Membros na Carolina do Norte Relatam As Experiências Que Tiveram, Após Tornados

Contribuição: Heather Wrigley, Notícias e Acontecimentos da Igreja

  • 20 Abril 2011

Destaques de Artigos

  • Mais de 200 tornados violentos e tempestades de trovões foram comunicados em dois dias na região sudeste dos Estados Unidos.
  • Em poucas horas, times de membros foram organizados para limpar os arredores das comunidades.
  • Os líderes da Igreja estão coordenando esforços de ajuda e limpeza com a Organizações de Voluntários de Apoio em Desastres, a Cruz Vermelha e outros órgãos.

“Toda a Igreja tem um só propósito, que é servir o Senhor Jesus Cristo e ajudar o nosso próximo.” Joseph N. Catlett Jr., presidente da estaca Fayetteville Carolina do Norte

Seis dias depois que violentos tornados destruíram o sudeste dos Estados Unidos, as histórias das experiências dos membros e do serviço que foi prestado após a catástrofe começam a ser contadas.

Em 14 e 15 de abril mais de 200 tornados violentos e tempestades de trovões passaram por vários estados do sul e sudeste dos Estados Unidos. Só pela na Carolina do Norte, passaram cerca de 90 tempestades.

Todos os membros e missionários estão bem e foram localizados. Duas casas de membros da Estaca Fayetteville Carolina do Norte e a casa de um membro da Estaca Chesapeake Virginia foram destruídas.

Os danos mais severos aconteceram na Carolina do Norte, na Virgínia, no Alabama e no Mississipi. Cerca de 50 mortos já foram confirmados e mais de 100 estão feridos. Centenas de casas foram atingidas e destruídas e milhares estão sem energia elétrica.

Dentro dos limites da Estaca Chesapeake Virginia, dez membros perderam a vida. Na casa de membro que foi destruída, a avó, a mãe e duas filhas estavam lá quando a casa foi atingida. No momento em que se juntaram no banheiro, o telhado da casa foi arrancado, mas elas não ficaram feridas.

O presidente da estaca Michael M. Dudley disse que pediu aos membros da estaca que façam doações de mobília e outros itens necessários que a família perdeu no desastre.

“Tudo indica que em poucos dias eles terão todas as coisas de que irão precisar”, ele disse. “Os membros e líderes da Igreja responderam rapidamente.”

A Sociedade de Socorro local também está ajudando os necessitados ao distribuir kits de higiene que as irmãs tinham armazenados a membros e outras pessoas da comunidade.

Fayetteville, na Carolina do Norte, foi o local mais atingido. A área estava na rota dos tornados, mas ninguém esperava uma tempestade de tamanha magnitude.

Joseph N. Catlett Jr., o presidente da estaca de Fayetteville, estava do lado de fora da sua casa às 16h15 de sexta-feira.

“Dava para ver o vento soprando em todas as direções e depois tudo ficou muito silencioso”, disse ele. O tornado passou a cerca de três quilômetros de distância de sua casa, mas ele, assim como boa parte da cidade, ficou sem energia elétrica.

O tornado F3 atingiu uma faixa de destruição de dezesseis quilômetros de comprimento com 1,6 quilômetros de largura em algumas áreas. Ventos de 240 km/h partiram árvores ao meio, retiraram os telhados das casas e espalharam destroços em toda parte.

Felizmente, a maioria das pessoas estava dentro de casa por causa do mau tempo quando o tornado chegou.

Na primeira noite, uma equipe de quinze membros da Igreja passaram horas retirando árvores que foram derrubadas com motosserras e cobrindo telhados com lona até o toque de recolher. Dezenas de pessoas voltaram no dia seguinte a várias áreas para a judar a remendar casas e limpar quintais. 

“Estávamos limpando e as pessoas, ao nos verem, perguntavam se poderíamos ajudá-las”, disse o Presidente Catlett. “Percebemos que precisávamos mobilizar a estaca para que fosse ajudar nossos amigos e vizinhos.”

Dentro de uma hora depois do pedido de ajuda, mais de 250 homens, mulheres e crianças reuniram-se para trabalhar e ajudar a recuperar e reaproveitar objetos.

“Eles estão nos chamando de exército Mórmon”, disse o Presidente Catlett. “As pessoas foram muito sinceras e ficaram muito gratas.”

Na segunda-feita os membros reuniram-se em Cottonade, uma subdivisão de Fayetteville que é conhecida por sua numerosa plantação de pinheiros. As árvores tornaram perigosos projéteis com os fortes ventos do tornado. Lixo e entulho foram espalhados por vários quarteirões e casas e carros foram partidos ao meio.

“Ainda há muito a ser feito”, disse Bob Hales, um membro da Primeira Ala de Hope Mills. “Mas se nos reunirmos como fizemos hoje, seremos mais fortes.”

Stephen Sanders, um morador de longa data de Fayetteville e membro da Quarta Ala de Fayetteville, concorda. “É bom ajudar, especialmente essas pessoas que estão sofrendo tanto”, disse ele. “O olhar de gratidão nos olhos das pessoas faz tudo valer a pena.”

Membros usando coletes amarelos do Mãos Que Ajudam continuam a ajudar outros membros e vizinhos nos esforços de recuperação.

Os líderes locais do sacerdócio estão trabalhando de perto com entidades religiosas, cívicas e governamentais para avaliar as necessidades e determinar como a Igreja coontinuará provendo recursos e voluntários.

O Presidente Catlett citou Mateus 22:37–39: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”

“Toda a Igreja tem um só propósito, que é servir o Senhor Jesus Cristo e ajudar o nosso próximo”, disse ele. “Nossos membros estão vivendo esses mandamentos. Me dá forças ver tantas pessoas boas.”

Estima-se que a recuperação leve meses e precisará da ajuda de mais pessoas. Na terça-feira, a Igreja começou a tomar medidas para trabalhar em parceria com os serviços administração de emergências locais, com a cidade de Fayetteville, a Voluntary Organizations Active in Disaster (Organizações de Voluntários de Apoio em Desastres), com a Cruz Vermeha Norte-Americana e com outros órgãos para começar a avaliar as necessidades e desenvolver um plano para ajudar um alto número de pessoas por um longo período de tempo. O âmbito dos esforços de recuperação e restauração aumentará e provavelmente envolverá pessoas das áreas vizinhas do estado.

“Temos encontrado outras pessoas que têm um enorme desejo de doar, que têm a mesma vontade de amar o Senhor e seu próximo”, disse o Presidente Catlett. “Fomos feridos, mas não abatidos. Continuaremos a reconstruir e nos fortaleceremos.”