Notícias da Igreja

O Projeto Mãos que Ajudam Nacional Auxilia Voluntários a Tornarem-se como o Salvador

  Por Hikari Loftus, Notícias e Acontecimentos da Igreja

  • 27 July 2012

Voluntários no Brasil esperavam armazenar 400 toneladas de arroz durante um trabalho do Mãos que Ajudam em cinco meses, que iria até 28 de julho de 2012. Em 27 de julho, eles haviam armazenado 500 toneladas.

Em um evento contínuo em todo o país abrangendo cinco meses de trabalho dedicado, cerca de 130.000 voluntários no Brasil têm trabalhado juntos em um projeto Mãos que Ajudam para armazenar e doar 400 toneladas de arroz e feijão para beneficiar pessoas de mais de 150 cidades.

Até 27 de julho de 2012, no entanto, os voluntários do projeto tinham armazenado 500 toneladas de alimentos, superando o objetivo inicial em 100 toneladas na véspera marcada para o final do projeto que era 28 de julho de 2012.

Ao passo que o propósito do projeto era coletar alimentos e ensinar as comunidades a preservar e armazenar alimentos por conta própria, os membros participantes da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias perceberam que o serviço também ajudou-os viver suas crenças e tornarem-se mais semelhantes ao Salvador.

“Creio que esse tipo de projeto nos ajuda a colocar o evangelho de Jesus Cristo em ação e é uma oportunidade para todos os membros da Igreja fazerem o que Ele faria se estivesse entre nós”, disse Silvio Antonio Pizzaia de Vitória, Brasil.

O Élder Claudio R. M. Costa, dos Setenta, Presidente da Área Brasil, observou que o programa Mãos que Ajudam no Brasil é nacionalmente reconhecido como uma organização que presta um grande serviço.

“A Igreja é reconhecida como uma igreja cristã, e os membros são cristãos muito bons”, disse ele. “Tenho certeza de que teremos um dia nacional de serviço muito especial ao doarmos arroz e feijão para pessoas em necessidade.”

Os membros de todas as idades em todos os 26 estados do brasileiros têm-se reunido em capelas locais desde março para realizar e participar de cursos sobre armazenamento de alimentos e viver previdente. As doações em alguns locais não se limitaram a alimentos, pois roupas também foram doadas.

“Esse tipo de serviço dá aos membros a oportunidade de ajudar os outros”, disse Murilo Vicente, de Goiânia, Brasil. “Além disso, os membros são incentivados a seguir os conselhos dos profetas sobre armazenamento de alimentos e viver previdente. A oportunidade de participar de cursos, convidar os vizinhos à capela e entrar em contato com a comunidade nos dá a oportunidade de mostrar quem realmente somos — discípulos de Cristo.”

Todos os itens doados e armazenados serão doados a instituições como asilos, escolas, hospitais, comunidades carentes e orfanatos.

O irmão Vicente observou que participar no serviço aos menos afortunados não é apenas uma maneira de servir ao Senhor, mas também uma forma de desenvolver amor por Seus filhos. “O desenvolvimento do amor é um aspecto fundamental do programa”, disse ele.

Ao término do projeto, várias oficinas de armazenamento serão realizadas em todas as capitais e centenas de outras cidades simultaneamente, onde as comunidades continuarão a aprender técnicas simples de preservação de alimentos usando alho e garrafas plásticas. Não somente esse trabalho ajudará a promover a autossuficiência, como também colocará 200.000 garrafas em reutilização, impedindo-os de serem lançadas em aterros.

O irmão Júlio César B. Souza de Salvador, Brasil, disse que viver o evangelho exige sacrifícios e serviço a outras pessoas. “Quando doamos nosso tempo, nosso conhecimento, nosso alimento e nosso testemunho, não apenas nos esforçamos para viver de acordo com nossas crenças, mas acima de tudo, nos qualificamos a ser instrumentos nas mãos do Senhor.”