Mãos que Ajudam Retira 70 Toneladas de Lixo das Praias Dominicanas

  Monica Lunardelli, Notícias e Eventos da Igreja

  • 15 Outubro 2012

Mais de 4.000 voluntários reuniram-se para limpar as praias da República Dominicana no dia 15 de setembro de 2012.  Fotografia: Robert Roy Dunford.

Destaques do Artigo

  • O programa Mórmon Mãos que Ajudam em parceria com o governo local e organizações sem fins lucrativos comemoram o International Coastal Cleanup Day [Dia Internacional da Limpeza Costeira] em 15 de setembro.
  • Cerca de 4.000 membros da Igreja de todas as idades ajudaram a retirar mais de 70 toneladas de lixo das praias da República Dominicana.
  • Foi a terceira vez que o programa Mãos que Ajudam participou do evento, que está em sua quarta edição na República Dominicana.

“Se há um grupo que deve se preocupar em deixar um futuro melhor a todas crianças por meio do incentivo a uma vida saudável em sociedade, a preservação de nossos recursos naturais e ao cuidado com o ambiente (…), esse grupo deveria ser os cristãos”. — Rafael Gutiérrez, Diretor de Assuntos Públicos da Área Caribe

Em 15 de setembro de 2012, mais de 4.000 voluntários do programa Mórmon Mãos que Ajudam ajudaram a limpar as praias em toda a República Dominicana. Equipados com sacos de lixo, luvas e disposição de servir, os participantes reuniram-se em 26 áreas diferentes para retirar lixo das praias. O resultado final foi a retirada de mais de 70 toneladas de lixo das praias dominicanas, rios e lagos.

Missionários e membros com coletes amarelos comemoraram o International Coastal Cleanup Day [Dia Internacional da Limpeza Costeira] servindo juntamente com várias organizações sem fins lucrativos, funcionários do governo local, escolas e pequenas empresas.

No dia do projeto de serviço, voluntários de todas as idades e origens começaram a trabalhar sob o calor tropical às 9h da manhã, recolhendo garrafas plásticas, embalagens de papel, latas e lixo da bela costa do país. Embora estivesse programado para o evento terminar ao meio-dia, muitos decidiram trabalhar até o fim da tarde.

A preparação para o projeto de um dia começou muito antes de 15 de setembro. De acordo com Laurel Jill Dunford, que serve como missionária de assuntos públicos junto com seu marido, Robert M. Dunford Jr., dezenove estacas da República Dominicana treinaram alguns membros para serem representantes. Depois, esses representantes treinaram os membros de suas estacas.

A Fundação Vida Azul (Blue Life Foundation), uma organização sem fins lucrativos, também ajudou a coordenar o evento, fornecendo aos voluntários sacos de lixo, luvas descartáveis, peneiras, garrafas de água e balanças.

Além de limpar as praias, os voluntários também usaram peneiras para separar o lixo coletado e identificar sua procedência. A irmã Dunford disse que no ano anterior, os voluntários descobriram que parte do lixo encontrado nas praias provinha de um navio de cruzeiro. Identificar a procedência do lixo ajudou a corrigir o problema e evitar mais acúmulo de lixo.

No fim, a atividade não só ajudou a retirar o lixo das praias dominicanas como também uniu as famílias e os vizinhos de diferentes origens.

“Tivemos não membros que participaram em nosso grupo”, disse a irmã Dunford. “Eles comentaram que foi uma experiência maravilhosa e que: ‘Gostariam de unir-se à Igreja para fazer mais desse tipo de trabalho’.”

Rafael Gutiérrez, diretor de assuntos públicos da Área Caribe, disse que os membros da Igreja na República Dominicana devem esperar que a Igreja continue participando em serviços voluntários que ajudem a “integrar a Igreja à sociedade”.

“Se há um grupo que deve se preocupar com o incentivo a uma vida saudável na sociedade, a preservação de nossos recursos naturais e ao cuidado com o ambiente (…), esse grupo deveria ser os Cristãos”, disse o irmão Gutiérrez.

Como resultado de serviços como esse e de trabalhos prestados por outros cristãos, a República Dominicana pode desfrutar de praias mais limpas, de maior união na comunidade e do orgulho pela beleza do país.

“Fazemos isso para que eles saibam que cremos em cuidar de nosso país”, disse a irmã Dunford.