Novo Domínio das Escrituras Alinha-se Melhor às Doutrinas Básicas

  Suzanne Young, redatora da equipe dos Seminários e Institutos

  • 24 Setembro 2013

O domínio das escrituras exige que os alunos localizem, compreendam, apliquem e memorizem 25 escrituras, durante cada um dos quatro anos do seminário. As passagens necessárias foram revisadas este ano.

Destaques do Artigo

  • As listas de domínio das escrituras foram revisadas para melhor se alinharem às doutrinas básicas do evangelho.

“O objetivo de alterar o domínio das escrituras não foi apenas mudar as referências; foi o de alinhar as referências às doutrinas básicas.” — Chad Webb, administrador dos Seminários e Institutos

Os alunos do seminário trabalharão este ano para “dominar” um conjunto revisado de passagens das escrituras, como parte de um esforço para alinhar o programa de domínio das escrituras com as doutrinas básicas da Igreja.

O domínio das escrituras exige que os alunos localizem, compreendam, apliquem e memorizem 25 escrituras, durante cada um dos quatro anos do seminário. O programa, introduzido no programa do seminário em 1963, como “escrituras a ser memorizadas ou sublinhadas”, desenvolveu-se durante os últimos 50 anos.

Neste ano, os alunos encontrarão sete novas passagens e uma modificada na lista de domínio das escrituras do Livro de Mórmon. Um total de 34 versículos mudaram das antigas listas de domínio das escrituras.

“Achamos que o domínio das escrituras pode ser um apoio para o estudo das doutrinas básicas, em vez de um programa separado”, disse Chad Webb, administrador dos Seminários e Institutos de Religião, explicando a razão da mudança. “O objetivo de alterar o domínio das escrituras foi não apenas mudar as referências e, sim, para alinhar as referências às doutrinas básicas”, disse ele.

De acordo com o site do Seminário, as doutrinas básicas do evangelho são:

A ideia de atualizar as listas de domínio das escrituras foi mencionada pela primeira vez em 2008 e depois levada mais a sério em 2010, quando o primeiro comitê foi formado, explicou o Irmão Webb. O processo começou com uma equipe do Departamento de Currículo, avaliando as passagens do atual domínio das escrituras e procurando maneiras de alinhá-las melhor com as doutrinas básicas.

Tom Valletta, diretor da divisão dos Serviços de Currículo no S&I, foi um membro do primeiro comitê. “Nós queríamos relacionar as escrituras às doutrinas básicas”, recorda o Irmão Valletta. “Procuramos escrituras que pudessem mudar vidas, escrituras que pudessem ser inesquecíveis”.

O comitê trabalhou arduamente para coonseguir a melhor lista possível e deu suas recomendações ao Irmão Webb. A partir daí, o Irmão Webb, Randall Hall (administrador adjunto aposentado do S&I) e o Irmão Valletta continuaram a reunir-se extensivamente, a fim de aperfeiçoar a lista.

O Irmão Valletta explicou o procedimento: “Nós nos reunimos dezenas de vezes ao longo de alguns meses, antes de finalizá-las”. Assim que terminaram a primeira lista, o Irmão Webb reuniu-se com várias organizações auxiliares, inclusive a presidência da Escola Dominical, presidência dos Rapazes, presidência das Moças e o Departamento Missionário, para obter seus comentários.

Depois de discutir as sugestões desses departamentos com o Irmão Hall e Irmão Valletta, os três continuaram a se reunir e aperfeiçoar a lista de passagens de domínio das escrituras. Eles conversaram com professores, administradores e diferentes grupos, antes de enviá-la à Junta de Educação da Igreja para um exame minucioso.

“Esteve em muitas mãos”, disse o Irmão Webb. “Depois disso, foi para a Junta de Educação, que a aprovou, mas fez algumas sugestões. Foram alteradas duas referências com base nas recomendações da Junta de Educação [BOE]”. A Junta de Educação da Igreja supervisiona e dirige todas as questões dos Seminários e Institutos de Religião e inclui membros da Primeira Presidência, Élder Russell M. Nelson, Élder Dallin H. Oaks, Élder M. Russell Ballard, Élder Donald L. Hallstrom, a Irmã Linda K. Burton e a Irmã Bonnie L. Oscarson.

Então, como os comitês decidiram que escrituras eram apropriadas para formar a nova lista de domínio das escrituras?

O Irmão Webb e o Irmão Valletta concordaram que, além de escrituras que ensinam as doutrinas básicas, procuravam escrituras “que poderiam apresentar [as doutrinas básicas] de modo claro, simples e inesquecível”. Irmão Valletta disse que, quando estava examinando as escrituras, perguntava a si mesmo, “Elas são inesquecíveis? Quais levariam os alunos com mais eficiência e rapidez para o cerne da doutrina?”

Era uma tarefa difícil, e tanto o Irmão Webb como o irmão Valletta reconheceram o fato de que omitir certas escrituras marcantes era inevitável, simplesmente porque não havia espaço. “Há muitos versículos maravilhosos, mas não se pode colocá-los todos ali”, disse o Irmão Webb.

Para aqueles que estão tristes ou preocupados com algumas das escolhas em domínio das escrituras, o irmão Webb expressa seu incentivo: “Se um professor ou um aluno tiverem uma escritura favorita que não esteja no domínio das escrituras, podem certamente memorizá-la e torná-la parte do trabalho. Qualquer escritura pode tornar-se a sua mais preciosa, mesmo que não seja parte do domínio das escrituras”.

Quanto ao Irmão Valletta, ele admitiu que nem todas as suas favoritas fazem parte do conjunto, mas partilhou seus pensamentos sobre ser um membro do comitê. “Isso fortaleceu meu testemunho do processo de conselho e de como são inspirados nossos líderes”, disse o Irmão Valletta. “Foi inspirador fazer parte desse grupo, porque era possível ver como o Senhor está cuidando dos seminários e institutos por meio de homens muito bem preparados e inspirados”.