Conferência Latino-Americana Desenvolve o Relacionamento entre os Santos da Califórnia

  George Kramer, Assuntos Públicos da Estaca Califórnia Menifee

  • 16 Outubro 2012

No início da conferência, os membros das estacas participantes compareceram a uma sessão especial em espanhol no Templo de San Diego Califórnia.  Fotografia: Kevin Jun.

Destaques do Artigo

  • Uma recente conferência intitulada “Muchas Historias, Una Sola Fé” (Muitas Histórias, Uma Só Fé) reuniu os membros de seis unidades de idioma espanhol na área de Riverside.
  • Os eventos durante a conferência de três dias incluíram um festival cultural, um serão, uma reunião de testemunho e um projeto de serviço.
  • Os participantes comentaram que a conferência os ajudou a fazer amigos, fortalecer o testemunho e encontrar alegria em servir.

“Foi um evento cultural. Mas no fim, o que nos uniu foi nossa fé e nosso amor pelo Salvador (…) Foi uma grande oportunidade de nos unir na fé”. — Millie Green, participante da conferência

Era dezembro de 2011, quando o presidente do Ramo El Cariso, William Sacriste, leu um artigo sobre uma conferência feita para fortalecer os laços entre os membros latino-americanos da Igreja na área de Oklahoma City.

Ele queria proporcionar uma experiência semelhante aos membros do sudoeste do Condado de Riverside, Califórnia, onde seis unidades de idioma espanhol espalhadas por cinco estacas possuem centenas de membros latino-americanos.

No mês de setembro — após vários meses de planejamento e aconselhamento com os líderes do sacerdócio — santos locais saíram da primeira conferência latino-americana com amizades mais fortes, testemunhos mais profundos e novas experiências de serviço.

Fortalecer Amizades

O evento de três dias, intitulado “Muchas Historias, Una Sola Fé” (Muitas Histórias, Uma Só Fé) começou com um enfoque no templo e reuniu os membros de seis unidades de idioma espanhol das Estacas Corona, Hemet, Menifee, Murrieta e Temecula.

No sábado, 1º de setembro, os membros assistiram sessões especiais em espanhol nos Templos de Redlands e San Diego Califórnia. O Presidente C. Scott Gill da Presidência do Templo de San Diego Califórnia dirigiu uma sessão na capela.

Naquela noite, na capela de Lake Elsinore, aproximadamente 550 membros participaram de um festival cultural, onde mesas mostravam bandeiras, roupas e outros artigos das terras nativas dos membros e onde dezenas de pratos exibiam comidas típicas do Paraguai, El Salvador, Venezuela e Peru, bem como de várias regiões do México e outros países das Américas Central e do Sul.

“É maravilhoso ver o orgulho que os membros têm da rica história de seus países ou regiões de origem e como eles valorizam algo louvável e delicioso”, disse o Presidente Sacriste. “Tínhamos dificuldade para escolher de que mesa experimentar!”

O festival de dança que aconteceu em seguida foi o ponto culminante da noite — muitos dos jovens que participaram tinham praticado por meses para dançar 13 músicas: sete do México, três do Peru, uma da República Dominicana, uma de Honduras e uma de Cuba.

Os mestres de cerimônia profissionais, Alicia Loya e Miguel Angel Marquez, do Ramo Coronita, não deixaram o evento parar e a banda de membros “Sabor Latino” tocaram para os outros membros dançarem. Muitos comentaram sobre a animação e a felicidade da noite.

“Havia um sentimento quase tangível do amor e união entre aqueles que participaram do evento durante três dias”, disse o Presidente Robert J. Wilson, da Estaca Califórnia Menifee . “[Foi] uma reunião social inesquecível”.

Fortalecer o Testemunho

No domingo, os missionários de idioma espanhol abriram o centro de história da família e apresentaram Mi Vida, Mi Historia [Minha Vida, Minha História], um filme da Igreja que apresenta histórias de fé e inspiração vividas por santos latino-americanos.

Durante um serão, presidido pelo Élder Douglas F. Higham, dos Setenta, e com a presença de mais de 300 pessoas, os membros locais compartilharam suas histórias de conversão.

Noemi Guerrero do Ramo Santa Rosa foi batizada há mais de 60 anos na Argentina e agora serve no Templo de San Diego. Ela nos contou como conheceu os missionários enquanto era professora.

Abraham Lozano, 85, do Ramo El Cariso, contou que sua avó se filiou à Igreja durante a Revolução Mexicana e resumiu o crescimento da Igreja no México, que agora tem treze templos e mais um em construção.

O Élder Nelson D. Cordova, dos Setenta, também estava presente e falou sobre sua conversão pessoal e as bênçãos que ela trouxe para ele e sua família. Ele incentivou os santos a confiar no Senhor e não se apegar ao “e se” da vida.

Um coro espanhol composto de 48 membros de várias unidades cantou quatro hinos durante a noite.

“Senti-me em casa”, disse o Presidente Sacriste, originalmente da Venezuela. “Foi angelical”.

Serviço ao Próximo

O último dia da conferência foi marcado pelo serviço e uma amigável competição.

Oscar Chavez, da Ala Ramona, organizou-se para ajudar a limpar três diferentes parques locais da cidade de Wildomar. Os membros trouxeram as ferramentas, e a cidade forneceu alimentos e bebidas.

Após completar aproximadamente 450 horas de serviço, os membros participaram de uma competição de futebol e de outros jogos organizados por membros do Ramo de Santa Margarita.

“Foi uma experiência maravilhosa”, disse Millie Green, um membro local e intérprete profissional originalmente do Chile. “As pessoas trouxeram comida e bandeiras. Foi um evento cultural. Mas no fim, o que nos uniu foi nossa fé e nosso amor pelo Salvador (…) Foi uma grande oportunidade de nos unir na fé”.