O Presidente Uchtdort Diz que a Verdade É Completa, Universal

Contribuição: R. Scott Lloyd, redator do jornal Church News

  • 11 Março 2014

O Presidente Dieter F. Uchtdorf fala sobre a verdade, durante seu discurso no Simpósio da História da Igreja, patrocinado pela BYU e o Departamento de História da Igreja.

“A verdade continuará a florescer e se espalhar por toda a Terra. Às vezes tudo o que é preciso é um pouco de fé e um pouco de paciência. As coisas que podem parecer impossíveis agora podem tornar-se algo simples nos anos vindouros”. — Presidente Dieter F. Uchtdorf, da Primeira Presidência

Falando ao Simpósio de História da Igreja, que se realiza anualmente, o Presidente Dieter F. Uchtdorf declarou: “A busca, descoberta e aplicação da verdade são o que temos nesta Terra para descobrir”.

O Presidente Uchtdorf, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência, deu um discurso no Centro de Conferências em Salt Lake City, no dia 7 de março, segundo dia do simpósio de dois dias.

Ele tirou seu tema de uma observação do romancista Michael Crichton: “Se você não souber a história, você não sabe nada. Você é uma folha que não sabe que é parte de uma árvore”.

“A História nos ensina não apenas sobre as folhas da existência”, comentou o Presidente Uchtdorf. “Ensina também sobre os galhos, ramos, troncos e raízes da vida. E essas lições são importantes.”

Ele disse que o evangelho de Jesus Cristo abrange toda a verdade, “mas está voltado para o conhecimento que será de maior valor para nós nesta vida, e por todas as eternidades vindouras”.

Presidente Dieter F. Uchtdorf fala durante o Simpósio de História da Igreja, que é anual. Foto por R. Scott Lloyd.

Deus adverte repetidamente Seus filhos a não colocarem sua confiança na sabedoria do mundo, observou o Presidente Uchtdorf, “no entanto, temos um desejo quase irresistível de presumir que a folha de informações que temos a nosso dispor é uma representação de tudo o que é preciso saber”.

O Presidente Uchtdorf disse que Deus é capaz de fazer coisas grandiosas saírem inícios singelos. “Na verdade, essa é, muitas vezes, Sua estratégia preferida.”

Ele deu como exemplos a pequena cidade galileia de Nazaré, a cidade natal de Jesus, e a pequena cidade de Palmyra, Nova York, onde Joseph Smith teve a Primeira Visão.

“Desses dois lugares improváveis e ignorados — Nazaré e Palmyra — surgiram duas figuras que iriam mudar o mundo”, afirmou.

O Pai Celestial repetidamente ensina Seus filhos a não colocarem sua confiança na sabedoria do mundo, disse o Presidente Uchtdorf. “E, ainda assim, temos um desejo quase irresistível de presumir que a folha de informações que temos a nosso dispor é uma representação de tudo o que é preciso saber.”

Ele advertiu: “Não devemos abandonar a verdade revelada de Deus, que vem das raízes e é fonte de toda retidão e verdade, pelo que podemos ver, por outro lado, que é a verdade de nossa folha”.

“Haverá ocasiões em que pode parecer que as coisas estão indo mal para a verdade de Deus — que a evidência do mundo contradiz as declarações de Deus. De minha parte, aprendi a ser paciente, sabedor de que, no final, as coisas darão certo. O reino de Deus continuará a crescer. A verdade continuará a florescer e se espalhar por toda a Terra. Às vezes, tudo o que é preciso é um pouco de fé e um pouco de paciência. As coisas que podem parecer impossíveis agora, podem tornar-se algo simples nos anos vindouros.”

Como uma ilustração, ele contou o ocorrido, citado pelo Presidente Thomas S. Monson, que, como membro do Quórum dos Doze Apóstolos falando para uma congregação da Igreja na Alemanha Oriental, em 1968, foi inspirado a prometer que, se permanecessem fiéis, receberiam as bênçãos do templo.

Isso parecia impossível sob o regime comunista que controlava o país na época.

O Presidente Uchtdorf disse que, quase uma década depois, o templo foi anunciado e dedicado em 1985.

“Deus é bom e fiel, e realiza Sua obra de maneira que, às vezes, não é compreensível a nossa mente mortal.” O Presidente Uchtdorf pediu que tenhamos um pouco de fé, um pouco de paciência, que acreditemos. “[Deus] nos pede que O busquemos e acreditemos em Sua palavra.”

O Presidente Uchtdorf falou da importância da manutenção de registros, citando o conselho de Joseph Smith de que os membros dos doze mantivessem registros de acontecimentos e decisões importantes. “Ele disse que, se fizerem isso, mesmo com os itens que pareçam ter pouco ou nenhum valor, mais tarde, eles os considerariam ‛de infinito valor, não apenas para seus irmãos, mas [eles] seriam um banquete para sua própria alma.’”

Ele elogiou os que conservam uma história da Igreja e que incentivam as pessoas a manterem um registro de sua vida e família. “Vocês compreendem o valor dos diários que pareciam triviais e comuns para as pessoas que os escreveram na época, mas são valorizados e queridos imensamente anos mais tarde”, disse ele.

E acrescentou: “Sinto-me grato pelo trabalho maravilhoso que está sendo feito para preparar e publicar os Documentos de Joseph Smith. Aprender sobre os problemas reais e sucessos reais dos primeiros líderes e membros da Igreja, para mim, é um processo muito inspirador. Sempre precisamos lembrar que manter transparência e franqueza nos mantêm livres dos efeitos colaterais negativos do sigilo ou dos lugares-comuns de rumores que promovem a fé. Jesus ensinou aos judeus, 'E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (ver João 8:32). A verdade e a transparência complementam um ao outro. ‘A glória de Deus é inteligência ou, em outras palavras, luz e verdade’ (D&C 93:36)”.