Notícias da Igreja

Não Temas, Eu Sou Contigo

  Marianne Holman, redação do Church News

  • 26 Dezembro 2012

O Élder David A. Bednar fala durante a cerimônia de formatura na BYU – Havaí, realizada em 15 de dezembro de 2012.  Fotografia: Monique Saenz

A fé em Cristo vence o medo do futuro, disse o Élder David A. Bednar do Quórum dos Doze Apóstolos, aos formandos da Universidade Brigham Young – Havaí, durante a cerimônia de formatura, no dia 15 de dezembro. Mais de 270 alunos de todo o mundo participaram da formatura de inverno deste ano.

Relembrando uma história sobre Stonewall Jackson, um general do exército de confederados durante a Guerra Civil americana, o Élder Bednar compartilhou como as famosas palavras do herói da guerra, “Nunca recebam conselhos de seus temores”, têm ajudado mais do que somente os soldados que ele liderou.

“Muitos historiadores militares consideram o General Jackson como um dos comandantes táticos mais talentosos da história dos Estados Unidos”, disse o Élder Bednar. “Quando rapaz, lutou na Guerra Mexicano-Americana e, durante a Guerra Civil, ele serviu com o General Robert E. Lee e comandou as tropas confederadas em várias batalhas-chave com as forças da União”.

Certa vez, quando o General Jackson estava discutindo opções estratégicas com seus companheiros, um comandante assim começou sua recomendação: “Temo que não encontraremos nossos carroções hoje à noite.”

O General Stonewall reagiu à palavra “temo”, da observação do seu colega, com uma verdade penetrante que acabou se tornando marca registrada do general: “Nunca receba conselhos de seus temores.“

“Vivemos num mundo que cresce cada vez mais confuso e caótico, cada vez mais mau e escuro”, disse o Élder Bednar. “Nada poderia ter salientado mais essa verdade do que os trágicos acontecimentos que ocorreram ontem em Connecticut.”

O Élder Bednar compartilhou as palavras do Presidente Boyd K. Packer do Quórum dos Doze Apóstolos:

“O mundo está em espiral descendente, num ritmo cada vez mais rápido. Lamento dizer que não vai ficar melhor.”

“Não sei de nada na história da Igreja nem na história do mundo que se compare com nossas atuais circunstâncias. Nada do que aconteceu em Sodoma e Gomorra excede em iniquidade e depravação o que agora nos cerca. Ouvem-se palavras profanas, vulgaridade e blasfêmia em toda a parte. Iniquidades e perversão indizíveis antes eram praticadas ocultamente, em cantos escuros, hoje são vistas abertamente e até contam com proteção legal. Em Sodoma e Gomorra, essas coisas eram localizadas. Hoje, elas estão espalhadas pelo mundo e se acham em nosso meio” [“The One Pure Defense” [Uma Defesa Pura], (discurso para educadores religiosos do SEI).

O Élder Bednar adicionou alguns de seus pensamentos: “Ao refletirmos sobre tantas circunstâncias que estão ocorrendo à nossa volta hoje, talvez poderíamos encontrar amplos motivos para temer, hesitar e perguntar se as coisas em nossa vida podem, de fato, vir a ser da maneira que há muito esperamos que viessem ser.”

“Ao se prepararem agora para sair da BYU – Havaí, para trabalhar e servir e aprender, alguns de vocês podem questionar ou ter falta de confiança em sua capacidade de alcançar sucesso material e espiritual. Ou talvez vocês se perguntem se as promessas de apoio e a orientação do Senhor — que vocês prontamente observam e reconhecem na vida de tantas outras pessoas — serão, da mesma forma, evidentes em sua vida.”

Uma pessoa pode estar insegura quanto a obter uma oportunidade, porque não se pode prever todos os detalhes sobre como tudo vai dar certo, levando-a a ser reservada para começar e dar os primeiros passos no caminho. Ou pode estar tão preocupada em não cometer um erro, que não consegue agir com fé e seguir em frente, aumentando, assim, a probabilidade do fracasso que muitos temem.

“Para não darmos ouvidos ao conselho de nossos temores, simplesmente significa não permitir que o medo e a incerteza determinem nosso curso na vida, que afetem negativamente nossas atitudes e comportamento, influenciem de maneira imprópria decisões importantes, ou desviem ou distraiam-nos de tudo neste mundo que seja virtuoso, amável ou de boa fama.

“Para não dar ouvidos ao conselho de nossos temores, significa que a fé no Senhor Jesus Cristo anula nossos temores e que podemos prosseguir com firmeza Nele. Não dar ouvidos ao conselho de nossos temores significa que podemos confiar na orientação, segurança e tempo de Deus em nossa vida”.

Orientação, proteção e alegria duradoura advêm quando as pessoas aprendem a não dar ouvidos ao conselho de seus temores, disse ele.

“Ao exercermos fé em Cristo e confiarmos em Suas promessas, poderemos caminhar no escuro, com a certeza absoluta de que nosso caminho será iluminado — pelo menos o suficiente para darmos o próximo passo e, em seguida, o passo seguinte e o próximo passo”, disse ele.

As pessoas serão firmes e inamovíveis ao mover-se para dias cada vez mais conturbados à frente, ao seguirem o princípio de não receber conselhos de seus temores, disse ele. Os profetas têm repetidamente enfatizado que a fé no Senhor deve substituir os temores.

Baseado em uma pesquisa de 1.100 jovens entre as idades de 16 e 25, o Élder Bednar falou a respeito dos atuais temores que muitos enfrentam hoje em dia. Entre os primeiros cinco acham-se questões de dinheiro, insuficiência, solidão e guerra. O evangelho de Jesus Cristo fornece o remédio perfeito para os maiores temores da pessoa, disse o Élder Bednar.

“Em um mundo onde muitos temem a solidão, quão abençoados somos, quando honramos nossos convênios e guardarmos os mandamentos e somos abençoados por termos a companhia constante — a companhia — do Espírito Santo”, disse ele. “O Salvador garantiu aos Seus discípulos: ‛Irei adiante de vós. Estarei a vossa direita e a vossa esquerda, e meu Espírito estará em vosso coração e meus anjos ao vosso redor para vos suster’ (D&C 84:88). (…) Nunca estamos sozinhos. Se formos fiéis, não precisaremos temer — e, com certeza, nunca precisaremos temer estar sozinhos.”