Notícias da Igreja

Élder Andersen Conforta Vítimas do Terremoto das Filipinas

Contribuição de Jason Swensen, redator da equipe do Church News

  • 12 Novembro 2013

O Élder Neil L. Andersen, ao centro, conversa com membros que se ofereceram como voluntários em uma capela da Igreja. Os voluntários estavam colocando provisões fornecidas pela Igreja e depois distribuídas às pessoas atingidas pelo terremoto de 15 de outubro, nas Filipinas.  Cortesia da Área Filipinas

No dia 15 de outubro, um terremoto de magnitude 7.2, atingiu a ilha filipina de Bohol, ceifando 222 vidas e desalojando dezenas de milhares de famílias filipinas.

O terremoto exigiu pesados sacrifícios de muitos membros filipinos. Mas, graças aos esforços dedicados de líderes da Igreja e muitos outros, ninguém precisou enfrentar sozinho a tragédia.

“Ficamos muito impressionados com os líderes dos ramos [atingidos] e por tudo que fizeram por seus membros”, disse o Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze.

O Apóstolo foi uma testemunha ocular da fé e da resistência otimista dos membros filipinos, durante sua viagem recente à Área Filipinas da Igreja. O Élder L. Whitney Clayton da Presidência dos Setenta, acompanhou-o em sua viagem, de 25 de outubro–4 de novembro. Membros da Presidência da Área Filipinas — Élder Brent H. Nielson, Élder Ian S. Ardern e Élder Larry J. Echo Hawk — juntamente com os Setenta de Área, Élder Abenir Pajaro, Élder Cesar Perez e Élder Ramon Nobleza, uniram-se e eles em várias designações por todo o país.

O tempo passado pelo Élder Andersen nas Filipinas foi realçado por uma visita a Bohol, atingida pelo terremoto, onde presidiu a uma reunião dos membros, em 27 de outubro. Os membros dos distritos de Calape e Tagbilaranm, de Bohol, comprimiram-se em uma capela da área, para ouvir as palavras de conforto e conselho dos Élderes Andersen, Clayton e Nielson.

Élder Andersen expressou seu amor pelos santos dos últimos dias filipinos, lembrando-lhes que o Senhor está atento ao Seu povo em Bohol. “Estamos aqui para confortá-los e para trazer-lhes o amor do Senhor, a fim de que saibam que ele os conhece e que cuida de vocês”, disse-lhes o Élder Andersen.

Ele usou também as palavras do Presidente Thomas S. Monson, que ensinou sobre enfrentar com bravura as dificuldades da vida: “Sempre que estivermos inclinados a nos sentir sobrecarregados com os golpes da vida, lembremo-nos de que outros já trilharam os mesmos caminhos, perseveraram e, então, sobrepujaram” (“Look to God and Live” [Olhem para Deus e Vivam] conferência geral de abril de 1998).

O Apóstolo então abençoou as pessoas de Bohol, para que podessem ser felizes — com teto sobre a cabeça, alimento em sua mesa e roupas para que se agasalhassem.

“Sinto-me confortado pela mensagem [de Elder Andersen] referente ao terremoto”, disse Maryjane Adlaon. do Distrito de Tagbilaran Filipinas. “Apreciei que ele disse, que não podemos predizer as coisas negativas que acontecerão em nossa vida, mas ainda assim existe esperança porque sabemos (…) que seja o que for que nos aconteça, estejamos acordados ou dormindo, estaremos com Deus”.

Membros de Bohol, Filipinas, usando os jalecos amarelos do Mãos Que Ajudam, esperam em um ancoradouro para serem transportados de barco a cidades duramente atingidas pelo terremoto de 15 de outubro. Cortesia da Área Filipinas.

A visita à Área Filipinas havia sido programada meses antes de ser atingida pelo terremoto. “Mas não foi por coincidência que nossa visita nos colocasse em Bohol,” disse o Élder Andersen, aoChurch News. A mão orientadora do Senhor, disse ele, estava evidente durante toda a viagem.

Os líderes locais do sacerdócio e da Sociedade de Socorro socorreram imediatamente depois do abalo, para ajudar os que necessitavam. Nas horas e dias seguintes à catástrofe, a Igreja forneceu 10.000 kits de alimentos, 8.000 kits de higiene e 500 kits de abrigos temporários, equipamento para filtragem de água e geradores. Organizaram e executaram também uma variedade de projetos de limpeza.

Foram também fornecidos materiais de construção, para ajudar as 75 famílias SUD desalojadas a reconstruírem suas casas.

Uma menininha observa um saco que está sendo preenchido com provisões distribuídas às pessoas atingidas pelo terremoto que atingiu Bohol, nas Filipinas. Cortesia da Área Filipinas.

No dia seguinte à reunião de membros de Bohol, cerca de 500 voluntários reuniram-se no centro distrital de Tagbilaran para um dia de serviço. Usavam os jalecos amarelos do Mãos Que Ajudam e dividiram-se em sete grupos, antes de serem enviados para cidades muito atingidas pela catástrofe. Muitos seguiram em canoas para atravessar o Rio Abatan, visto que a ponte que levava às cidades danificadas havia sido destruída pelo abalo.

Uma equipe de cerca de 20 construtores SUD habilitados, da ilha vizinha de Cebu, também viajaram para Bohol, a fim de ajudar os membros atingidos a reconstruírem suas casas.

Membros vestidos nos conhecidos jalecos do Mãos Que Ajudam distribuem arroz e outras provisões às famílias atingidas pelo terremoto de 15 de outubro de 2013, nas Filipinas. Cortesia da Área Filipinas.

Durante sua estada em Bohol, Élderes Andersen, Clayton e Nielson reuniram-se com o Governador de Bohol, Edgardo Chatto, oferecendo compreensão e apoio contínuos. As Autoridades Gerais conversaram também com o Bispo Leonardo Medroso, da diocese católica de Tagbilaran. Os líderes religiosos falaram a respeito de seus deveres comuns de cuidarem das necessidades espirituais e temporais do povo. O Élder Andersen e o Bispo Medroso ofereceram, então, orações pela província de Bohol.

O Élder Andersen e as outras Autoridades Gerais também participaram de várias reuniões da Igreja e sessões de treinamento, nas cidades de Cebu, Manila e Bacolod. Em geral, as reuniões estiveram sempre lotadas, e os membros entusiasmados muitas vezes chegavam horas antes do início de cada reunião.

Filipinos SUD cruzam o Rio Abatan a bordo de canoas, a fim de prestar serviços a cidades atingidas pelo abalo. A ponte que ligava as cidades foi destruída. Cortesia da Área Filipinas.

“Os membros filipinos estão entre as pessoas mais felizes que já conheci”, disse o Élder Clayton. “São um povo caloroso e gentil”.

Élder Anderson disse ter sido elevado e inspirado pela “bondade” do povo filipino em todos os lugares onde esteve. “Sua fé em Cristo é sincera e natural”.