Notícias da Igreja

Comentários da Igreja sobre Morte de Missionários

  Da Sala de Imprensa Mórmon

  • 6 Setembro 2013

O trabalho missionário é inerentemente seguro, disse o Élder David F. Evans, diretor executivo do Departamento Missionário da Igreja, em 4 de setembro.  Vídeo cortesia da Sala de Imprensa Mórmon.

A morte de um missionário é sentida por todos os membros da Igreja de modo pessoal e profundo, disse o Élder David F. Evans dos Setenta e diretor executivo do Departamento Missionário da Igreja, em 4 de setembro.

Ele estava comentando o fato de que 10 jovens missionários servindo em todo o mundo morreram em acidentes ou doenças, ao longo deste ano. O mais recente acidente grave ocorreu em Idaho, em 3 de setembro — um acidente rodoviário que deixou um jovem missionário hospitalizado e em terapia intensiva.

“Para a Igreja e principalmente para as famílias desses missionários que perderam a vida, sabemos que a perda de um missionário que seja já é demais”, disse o Élder Evans. “A essas notáveis famílias estendemos nosso amor, nossa fé, nossa esperança e nossas orações. E oramos para que a paz e o consolo sejam seus durante esses momentos de tristeza”.

O Élder Evans disse que, felizmente, essas ocorrências são raras, e o trabalho missionário é inerentemente seguro. A taxa de mortalidade para os missionários é significativamente menor do que a daqueles em sua mesma faixa etária na população em geral.

Dados que fornecem uma comparação exata são difíceis de conseguir, mas dados pertinentes da Organização Mundial de Saúde indicam que a taxa de mortalidade anual para os jovens no mundo inteiro nessa faixa etária é de, aproximadamente, 205 mortes por 100.000 habitantes. Para os missionários, esse valor é menos do que um vigésimo desse número. Não obstante, não há estatísticas que possam diminuir a dor do falecimento de um missionário.

A Igreja faz todo o possível para garantir a segurança de seus missionários, inclusive fornecendo treinamento em segurança pessoal e de práticas de boa saúde, instruções contínuas para os missionários sobre segurança em automóveis e bicicletas, e consulta contínua aos líderes locais da Igreja sobre a segurança de áreas e bairros específicos.

O Élder Evans disse que as 10 mortes de jovens missionários deste ano não representam uma tendência. Historicamente, a morte de missionários alcança a média de algumas por ano, por acidente ou doença. Números semelhantes de mortes ocorreram em 2003 e 2008.

Hoje, há mais de 77.000 missionários — 70.000 são missionários jovens — servindo ao redor do mundo, 38 por cento mais do que havia no mesmo tempo há um ano.