O Trabalho Missionário É Parte do Espírito de Elias, diz o Élder Bednar

  Enviado por Jason Swensen, redator da equipe do Church News

  • 23 July 2013

Élder David A. Bednar no seminário de presidentes de missão em Provo, Utah, em junho de 2013.

Destaques do Artigo

  • Pregar o evangelho e buscar nossos mortos são os maiores deveres e responsabilidades que Deus colocou sobre Seus filhos.
  • O trabalho missionário e o trabalho do templo e da história da família são complementares, estando relacionados entre si e destacam a unidade e a união do trabalho de salvação dos últimos dias.
  • O espírito de Elias é uma manifestação do Espírito Santo, que presta testemunho da natureza divina da família.

“Não compartilhamos o evangelho meramente para aumentar o tamanho numérico e a força da Igreja dos últimos dias. Em vez disso, procuramos cumprir a responsabilidade que nos foi divinamente atribuída de proclamar a realidade do plano de felicidade do Pai, a divindade de Seu Filho Unigênito, Jesus Cristo, e a eficácia do sacrifício expiatório do Salvador.” — Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos

No seminário de 2013 para novos presidentes de missão, o Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou sobre o relacionamento divino entre o trabalho missionário e o Espírito de Elias. Ele chamou a atenção para os ensinamentos de Joseph Smith de que o “maior e mais importante dever” é pregar o evangelho e que “a maior responsabilidade do mundo que Deus colocou sobre nós é a de buscar nossos mortos”.

O Élder Bednar disse: “O trabalho missionário e o trabalho do templo e da história da família são aspectos complementares, estando relacionados entre si num grande trabalho ‘de tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus, quanto as que estão na Terra’” (Efésios 1:10).

Pregar o evangelho e buscar nossos mortos, acrescentou o Élder Bednar, são duas responsabilidades que nos foram divinamente atribuídas, relacionadas tanto ao nosso coração quanto às ordenanças do sacerdócio.

“Não compartilhamos o evangelho meramente para aumentar o tamanho numérico e a força da Igreja dos últimos dias. Em vez disso, procuramos cumprir a responsabilidade que nos foi divinamente atribuída de proclamar a realidade do plano de felicidade do Pai, a divindade de Seu Filho Unigênito, Jesus Cristo, e a eficácia do sacrifício expiatório do Salvador.”

As ordenanças do sacerdócio, declarou, são a trilha que conduz ao poder da divindade. O Livro de Mórmon, juntamente com o Espírito do Senhor é a maior ferramenta que o Senhor nos deu para converter o mundo. É essencial para trazer almas ao Salvador.

“O Livro de Mórmon é outro testamento de Jesus Cristo — uma testemunha confirmadora da divindade do Redentor em um mundo que está se tornando cada vez mais secular e cínico. O coração das pessoas muda à medida que elas leem, estudam o Livro de Mórmon e oram com real intenção para conhecer a veracidade do livro.”

O espírito de Elias, por sua vez, é uma manifestação do Espírito Santo, que presta testemunho da natureza divina da família. Essa influência divina presta um testemunho poderoso do plano de felicidade elaborado pelo Pai e compele as pessoas a buscarem seus antepassados e familiares — tanto do passado quanto do presente.

O propósito do Senhor para a construção de templos e a realização de ordenanças vicárias é possibilitar a exaltação dos vivos e dos mortos, enfatizou ele. “Não adoramos nos templos sagrados somente para ter uma experiência individual ou familiar memorável. Em vez disso, procuramos cumprir a responsabilidade que nos foi divinamente atribuída de oferecer as ordenanças de salvação e exaltação a toda família humana.”

O Élder Bednar incluiu uma variedade de videoclipes demonstrando o impacto que a história da família e o trabalho do templo estão tendo na vida dos membros, inclusive de muitos missionários. Após um vídeo retratando um converso que conheceu a Igreja por meio do trabalho de história da família, o Élder Bednar declarou: “Chegou a hora de usarmos com mais eficácia a potente combinação entre a vigorosa mudança de coração, possível primeiramente pelo poder espiritual do Livro de Mórmon, e o desejo de voltar os corações aos pais, que ocorre por meio do Espírito de Elias”.

Ele identificou quatro princípios sobre o poder espiritual que resulta da mudança de coração e do ato de voltar o coração aos pais.

1. Coração e conversão. Voltar-se para os pais desperta e prepara o coração para uma mudança vigorosa.

2. Coração e retenção. Voltar o coração aos pais apoia e fortalece os corações que passaram pela vigorosa mudança.

3. Coração e reativação. Voltar o coração aos pais enternece o coração que se endureceu depois de ter experimentado a vigorosa mudança.

4. Coração e missionários valentes. Um missionário que experimentou uma vigorosa mudança e voltou o coração aos pais será um servo mais convertido, mais dedicado e mais valente.

O Élder Bednar testificou: “O desejo de conexão com nosso passado pode preparar uma pessoa para receber a virtude da palavra de Deus e fortificar sua fé. Um coração voltado aos pais ajuda a pessoa a suportar a influência do adversário e fortalece a conversão de modo extraordinário”.