No Japão, Vítimas Ajudam-se Mutuamente Após Tufão

  • 9 Setembro 2011

Nos últimos três meses, três tufões atingiram o Japão. O mais recente, o Tufão Talas, chegou em 4 de setembro de 2011.

Destaques do Artigo

  • 4 de setembro – Tufão Talas
  • 8 de agosto de 2011 - Tufão Muifa
  • 19 de julho de 2011 - Tufão Ma-on

No sábado, 4 de setembro de 2011, o Tufão Talas atingiu o Japão com chuva forte e ventos de até 108 km/h, deixando pelo menos 59 mortos e atingindo outras milhares de pessoas.

O Tufão Talas chegou logo após outros dois tufões atingirem o Japão neste verão — o Tufão Ma-on (19 de julho) e o Tufão Muifa (8 de agosto).

A destruição agravou a situação remanescente ainda do catastrófico terremoto de 9.0 e do tsunami que afligiram o país apenas seis meses antes em 11 de março.

As primeiras notícias na televisão mostraram estradas e pontes alagadas, casas soterradas pela inundação e sobreviventes amedrontados sendo puxados para fora de rios transbordados.

Os líderes locais do sacerdócio estão avaliando a situação dos membros da Igreja nas áreas atingidas e os Serviços Humanitários SUD estão enviando um gerente de resposta a catástrofes para o Japão para avaliar os danos e reunir informações.

Enquanto isso, muitas das pessoas atingidas pelas catástrofes anteriores estão sendo solidárias com aqueles que estão lidando com os efeitos dos deslizamentos de terra, da chuva forte e das inundações causadas pelo tufão. A península Kii, na região central do Japão, foi a área mais severamente atingida.

As equipes de resgate, compostas tanto por profissionais de resgate quanto por voluntários locais, continuam a procurar dezenas de pessoas desaparecidas nas áreas central e oeste do Japão. Segundo a Agência de Gerenciamento de Fogo e de Catástrofes, cerca de 3.000 pessoas continuam abrigadas em centros de evacuação em consequência da tempestade. O Talas foi classificado como o tufão mais destrutivo desde 2004.

Em várias áreas, os líderes locais estão preparando kits de emergência e ajuda aos membros da comunidade. Os bombeiros, a polícia e os soldados estão auxiliando na remoção de detritos das estradas para ajudar na distribuição de socorro. Muitas estradas danificadas pela tempestade já foram restauradas.

As doações de alimento, água, remédios e outros suprimentos estão sendo entregues de helicóptero às comunidades que ainda estão isoladas pelo deslizamento de terra.

O governo local criou uma força tarefa de emergência para coordenar os esforços de resgate. Recentemente o Primeiro Ministro eleito Yoshihiko Noda disse que sua “única grande missão é de enviar mais operações de recuperação e reconstrução”.

Em 9 de setembro, a Agência Meteorológica do Japão emitiu um alerta de fortes chuvas e deslizamento para vários municípios que já estavam lidando com alagamento e solo encharcado.

O Tufão Talas surgiu inicialmente como uma área de baixa pressão a oeste de Guam em 22 de agosto. Ao seguir em direção ao Japão, ela ganhou força e tornou-se um tufão.

A rede de notícias BNO de Tóquio declarou: “[O Tufão Talas] chegou à Província de Kochi no sábado de manhã e trilhou um rastro de destruição pelo oeste do Japão ao mover-se em direção ao nordeste.

“Talas é a 12ª tempestade com nome, a 7ª tempestade tropical mais severa e o 5° tufão da temporada de tufões do Pacífico de 2011. A temporada segue em 2011 com a maioria [das tempestades] formadas entre maio e novembro”.

O Tufão Talas foi agora rebaixado para tempestade tropical.