Notícias da Igreja

O Presidente da Área de Europa escolhe Évora para passar o domingo que antecede o Natal

  Bruno Amílcar Silva, Presidente do Ramo de Évora

  • 30 Dezembro 2012

O pequeno ramo de Évora teve a oportunidade de contar no dia 23 de Dezembro com a presença do Presidente da Área da Europa, Elder Teixeira e de sua esposa. O Elder Teixeira mostrou sentir o desejo de estar entre um pequeno grupo de membros no domingo que antecede o Natal procurando igualmente, desta forma, recordar o tempo em que enquanto missionário de tempo integral abriu a área do Alentejo para o trabalho missionário, e onde reviu o primeiro missionário português que apesar de habitar em Borba frequenta fielmente com a sua esposa o ramo de Évora.

Se a presença do Presidente da Área seria por si só uma notícia de destaque, esta foi ainda reforçada com a presença do Presidente e da Irmã Fluckiger, do Presidente Amaro Graça, Presidente da Estaca de Setúbal e sua família e ainda dos seus conselheiros, Raúl Estrela e Miguel Adriano, este último acompanhado da sua esposa.

Tendo por tónica o verdadeiro significado do Natal o Presidente Fluckiger reforçou a importância de recordarmos o nascimento e a vida do Salvador. O Presidente Amaro Graça reiterou a mensagem recordando um acontecimento recente onde a Igreja participou num evento a convite de uma Junta de Freguesia tendo o pároco dessa localidade rejeitado o cartaz alusivo ao evento por este se limitar a apresentar o velhinho de barbas, não fazendo qualquer referência a Jesus Cristo. O Presidente Amaro Graça teve oportunidade de elogiar o pároco pela sua iniciativa e confirmar junto deste que a Igreja de Jesus Cristo se encontrava em consonância com a sua posição.

O Elder Teixeira procurou demonstrar a diferença entre um “Bom Natal” e um “Feliz Natal” referindo que na origem da expressão “Feliz” está a ideia de felicidade, alegria, uma emoção intensa que decorre da vivência do evangelho; este seria igualmente o verdadeiro sentido do Natal que deveríamos ter em mente ao desejar a todos “Feliz Natal”.

Esta foi uma oportunidade “feliz” para todos os membros de Évora que ao confraternizarem no intervalo após a reunião sacramental se mostraram edificados com a presença destes ilustres visitantes que partilharam o espírito de Natal e recordaram o apelo dos profetas.

Este é um período de reflexão e conciliação pessoal e familiar inspirado pelo propósito do nascimento de Jesus Cristo que aconteceu há mais de 2000 anos na Judeia.

Mais uma quadra de festividades chegou. Ciclos terminam e novas etapas se iniciam. E entre alegrias e tristezas desperta e renasce a esperança para mais um ano. Para os muitos cristãos e com efeito em toda a humanidade, neste período em que nossos pensamentos se voltam para a ceia de Natal, para as decorações, e para as prendas, certamente soma-se a preocupação do valor do que tanto se deseja ofertar e receber. Desejar dar e receber é bom! E é muito bom quando é feito de coração! E ainda é melhor quando somado a isto tudo se inclui um espaço para recordar e celebrar o espírito do Natal.

A história sobre os três reis magos diz que eles ofereceram incenso, ouro e mirra a Jesus que nascera com o (nobre) desígnio de proporcionar a salvação e a vida eterna a toda a humanidade. Urge então perguntar: o que gostaria Jesus de receber no seu aniversário (2000 anos depois)? De forma muita clara Jesus disse que “se fizeste a um destes meus pequeninos a mim o fizeste”. E dois milénios depois a missão de Cristo é a mesma de trazer fé, esperança e caridade à nossa vida.

Nesta e em muitas mais comemorações do Natal convido-vos a oferecer esperança, fraternidade e paz. E que todos possam brindar a isso para que perdurem as boas lembranças e vivências.

Feliz Natal!