Notícias da Igreja

Chile Celebra 50 Anos de Trabalho Missionário

  Philip M. Volmar, Notícias e Acontecimentos da Igreja

  • 21 Outubro 2011

“Neville” não é um nome chileno comum, especialmente para um primeiro nome. E é isso o que a Síster Noel Cardon — cujo nome de solteira é Neville — descobriu quando ela conheceu recentemente a nativa chilena, Neville Flores, no Templo de Santiago Chile.

Quando a Síster Cardon mencionou seu nome de solteira, a Síster Flores comentou rapidamente: “¡Este es mi nombre también!” (“Este também é meu nome!”).

As irmãs compartilharam histórias e encontraram a conexão. A Síster Cardon, que serviu uma missão no Chile, há quase 50 anos, quando o país foi aberto para os primeiros missionários santos dos últimos dias, ensinou o evangelho para um membro da banda da Força Aérea Chilena. Esse homem — pai da Síster Flores — deu a sua filha o nome da missionária que lhe apresentou o evangelho.

“Estávamos as duas chorando porque foi tão especial para Neville ver o motivo pelo qual recebeu seu nome e, para mim, foi saber que aquela pessoa que eu havia ajudado a ensinar tinha sido fiel na Igreja”, disse a Síster Cardon.

Histórias como essa destacaram o carinho, a animação e o júbilo que os santos nos Chile sentiram na semana passada enquanto os membros no país comemoraram o 50º aniversário do trabalho missionário formal da Igreja em uma comemoração que durou uma semana.

“Há não muito tempo, éramos poucas pessoas na Igreja”, disse o Élder Valentin F. Nuñez, um Setenta de Área no Chile. “Mas os chilenos foram bons recebedores do evangelho. Missionários tiveram um período de sucesso ao ensinar os membros aqui. Estamos felizes pelo que aconteceu em nosso país.”

O Élder Lawrence E. Corbridge, Presidente da Área; Jorge F. Zeballos, Primeiro Conselheiro e Kent F. Richards, Segundo Conselheiro, patrocinaram a celebração de uma semana e falaram no evento do sábado, 15 de outubro, que encerrou as celebrações. Um evento histórico reuniu cerca de 20.000 membros no Estádio Santa Laura em Santiago no Chile, onde discursos, canções, uma peça de teatro e danças folclóricas comemoraram a aceitação do evangelho pelos chilenos e o crescimento da Igreja.

Durante a peça de teatro, Perla Garcia de Bravo, membro da Igreja no Chile, fez o papel de uma avó contando para o seu neto como ela se uniu à Igreja depois de encontrar os missionários mórmons há 50 anos. Os membros que conhecem a irmã Bravo sabem que o seu papel na peça possui significado adicional. A irmã Bravo é filha do primeiro chileno batizado no país cinquenta anos atrás.

Hoje há mais de 563.000 membros no Chile, um tributo ao trabalho dos missionários como a Síster Cardon e membros como a irmã Bravo.

“Este é um marco para o Chile”, disse o Élder Nuñes. “O que aconteceu no país é um milagre.”

Líderes da Igreja visitaram o Chile pela primeira vez quando o Presidente David O. McKay (1873–1970) chegou em 1954 para visitar americanos expatriados na região. Sete anos depois, em 8 de outubro de 1961, a Missão Chile foi formada em um teatro em Santiago.

Pouco mais de 1.500 missionários serviram nesta nação costeira durante os primeiros 20 anos da Igreja lá. Atualmente, mais de 2.000 missionários servem no Chile em tempo integral. Eles são enviados para as nove missões, que se estendem por 4.184 quilômetros de Norte a Sul.

O Élder Corbridge falou no evento de sábado e disse que esse enorme crescimento mostra a mão do Senhor em levar o evangelho para todo o país — e para o mundo.

“Não somos somente chilenos”, Élder Corbridge disse no evento. “Somos todos membros da Igreja e da casa de Israel.”