Acertar em Cheio

  • 27 de Janeiro de 2011

Tessa Howald está focalizada não apenas em seu esporte favorito — tiro ao alvo — mas também no evangelho. Fotografia de Emily Hoffman, Christian County Headliner News.

Destaques do Artigo

  • Nome: Tessa Howald
  • Idade: 17 anos
  • Localização: Ozark, Missouri
  • Realização: Quebrou dois recordes nacionais de tiro ao alvo com carabina de pressão

“O amor pelo evangelho e pelo viver reto ajudou Tessa e sua família a manterem-se firmes no evangelho. Ela é uma líder excelente porque é gentil, consegue fazer com que as pessoas participem e usem suas habilidades e trata a todos com igualdade.”— Jen Armstong, Presidente das Moças de Tessa

Seja ao dar o exemplo para sua família de dez pessoas; ao cumprir o chamado de primeira conselheira da classe das Lauréis, na aula de malabarismo, na Igreja, no trabalho, no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) ou ao competir em seu esporte favorito — tiro ao alvo com rifle — uma coisa fica clara: Tessa Howald tornou-se muito boa em acertar em cheio.

Em nenhum outro lugar isso ficou mais evidente do que no Torneio Gary Anderson de Carabinas de Pressão em Anniston, Alabama, EUA, nos dias 3 e 4 de dezembro de 2010. Com vinte tiros em cada posição (de bruços, de joelhos e em pé), a atiradora certeira de dezessete anos de Ozark, Missouri, estabeleceu o recorde nacional individual de 3x20 do CPOR do exército e o recorde nacional geral do CPOR do exército.

A precisão dela é equivalente a atirar, e acertar muitas vezes, um alvo do tamanho do buraco de uma agulha a uma distância de dez metros.

“O tiro ao alvo não exige tanto condicionamento físico como outros esportes, mas é um excelente desafio mental que adoro”, disse ela. “Tenho medo de armas grandes, então aceitei o desafio de ficar à vontade com tiro”.

Ela filiou-se ao CPOR Júnior, um programa feito para incentivar alunos do ensino médio a tornarem-se melhores cidadãos. Tessa começou em dezembro do primeiro ano do ensino médio e tem trabalhado arduamente para melhorar a pontaria. Ela treina às quintas-feiras depois da escola com sua espingarda Daisy 887.

O fato de ter o tempo organizado a ajuda a manter-se de olho no alvo. “Às vezes é muito difícil equilibrar a escola, a Igreja, o trabalho e meu esporte porque quero estar envolvida em tudo, mas às vezes os eventos conflitam”, afirma. “Marco meus treinos de modo que consiga participar das atividades da Igreja.”

Por fazer o seminário do lar, Tessa também consegue cumprir suas obrigações do CPOR de manhã bem cedo.

Sendo a irmã mais velha, líder das Lauréis e sargento-mor do CPOR Júnior — o que inclui ajudar na organização de 180 alunos — ela vive sob pressão para ser um bom exemplo. Ela mantém-se concentrada lembrando-se sempre de quem é e do que representa.

“Nos torneios eu represento a escola, a mim mesma e a Igreja”, ela diz. “É bom sempre ter certeza de que não estou dando uma má impressão.”

A presidente das Moças de sua ala, Jen Armstrong, disse que Tessa é inspiradora, perspicaz e concentrada. “ O amor pelo evangelho e pelo viver reto ajudou Tessa e sua família a manterem-se firmes no evangelho”, disse ela. “Ela é uma líder excelente porque é gentil, consegue fazer com que as pessoas participem e usem suas habilidades e trata a todos com igualdade.”

Tessa sempre leva amigos não membros para a Igreja e sua influência ajudou muitos membros novos a sentirem-se bem-vindos, incluindo sua amiga de tiro ao alvo Shelby Brummett, que conheceu a Igreja por seu intermédio.

Com a mira apontada para sempre fazer escolhas corretas diariamente, Tessa procura manter os padrões onde quer que esteja.

“A Igreja propriamente dita e os padrões que vivemos ajudam muito”, diz ela. “Também leio minha bênção patriarcal e vejo coisas que posso fazer para tornar-me a pessoa que quero ser.”

Ela mantém suas metas pessoais focalizadas em lembrar-se de ser positiva.

“Eu comparo muito a vida com o tiro ao alvo”, disse ela. “Se tenho um pensamento ruim quando estou competindo, não me saio bem. O mesmo acontece na vida. Se tenho pensamentos ruins eles me desanimam. Se mantenho-me com uma atitude positiva, saio-me cada vez melhor.”

Essa disposição para manter-se de olho no alvo — no tiro ao alvo e na vida — trouxe paz à Tessa e fez com que fosse bem sucedida em muitas experiências.

“Sempre que fico nervosa penso em Josué 1:9, que diz, ‘Esforça-te e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares’”. “Ajuda a acalmar-me e saber que tenho o Espírito comigo.”

Na noite anterior ao grande torneio, Tessa estava no hotel com a equipe quando percebeu que havia esquecido as escrituras. Por sorte, o hotel onde estava tinha um Livro de Mórmon, então ela pôde fazer seu estudo noturno das escrituras e contar aos pais.

“Na manhã seguinte tivemos treinamento físico e fiz alguma coisa com as costas que enrijeceu-me os músculos”. “Mas ainda assim consegui ter um bom desempenho e sei que o fato de ter lido e orado me ajudou.”

Tessa em breve irá para o último ano do ensino médio, então ela mantém na mira cursar a faculdade com uma bolsa de estudos de tiro ao alvo. E com sua liderança, concentração e determinação, ela estará totalmente preparada.