pela realização de procedimentos médicos, mas verificando a saúde dos missionários. Essa tarefa inclui diagnosticar doenças; avaliar médicos e instalações médicas; monitorar o cuidado dos missionários com sua saúde; reunir materiais de recursos e formular lições, programas e atividades para ensinar-lhes  como manter boa saúde. Toda informação médica é registrada e relatada ao presidente de missão, ao consultor médico da área e à sede do departamento missionário.

Na Missão Fiji Suva, o serviço de Kathleen Joyce Stewart como missionária de saúde em campo, abençoou a vida de inúmeros missionários.

Uma dupla de missionários não sabia como comprar frutas e verduras. Depois que aprenderam a fazer uma lista e a agrupar certos alimentos para as diferentes refeições, sua nutrição melhorou.

“Para mim foi empolgante ver que juntamente com os ensinamentos espirituais que aprenderam, os missionários levarão de volta para casa ensinamentos físicos também”, disse a irmã Stewart. 

Outro missionário, referindo-se ao aprendizado de princípios de boa saúde, como exercícios e dietas, comentou o quão melhor ele se sentia e o quanto era um melhor missionário porque estava cuidando de seu corpo.

Em outro caso, uma missionária estava tendo problemas para estudar as escrituras. Depois de um exame oftalmológico, recebeu óculos de grau que literalmente lhe deram uma nova visão sobre o serviço missionário.

A irmã Stewart expressou isso dessa maneira: “Sabia que servir uma missão proporcionava a oportunidade de um crescimento espiritual, mas não percebia que impacto a melhoria na parte física dos missionários poderia ter em suas próprias vidas e em sua capacidade de servir”.

A Enfermeira Registrada na Missão Quito Equador, Michelle Groesbeck, de Provo, Utah, EUA, estava preocupada com as condições do hospital onde seu presidente de missão fora internado. Sua insistência para que fosse transferido a um outro hospital, provavelmente salvaram-lhe a vida.

“Jovens missionários dignos, de bom senso e que tem formação na área médica contribuem de maneira insubstituível com a saúde e segurança nas missões onde estão servindo”, disse a irmã Francis.

Dando ao Mundo (…) Serviço aos Membros Também

Em muitas áreas, o presidente de missão pede aos missionários de saúde que auxiliem os membros locais ensinando-lhes práticas se saúde, como nutrição e saneamento.

A missionária de saúde Diane Teichert passou sua missão prevenindo e tratando doenças e ferimentos nas Ilhas Marshall, onde existe uma das maiores incidências de tuberculose e lepra. 

“Sim, há coisas difíceis aqui, mas os benefícios e o crescimento parecem superar de longe as [inconveniências e dificuldades]“, ela disse. “Amo a maneira que as pessoas amam seus filhos, sua fé em Jesus Cristo e a coragem dos líderes do sacerdócio aqui”.

Essa é a atitude da maioria dos que experimentaram as bênçãos de servir uma missão de saúde.

Os missionários de saúde Kenneth and Dale Hicks trabalharam com pacientes que tinham diabetes, gota, pneumonia, tuberculose ou lepra, ao mesmo tempo em que lidavam com problemas de transporte, suprimentos e instalações médicas limitadas nas Ilhas Marshall, mas o que mais se lembram é seu amor pelo povo e o amor do povo pelo Senhor.

“Traz-me sorrisos e lágrimas, lembrar do povo humilde que o Senhor ama”, disse a irmã Hicks. “Sou muito grata por Ele haver me permitido ser um instrumento em Seu lugar”.

Em Tonga, Frederika “Teni” ten Hoopen estava servindo como enfermeira missionária por vários meses quando teve a surpresa de fazer o parto de um bebê no Templo de Tonga Nuku’alofa certa noite quando estava a caminho de uma sessão no templo.

O bebê saudável de mais de quatro quilos recebeu o nome de Teni Keleitoni Temipale, o primeiro e o último nome são palavras tonganesas para “ten Hoopen” e “templo.””

Proclamamos sua luz

“Os missionários de saúde tem um chamado especial que é o de ajudar os missionários a serem mais eficientes”, disse a irmã Francis. “Podemos servi-los ajudando-os a voltar para casa não somente com honra, mas com boa saúde”.

“À medida que missionários de saúde proclamam o amor a Deus servindo seus semelhantes, sentem esse amor também”, disse o Dr. Donald Doty, que atualmente preside o Programa de Saúde Missionário.

“Cuidar dos missionários é uma grande bênção”, ele disse. “Recebemos satisfação e somos abençoados quando nosso paciente, o missionário, se sente bem. E por meio do sucesso deles, porque os mantemos saudáveis, sentimos satisfação”.

À medida que os missionários de saúde “proclamam Sua luz” pela virtude de seu serviço, eles tem uma oportunidade de representar e receber em contrapartida o amor do Mestre que cura, Jesus Cristo, que esteve sempre preocupado tanto com a saúde física quanto com a espiritual de todos os que encontrou.

“Os missionários de saúde tem o manto da autoridade para fazerem o que fazem”, disse a irmã Francis. “Há um sentimento de confiança em algo além do braço da carne que se torna óbvio a todos os que servem nessa função”.