Presidente Uchtdorf Compartilha Atributos dos Pioneiros que Podemos Seguir

Contribuição: Sarah Jane Weaver, editora assistente do jornal Church News

  • 16 Julho 2014

O Presidente Dieter F. Uchtdorf compartilhou excelentes maneiras de homenagearmos os pioneiros em um devocional feito em lembrança aos pioneiros em Ogden, Utah, no dia 13 de julho.  Foto por Sarah Jane Weaver.

Destaques de Artigos

  • Três atributos dos pioneiros inspiram o Presidente Uchtdorf: compaixão, trabalho e otimismo.
  • A felicidade não vem de circunstâncias externas, mas do nosso interior, independentemente do que acontece ao nosso redor.

“Podemos aprender com os pioneiros a ter fé e a confiar em Deus; podemos aprender a ser compassivos com outras pessoas; podemos aprender que trabalho e industriosidade não apenas nos abençoam de maneira temporal, mas também espiritualmente; e que a felicidade está ao nosso alcance, não importa nossa situação.”
— Presidente Dieter F. Uchtdorf, da Primeira Presidência

Ogden, Utah

A melhor maneira de homenagear os pioneiros vai além de fazer e ouvir discursos, marchar em desfiles ou participar de comemorações com fogos de artifício, disse o Presidente Dieter F. Uchtdorf em 13 de julho, enquanto discursava durante o Devocional Anual do Dia dos Pioneiros em Ogden, Utah.

“A melhor maneira de demonstrar nossa gratidão é incorporar à nossa própria vida a fidelidade aos mandamentos de Deus, a compaixão e o amor por nossos semelhantes, a industriosidade, o otimismo e a alegria que os pioneiros demonstraram tão bem em sua própria vida”, disse ele.

O Presidente Uchtdorf disse que mais de um século e meio se passou desde que os primeiros pioneiros mórmons fizeram a jornada de 2.090 quilômetros, quando partiram de Nauvoo, em Illinois, para o Vale do Lago Salgado.

“O que eles fizeram, e aqueles que os seguiram, foi muito difícil e perigoso. Duvido que muitos daqueles que puseram os pés naquela jornada realmente compreendiam o que os aguardava ou que estivessem ansiosos para empreender o esforço diário necessário que se fez necessário. Eles sabiam que ia ser difícil — que havia uma possibilidade de eles, ou de alguém que amavam, não concluir a jornada. Mas ainda assim, eles partiram.”

O Presidente Dieter F. Uchtdorf cumprimenta o público no Devocional do Dia dos Pioneiros em Ogden, Utah, no dia 13 de julho. Foto por Sarah Jane Weaver.

O Presidente Dieter F. Uchtdorf e sua esposa, a irmã Harriet Uchtdorf, sentam-se ao púlpito para o Devocional do Dia dos Pioneiros em Ogden, Utah, no dia 13 de julho. Foto por Sarah Jane Weaver.

O Presidente Dieter F. Uchtdorf e sua esposa, Harriet, cumprimentam sua primeira bisneta, Eva Mae Evans e seu neto, Eric Evans, no Devocional do Dia dos Pioneiros em Ogden, Utah, no dia 13 de julho. Foto por Sarah Jane Weaver.

Público presente ao Devocional do Dia dos Pioneiros no Instituto de Ogden, Utah, no dia 13 de julho. Foto por Sarah Jane Weaver.

O Presidente Dieter F. Uchtdorf e sua esposa, a irmã Harriet Uchtdorf, no Devocional do Dia dos Pioneiros em Ogden, Utah, no dia 13 de julho. Foto por Sarah Jane Weaver.

Como resultado disso, ele disse que a Igreja, a nação e até mesmo o mundo é mais rico por causa dos pioneiros.

Ele disse que apesar de seus antepassados não terem sido contados dentre os que partiram para o Vale do Lago Salgado, “o exemplo deles influenciou minha vida para sempre.”

“Eu prezo o alicerce que adotaram para o evangelho restaurado. Honro o que fizeram, o que eles se tornaram, e o que eles deram a nós como resultado de seu sacrifício.”

O Presidente Uchtdorf falou de três atributos dos pioneiros que o inspiram: compaixão, trabalho e otimismo.

Compaixão

Os pioneiros cuidavam uns dos outros, disse ele. “Eles se importavam uns com os outros independentemente de sua formação social, econômica ou política. Eles ajudavam uns aos outros mesmo quando isso desacelerava seu progresso, quando era inconveniente, e até quando significava sacrifício pessoal e trabalho árduo.”

Os pioneiros não apenas cuidavam dos que estavam em sua companhia, mas eles levaram em consideração aqueles que vieram depois deles: “eles plantavam alimentos para que os comboios de carroções que viessem depois deles colhessem, quem quer que fossem esses ceifeiros”, disse ele. “Eles incluíam pessoas de todas as esferas da vida.”

Hoje, exemplos de interesse próprio e de autoindulgência são abundantes, disse ele. “Os pioneiros servem como uma ótima lembrança de porque devemos livrar-nos da tentação de ficarmos isolados e, em vez disso, estender a mão para ajudar uns aos outros. Precisamos ter compaixão e amor uns pelos outros.”

Trabalho

Os pioneiros sabiam o valor do trabalho, disse o Presidente Uchtdorf.

“É difícil imaginar o quanto essas almas grandiosas trabalhavam arduamente. Caminhar foi uma das coisas mais fáceis que fizeram. Todos tiveram que agir juntos para produzir e fornecer alimentos, consertar carroções, cuidar dos animais, ministrar aos doentes e debilitados, procurar e coletar água, além de proteger-se de perigos prementes dos elementos e dos muitos perigos do deserto.”

Mas os pioneiros não trabalhavam simplesmente por obrigação, disse ele. “No processo, seus labores ampliaram seu caráter e entendimento. O trabalho diminuiu suas tendências naturais voltadas para o amor-próprio e magnificou seu entendimento da natureza divina. Isso elevou sua compaixão pelos outros. Na labuta diária, eles descobriram e solidificaram sua força interior e aprofundaram a sua espiritualidade.”

Otimismo

O Presidente Uchtdorf chamou de grande ironia o fato de que “somos abençoados com tantas coisas e ainda assim, somos tão infelizes.”

“As maravilhas da tecnologia e prosperidade são abundantes e nos enchem de segurança, entretenimento, satisfação instantânea e conveniência. E ainda assim, em tudo ao nosso redor, vemos tanta infelicidade (...)

Os pioneiros, essas almas tão maravilhosas que se sacrificaram tanto, tinham tão pouco conforto e desejavam as mais básicas necessidades de sobrevivência. Os pioneiros sabiam algo sobre a felicidade. Eles compreenderam que a felicidade não vem como resultado do acaso ou de acidentes. Certamente não vem de ter todos os nossos desejos realizados. A felicidade não vem das circunstâncias externas. Ela vem de nosso interior, independentemente do que acontece ao nosso redor.”

O Presidente Uchtdorf disse que os pioneiros tiveram suas provações, assim como as pessoas têm provações em nossos dias.

“Às vezes, olhamos para coisas do passado que os pioneiros tiveram que enfrentar e, com um suspiro de alívio, dizemos: ‘Graças aos céus eu não vivi naquela época. Eu não teria sobrevivido.’

Mas me pergunto se esses corajosos pioneiros manifestariam a mesma preocupação, caso pudessem ver-nos nesta nossa época. É claro que a época e as circunstâncias de hoje são diferentes. Eles tinham seus desafios — nós temos os nossos. Eles tinham seus sucessos — nós temos os nossos. As circunstâncias podem ter mudado, no entanto, não mudaram os princípios de viver juntos respeitosa e exitosamente como uma comunidade humanitária e próspera que segue a Deus. Esses princípios são os mesmos.”

Há muitas coisas a serem aprendidas com os pioneiros, disse ele.

“Podemos aprender com os pioneiros a ter fé e a confiar em Deus; podemos aprender a ser compassivos com outras pessoas; podemos aprender que trabalho e industriosidade não apenas nos abençoam de maneira temporal, mas também espiritualmente; e que a felicidade está ao nosso alcance, não importa nossa situação.”