Hinários Internacionais Unificam Santos em Todo o Mundo

  Enviado por Heather Whittle Wrigley, Notícias e Acontecimentos da Igreja

  • 10 Agosto 2012

Muitos membros na Guatemala que falam apenas Queqchi agora têm a bênção de cantar hinos em sua língua nativa, após o lançamento da versão Queqchi do hinário SUD internacional. 

Destaques do Artigo

  • Produzir as versões internacionais do hinário SUD é um processo demorado e intensivo de trabalho, exigindo a coordenação entre a Presidência de Área, o Comitê Geral de música, tradutores, um Comitê de Música no país e outras pessoas.
  • Os Hinários internacionais geralmente contêm 200 a 206 hinos, inclusive uma lista-padrão de 104 hinos, que todos os hinários contêm.
  • Os líderes da Igreja salientam que usamos um conjunto-padrão de hinos em todos os idiomas para ajudar a ensinar a doutrina e unificar os Santos em todo o mundo.

“A música foi tão bonita! Ao observar aquelas pessoas de outro país cantando, eu sabia que não estávamos sós na fé”. — Victoria Bol Cucul, membro da Senahú, Guatemala

Victoria Bol Cucul mora em um prédio em Senahú, na Guatemala. Seus olhos reverentemente fitam o coro à frente enquanto ouve a versão oficial SUD de “Um pobre e Aflito Viajor” em seu idioma nativo, Queqchi (pronuncia-se kek-chi) pela primeira vez.

“A música foi tão bonita! Ao observar aquelas pessoas de outro país cantando, eu sabia que não estamos sós na fé”, disse ela. “Perguntei-me como eles sabiam como cantar em Queqchi, porque não é nada fácil, e eu sabia que era por causa do grande amor de Deus que conseguiram fazê-lo”.

Os membros do coro — cerca de 30 pessoas — vieram dos Estados Unidos a convite de Michael Peck, membro do departamento de tradução da Igreja que passou os últimos três anos fazendo com que os hinos Queqchi  (Eb’ Li B’ich) se tornassem uma realidade. Durante o final de julho e primeira semana de agosto, eles viajaram por toda a Guatemala — Carchá e várias cidades no vale Polochi — para apresentar o novo hinário em uma série de 11 devocionais.

Julho marcou 182 anos desde o mandamento do Senhor de que “uma seleção de hinos sacros” fosse feita “para serem usados na minha Igreja” (ver D & C 25). O primeiro hinário, compilado por Emma Smith e publicado em 1835, incluía 90 hinos e serviu 8.835 membros da Igreja que residiam em grande parte nos Estados Unidos e na Inglaterra.

Hoje milhões de membros ao redor do mundo — que incluem os aproximadamente 12.000 de membros da Guatemala que falam Queqchi — têm a oportunidade de cantar os hinos em sua própria língua graças a quase 30 versões internacionais do hinário SUD de 1985.

Disponibilizar os Hinos para Todos

Diane Bastian é a gerente de música da Igreja. Ela supervisiona a produção do hinário e Músicas para Crianças em todos os idiomas. Ela está familiarizada com os desafios ímpares de traduzir música.

“Traduzir a letra de uma música é difícil. Você pode traduzi-la literalmente e perder a poesia ou pode traduzi-la poeticamente e perder o significado. Encontrar um meio termo e ainda combinar a letra e a música é uma arte”, disse ela.

A jornada para produzir uma versão internacional do hinário começa com um pedido de uma Presidência de Área. Após a aprovação, começa um processo de anos de duração que envolve a Presidência de Área, um comitê local composto de pessoas com conhecimento musical e o Comitê de Música Geral da Igreja.

Os hinários internacionais geralmente contêm 200 a 206 hinos: a sede da Igreja fornece uma lista-padrão de 104 hinos e uma lista recomendada de 50 hinos do hinário em inglês. Os hinários em todos os idiomas incluem a lista-padrão e a maioria inclui todos os hinos da lista recomendada.

Os hinos restantes podem ser escolhidos pelo comitê da área. Muitos deles são selecionados do hinário atual em inglês. Alguns podem vir de hinários antigos no idioma. Alguns hinos indígenas do país também podem ser escolhidos.

Essa estrutura permite uma grande variedade no número de hinos, bem como quais hinos um hinário internacional pode ter. O hinário em Queqchi, por exemplo, contêm os 206 hinos. A versão em islandês, no entanto, tem 120. (O Músicas para Crianças possui 139 hinos-padrão, com nove páginas que as áreas podem preencher a sua escolha.)

Uma vez que a lista de hinos esteja terminada, tradutores locais e às vezes tradutores da sede da Igreja trabalham com todo o cuidado durante o difícil processo de traduzir os hinos para o idioma.

“Você tem que dizer o que está em inglês com a máxima precisão possível”, explicou o irmão Peck. “E também manter a estrutura poética, fazendo com que a tradução corresponda ao original na estrutura poética e nos padrões de acentuação rítmica ”.

Embora os tradutores tentem fazer com que a tradução corresponda ao original tanto quanto possível, às vezes pequenas mudanças — o acréscimo de uma nota extra ou a combinação de duas notas — são necessárias para preservar a musicalidade. Um comitê de escrituras verifica se  tudo está doutrinariamente correto antes que a versão internacional fique pronta — o último passo antes de liberar o hinário.

A Música do Coração

“Nossa música sacra nos prepara para aprendermos as verdades do Evangelho”, ensinou o Élder Dallin H. Oaks, do Quórum dos Doze Apóstolos ao explicar por que A Igreja de Jesus Cristo dos santos dos últimos dias usa um hinário padrão. Ele continuou: “Precisamos fazer mais uso de nossos hinos para colocar-nos em sintonia com o Espírito do Senhor, para unir-nos e ajudar-nos a ensinar e aprender a doutrina”.

A irmã Bastian confirmou esse sentimento. “Um dos propósitos principais de termos o hinário, em primeiro lugar, é unir a Igreja”, disse ela. “Em todo o mundo, você pode ir a uma reunião e reconhecer essas músicas e estas palavras, mesmo que elass não estejam em seu idioma. Quando alguém assiste à conferência, pode pensar: ‘Eu conheço esse hino. Eu sei o que ele diz. Ele está falando para mim’”.

Chelsey Sharp foi a um devocional no Vale Polochi e sentiu um espírito vigoroso quando o hinário Queqchi foi apresentado aos membros locais, alguns dos quais tinham viajado horas para participar do evento.

“Apesar de não ter quase nada em comum com aqueles que vivem no Vale Polochi, na Guatemala, o evangelho nos uniu de um modo que a palavras não conseguiriam”, disse ela. “Nós não temos de falar a mesma língua para compreender uns aos outros”.

Ela continuou: “Um homem sentado perto de mim estava cantarolando muito animado. Você podia ver pelas expressões no rosto das pessoas que elas estavam muito gratas e entusiasmadas com este novo presente em sua vida. Um espírito de reverência encheu o recinto. Foi uma experiência que não vou esquecer. A obra de Deus segue em frente”.

Para o irmão Peck, ver o hinário Queqchi produzido é um sonho que levou mais de três anos para ser concluído; a primeira solicitação para o hinário foi feita em 2007.

“Meu desejo era que o povo da Guatemala ouvisse esses hinos bem apresentados”, disse ele. “Nunca antes eles presenciaram qualquer tipo de música tão maravilhosamente bem apresentada nesse idioma. Espero que as pessoas aqui se sintam motivadas com as novas traduções e sejam enriquecidas ao cantarem em sua própria língua”.

Para a irmã Bol Cucul, a versão Queqchi de Hinos é e continuará a ser uma ferramenta para o ensino e o aprendizado do evangelho.

“Isso foi um testemunho para mim de quão grande é Seu amor, e muitos outros pensamentos profundos passaram por minha mente”, disse ela.

Visite lds.org/churchmusic para encontrar Hinos e Músicas para Crianças em inglês, francês, português e espanhol. Ambas as publicações estão disponíveis em vários idiomas e formatos em  “Música, Mídia e Arte” no site store.lds.org ou nos centros de distribuição local.