Nova Caledônia celebra o crescimento da Igreja

  Pelo Élder Jeffrey Larsen e a irmã Karen Larsen, missionários de assuntos públicos da Área Oceania

  • 26 June 2012

Em 27 de maio de 2012, o Élder James J. Hamula, dos Setenta, Presidente da Área Pacífico, organizou a primeira estaca da Igreja na Nova Caledônia. Em pé à esquerda estão os dois primeiros élderes que serviram na Nova Caledônia em 1969, James A. Tatton e Lyle W. Parker.

Destaques do Artigo

  • Em 27 de maio de 2012, foi criada a primeira estaca na Nova Caledônia.
  • A estaca Noumea Nova Caledônia inclui 2.000 membros e oito capelas.
  • A primeira congregação da Nova Caledônia foi organizada em outubro de 1961.

“Os santos dos últimos dias e todos os habitantes da Nova Caledônia serão abençoados à medida que o evangelho de Jesus Cristo for ensinado e aceito por um número cada vez maior de pessoas.” — Élder James J. Hamula, dos Setenta, Presidente da Área Pacífico.

Antes de organizar a primeira estaca da Igreja na Nova Caledônia, em 27 de maio de 2012, o Élder James J. Hamula, dos setenta, Presidente da Área Pacífico, observou que o dia “assinala o amadurecimento da Igreja na Nova Caledônia”.

“Os santos dos últimos dias e todos os habitantes da Nova Caledônia serão abençoados à medida que o evangelho de Jesus Cristo for ensinado e aceito por um número cada vez maior de pessoas”, disse o Élder Hamula.

Nova Caledônia, um território da França, faz parte da Melanésia, uma área do Pacífico Sul, que se estende da Nova Guiné até Fiji, cerca de 1.500 quilômetros (932 milhas) ao leste da Austrália.

Durante seu discurso, o Élder Hamula observou que o Presidente Thomas S. Monson, que na época era o Élder Monson do Quórum dos Doze Apóstolos, visitou a Nova Caledônia em 2 de maio de 1968.

“Em uma colina não longe daqui, com vista para a baía e para a cidade de Noumea”, disse o Élder Hamula, “o Presidente Monson se pôs ali de pé com algumas outras pessoas. Ele proferiu uma oração invocando as bênçãos do céu sobre aquela grande região e dedicando aquela terra para a pregação do evangelho de Jesus Cristo.”

“Aqui estamos, muitos anos depois, e vemos os frutos daquela oração. Sei que o Senhor ama vocês e que ele ama esta terra também, e sei que isso é apenas o começo”.

A nova estaca, a estaca Noumea Nova Caledônia, inclui 2.000 membros e oito capelas.

Os líderes da Igreja chamaram Georgie Guidi para ser o primeiro presidente de estaca, com Marc Mocellin e Thierry Gorodey como seus conselheiros.

“A organização desta nova estaca não é somente para os membros da Igreja, mas para todas as pessoas da Nova Caledônia”, disse o Presidente Guidi. “Nossa missão mais importante será pregar o evangelho e todos os seus princípios para as pessoas da Nova Caledônia, e isso trará felicidade para elas e para suas famílias e em seus ambientes de trabalho e suas comunidades.”

A conferência contou com 800 membros da Igreja. Além disso, Philippe Gomes, ex-presidente da Nova Caledônia, Sonia Lagarde, membro do Congresso, e Helene Iekawe, membro do governo, também participaram da criação da estaca. Repórteres da televisão e da imprensa locais cobriram o evento.

A estaca foi criada mais de 50 anos após a primeira pequena congregação ter sido organizada em Nova Caledônia, em outubro de 1961. A primeira capela foi construída na ilha em 1972.

Em 1969, James A. Tatton e Lyle W. Parker tornaram-se os primeiros missionários jovens a trabalhar na Nova Caledônia. Os dois viajaram para o país para a criação da primeira estaca.

Agora, voltando depois de 40 anos, os antigos missionários ficaram maravilhados com o crescimento da Igreja e sentiram-se gratos por reunir-se com amigos e membros da Igreja.

Os membros da Igreja Yo-Min e Maria Ngkwaig-Chow estavam particularmente ansiosos para conversar com o irmão Tatton e com o irmão Parker. A família de Ngkwaig-Chow lembrou-se de tê-los conhecido há muitos anos, quando serviam como missionários. Naquela época o casal conversou com os missionários na rua e os élderes lhes deram um livro histórico sobre os mórmons. Mas a lei na época impedia os missionários de pregar o evangelho, por isso depois de conversar por alguns minutos, os missionários e o casal Ngkwaig-Chow seguiram cada qual o seu caminho.

Mas o irmão e irmã Ngkwaig-Chow ficaram impressionados com os jovens élderes, e uma semente foi plantada. Seis anos mais tarde, a lei mudou, e dois outros missionários bateram na sua porta. O irmão e irmã Ngkwaig-Chow sentiram o espírito, aceitaram os ensinamentos do evangelho e foram logo batizados.

Durante a sessão de conferência, o Élder Hamula prestou tributo aos primeiros missionários e aos jovens missionários de hoje.

“Você verá uma diferença de idade, mas não verá diferença na dedicação”, disse ele. “Esses missionários representam o compromisso do Senhor para a Nova Caledônia. Eles representam todos os missionários que vieram e fizeram sacrifícios na vida para levar o evangelho ao povo da Nova Caledônia.”

A Igreja na Nova Caledônia

  • 1943–1946: Os primeiros membros da Nova Caledônia foram militares que se estabeleceram ali na Segunda Guerra Mundial.
  • 1946–1950: Pelo que se sabe, não houve nenhuma atividade na Igreja até a década de 1950, quando alguns membros taitianos migraram para lá a fim de trabalhar na fundição de níquel.
  • 21 de outubro de 1961: O ramo Noumea foi organizado, com Teahumanu Manoi chamado como presidente do ramo. O ramo tornou-se parte da missão Polinésia Francesa.
  • Década de 1960: O trabalho missionário foi atrasado por muitos anos, por causa de restrição de vistos e oposição.
  • 2 de maio de 1968: O então Élder Thomas S. Monson subiu em uma colina, o Monte Coffyn, com vista para a cidade de Noumea e para o mar e dedicou a terra da Nova Caledônia para a pregação do evangelho. Estavam presentes o presidente da missão Polinésia Francesa, Karl M. Richards e o presidente do ramo de Noumea, Teahu Manoi.
  • 15 de julho de 1968: Os primeiros missionários foram um casal, Harold e Jeannine Richards, que chegaram junto com a filha deles.
  • 16 de novembro de 1968: A primeira pessoa batizada na Nova Caledônia foi Etienne Sun, que tinha 13 anos de idade na época.
  • 20 de janeiro de 1969: Os élderes James R. Tatton e Lyle W. Parker tornaram-se os primeiros missionários jovens a entrar na Nova Caledônia.
  • 24 de dezembro de 1972: A capela do ramo Noumea foi dedicada.
  • Junho de 1975: Nova Caledônia e o ramo Noumea foram transferidos para a missão Fiji Suva.
  • Maio de 1976: O ramo de Noumea foi dividido, e a capela foi ampliada.
  • 1977: Foi criado o distrito de Nova Caledônia. Incluía os dois ramos de Noumea e o ramo Tontouta.
  • Fevereiro de 1982: O governo suspendeu a lei que determinava uma cota referente ao número de missionários franceses e deu permissão para que quatro missionários não franceses entrassem no país.
  • 1992: O número de membros da Igreja dobra em relação a 1982.
  • 2002: O número de membros chega a 1.631.
  • 2012: A estaca Noumea Nova Caledônia é organizada em 27 de maio pelo Élder James J. Hamula, dos Setenta, Presidente da Área do Pacífico.