Ajudar as Moças a Fazerem seu Papel na Obra da Salvação

  Carol F. McConkie, primeira conselheira na presidência geral das Moças

  • 30 Setembro 2013

Os líderes da Igreja têm pedido aos jovens santos dos últimos dias que se empenhem na obra da salvação. Quando os jovens decidem defender a verdade e a retidão, tornam-se poderosos emissários na causa de Cristo, dizem os líderes.

Destaques do Artigo

  • Os pais e líderes podem ajudar a fortalecer e preparar as moças para desempenharem sua função divina na obra da salvação.
  • Quando as moças aprendem a permanecer na “palavra de Deus”, os pais e líderes podem convidá-las a compartilharem e aplicar o que estão aprendendo.

“Quando uma jovem decide viver os padrões e guardar os mandamentos de Deus, a influência de seu doce exemplo e a eficiência de suas palavras influenciadas pelo Espírito capacitam-na a cumprir seu convênio de responsabilidade na obra da salvação.” — Carol F. McConkie, da presidência geral das Moças

Assisti, recentemente, a uma reunião sacramental no estado do Arizona, onde ouvi um rapaz feliz prestar seu testemunho referente às bênçãos do evangelho de Jesus Cristo em sua vida. Ele fora batizado recentemente. Disse que devia sua felicidade ao exemplo de uma jovem chamada Kirsten. Ela se recusara a sair com ele, porque tinha 15 anos, explicando que os mórmons não tinham encontros até que estivessem com 16. O rapaz nunca ouvira falar antes a respeito dos mórmons.

A resolução de Kirsten de esperar até a idade de 16 para ter encontros o deixou intrigado, e ele começou a fazer perguntas a respeito da Igreja. Depois de algum tempo, Kirsten o convidou para assistir à Mutual. Lá, ele conheceu mais jovens que haviam decidido viver os padrões de Para o Vigor da Juventude. Como ele continuasse a fazer perguntas, deram-lhe um Livro de Mórmon e o incentivaram a receber as lições dos missionários. Ao assistir a uma conferência de jovens, ele leu o convite de Morôni para orar com um coração sincero, com real intenção, tendo fé em Cristo, para perguntar a Deus se o Livro de Mórmon era verdadeiro. Ao orar, ele sentiu uma certeza serena de que era. Ele decidiu ser batizado.

Quando uma moça decide defender firmemente a verdade e a retidão, torna-se uma poderosa emissária na causa de Cristo. Quando uma jovem decide viver os padrões e guardar os mandamentos de Deus, a influência de seu doce exemplo e a eficiência de suas palavras influenciadas pelo Espírito capacitam-na a cumprir seu convênio de responsabilidade na obra da salvação.

Como pais e líderes, fortalecemos e preparamos as jovens para cumprir suas funções divinas na obra da salvação. Ajudem as moças a saberem que, na pré-mortalidade, fizeram um convênio com Deus. “Concordamos, naquela ocasião e lugar, que seríamos (…) salvadoras para toda a família humana. (…) A execução desse plano tornou-se (…) não meramente a obra do Pai, e a obra do Salvador, mas também nossa obra” (John A. Widtsoe, Utah Genealogical and Historical Magazine, outubro de 1934, p. 189). Creio que, antes de nascerem, as moças “receberam suas primeiras lições (…) e foram preparadas para nascer no devido tempo do Senhor, a fim de trabalhar em sua vinha para a salvação da alma dos homens” (D&C 138:56).

Na mortalidade, as moças fizeram convênio, no batismo, “de servir de testemunhas de Deus em todos os momentos e em todas as coisas e em todos os lugares” (Mosias 18:9). Os líderes ensinam lições em Vem, E Segue-me: Recursos Didáticos para os Jovens a fim de ajudá-los a edificar um alicerce firme de fé e testemunho baseado nas escrituras e nas palavras dos profetas. Os jovens os leem e estudam para encontrar respostas às suas perguntas. Eles se banqueteiam com as palavras de Cristo, que lhes dirão todas as coisas que deverão fazer (ver 2 Néfi 32:3). Eles procuram e encontram a verdade. Eles aprendem a aderir “à palavra de Deus, que é viva e eficaz” (Helamã 3:29).

Além disso, os líderes convidam as jovens a compartilharem as coisas que aprenderam.

Ao ensinarem, as moças são instruídas. Ao ensinarem e testificarem quanto aos princípios do evangelho, o Espírito Santo tem a oportunidade de confirmar ao seu coração e mente que aquilo que disseram é a verdade. Ao ensinarem, tornam-se “sempre preparad[a]s para responder com mansidão e temor a qualquer [um] que [lhes] pedir a razão da esperança que há [nelas]” (I Pedro 3:15).

Contudo, mais importante ainda, os líderes convidam as moças a praticarem os princípios doutrinários que estudaram nas aulas e a empregá-los em suas decisões diárias. As moças que decidem obedecer humildemente aos mandamentos e viver com vontade os padrões gozam da companhia do Espírito Santo. Sentem o amor de Deus e a graça da Expiação do Salvador em seu coração e mente. Ao adaptar sua vida à vontade de Deus e cumprir fielmente seus convênios, tornam-se discípulos de Jesus Cristo, com uma firme resolução de serem fiéis ao Seu evangelho.

Ao observar a alegria de um rapaz abençoado eternamente pela fidelidade de uma moça, divisei o poder de milhares de moças em toda a Igreja que receberam lições e estão preparadas para trabalhar na vinha do Senhor para a salvação das almas dos homens. São moças preparadas para permanecerem em lugares santos e preparadas a defender o Salvador como brilhantes testemunhas de Seu evangelho.