Notícias da Igreja

As Moças Preparam-se para a Opção de Serviço Missionário

  • 13 Dezembro 2012

Erika Takahashi, de 22 anos, da ala Jas Brentwood, em Alberta, Canadá, recebeu recentemente seu chamado para a missão da Praça do Templo, após o anúncio de que as moças agora podem servir uma missão, aos 19 anos de idade.

Em 6 de outubro de 2012, o Presidente Thomas S. Monson anunciou, na conferência geral, que as moças da Igreja poderiam começar o serviço missionário de tempo integral, aos 19 anos de idade.

“Hoje, tenho o prazer de anunciar que toda moça capaz e digna, que tenha o desejo de servir, pode ser recomendada para o serviço missionário, a partir dos 19 anos de idade, em vez de aos 21”, disse o Presidente Monson.

Depois, acrescentou: “Afirmamos que o trabalho missionário é um dever do sacerdócio, e incentivamos todos os rapazes dignos, fisicamente aptos e mentalmente capazes a responderem ao chamado para servir. Muitas moças também servem, mas não estão sob a mesma obrigação de servir que os rapazes. Asseguramos às jovens sísteres da Igreja, entretanto, que elas dão uma valiosa contribuição como missionárias, e nos sentimos muito felizes pelo serviço que prestam”.

Após o anúncio histórico, o Church News fez uma série de perguntas a respeito da nova norma para a irmã Elaine S. Dalton, presidente geral das Moças, e irmã Carole M. Stephens, primeira conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro. (Publicamos um artigo semelhante enfocando os rapazes — “O Presidente Geral dos Rapazes Responde a Perguntas Sobre a Nova Norma e Preparação Missionária”— em 25 de outubro de 2012.)

Moças

Church News: Devido a recentes mudanças na redução da idade em que as moças SUD podem servir missão, elas agora terão a oportunidade de se preparar para a opção de serviço missionário durante a adolescência. Como o programa das Moças pode ajudar com essa preparação?

Irmã Dalton: O programa das Moças auxilia os pais a prepararem cada moça para ser digna de fazer e guardar convênios e receber as ordenanças do templo. Esse enfoque reflete-se em tudo o que fazemos em relação às Moças, do acampamento ao Progresso Pessoal. O templo é a razão de tudo o que fazemos. Assim, esse anúncio apressa a preparação de uma moça para receber a investidura no templo aos 19 anos, se ela sentir que deve fazer uma missão. Quando uma moça é digna de entrar no templo, ela também está preparada para servir como missionária. O templo vem em primeiro lugar! Uma experiência missionária ajuda a proporcionar um ambiente em que ela possa guardar os convênios que fez no templo, ao dedicar seu tempo, talentos e recursos pessoais para a edificação do reino do Senhor.

Nosso enfoque no serviço do programa Progresso Pessoal também a prepara para servir ao próximo, assim como o monitoramento exigido para receber o pingente Honra da Abelhinha. Quando uma moça ensina outra moça, ela aprende a se expressar melhor, ao compartilhar suas experiências e testemunho do evangelho restaurado. Outra preparação para tornar-se uma advogada eloquente do evangelho de Jesus Cristo é o requisito de ler o Livro de Mórmon, quando ela completa a experiência do valor Virtude. Esse livro é uma ferramenta poderosa que leva a pessoa que o lê a se aproximar do Salvador. É um testamento Dele. Fazer essas coisas não apenas prepara a moça para uma missão, mas também para os convênios do templo, casamento, maternidade e outras responsabilidades de liderança.

Church News: Como essas mudanças vão abençoar a vida das jovens adultas solteiras SUD?

Irmã Dalton: A opção de servir em uma missão dará oportunidade a cada moça de achegar-se ao Salvador e receber, reconhecer e contar com a companhia constante do Espírito Santo.

Church News: Como as moças — e suas consultoras e pais — podem utilizar melhor o programa do Progresso Pessoal, a fim de se preparar para a opção de serviço missionário?

Irmã Dalton: Quando uma jovem participa do Progresso Pessoal, ela aprende habilidades e internaliza os valores das Moças, que são atributos cristãos — valores como fé, natureza divina, valor individual, para citar alguns. Esses atributos fortalecem as famílias e a sociedade. Seria uma atitude sábia dos pais de ajudar suas filhas a aprenderem a traçar metas, realizar uma tarefa e relatar seu sucesso. O Progresso Pessoal prepara uma moça para fazer e cumprir compromissos preparatórios, a fim de realizar e guardar os convênios do templo.

Church News: Como o novo currículo dos jovens, que será implementado no ano que vem, pode ajudar as moças a se prepararem para as responsabilidades de liderança, inclusive a opção de servir como missionárias?

Irmã Dalton: Utilizar os novos recursos de ensino e aprendizagem vai ajudar as moças a se tornarem professoras eficazes e dar-lhes experiências com o Espírito Santo, ao aprenderem a descobrir as respostas para suas perguntas relevantes e a buscar conhecimento pelo estudo e também pela fé. À medida que essas jovens brilhantes buscarem e estudarem os ensinamentos de nossos profetas, videntes e reveladores, elas serão convertidas. Não vão apenas compreender, mas também agir e envolver-se no evangelho. O testemunho é o que uma moça sabe, e a conversão é o que ela faz com o que ela sabe. Sua conversão vai-se aprofundar, quando elas aplicarem o que sabem em sua família e sua vida.

Church News: Algo mais?

Irmã Dalton: Esta é uma época incrível para ser moça e membro da Igreja. As moças foram preparadas para esta época. São virtuosas. Elas são dignas de receber e usar sua própria recomendação para o templo de uso limitado, estão levando os nomes de seus antepassados ao templo e continuam a participar do acampamento, do Progresso Pessoal e das presidências de classe. A oportunidade de servir em uma missão será uma forma a mais de uma moça propagar o evangelho de Jesus Cristo, de tornar-se uma advogada eloquente para defender a família e de ajudar a apressar o trabalho do Senhor na Terra. Na verdade, é uma honra servir a essas preciosas filhas de Deus neste momento. Sentimo-nos humildes. O Pai Celestial ama suas preciosas filhas e confia nelas; agora, mais do que nunca, é hora de inundar a Terra com sua virtude, sua profunda espiritualidade e sua luz. Elas são dignas e estão preparadas para servir ao Senhor. Elas são incríveis! E estão mudando o mundo.

Sociedade de Socorro

Church News: Como a Sociedade de Socorro pode ajudar as jovens adultas solteiras a se prepararem para a opção de serviço missionário?

Irmã Stephens: O caminho da conversão e da preparação para participar do trabalho de salvação não começa na Sociedade de Socorro; inicia-se no lar, quando hábitos pessoais, como os da oração, estudo das escrituras, ponderação e obediência são ensinados, desenvolvidos e colocados em prática. Os membros da Igreja estão ligados por meio dos convênios que fizeram no batismo e outros convênios feitos no templo. A recente declaração da Primeira Presidência pede que todos nós, inclusive as irmãs, subamos a um nível mais elevado de discipulado e que participemos do trabalho de salvação de maneiras novas e importantes.

Nosso propósito é fazer com que todas as irmãs continuem a progredir no caminho, envolvendo-as no trabalho de salvação. É nossa bênção e responsabilidade, como mulheres do convênio, participar desse trabalho, seja servindo em casa ou como missionária de tempo integral. Esta obra inclui o envolvimento de membro missionário, a retenção de conversos, a ativação, o trabalho do templo e de história da família e o ensino do evangelho. O trabalho de salvação é realizado nas coisas pequenas e simples. Por exemplo, as visitas de professoras visitantes oferecem uma oportunidade de as mulheres compartilharem o evangelho, ensinar a doutrina, ativar as irmãs e suas famílias e fortalecer os novos conversos. As reuniões semanais da Sociedade de Socorro podem ajudar as jovens adultas solteiras e as irmãs mais experientes a trabalharem juntas, a fim de procurar seus antepassados e preparar nomes para as ordenanças do templo.

Quando o trabalho de salvação é enfocado, nas reuniões de domingo da Sociedade de Socorro, nas reuniões adicionais, nas visitas de professoras visitantes e em todas as outras oportunidades de servir, nós progredimos mais no cumprimento dos propósitos da Sociedade de Socorro e estaremos mais bem preparadas espiritual e temporalmente, para cumprir papéis e responsabilidades divinas no casamento, na maternidade e no serviço missionário.

Church News: Como a alteração na idade em que as mulheres podem servir em uma missão abençoará a vida das jovens adultas solteiras?

Irmã Stephens: À medida que as irmãs aprendem e ensinam as doutrinas, vivem e servem como fez o Salvador, ministrando um a um, elas se tornam mais semelhantes a Ele. Desenvolver atributos cristãos será uma bênção para elas individualmente e vai prepará-las de maneira significativa, a fim de abençoar os outros. O progresso no caminho do convênio é mais significativo, quando as irmãs entendem suas responsabilidades, assumem seu papel e envolvem-se no trabalho de salvação, todos os dias. Joseph Smith ensinou às irmãs em Nauvoo: “A Sociedade [de Socorro das mulheres] existe não apenas para socorrer os pobres, mas para salvar almas” (Ata da Sociedade de Socorro, 9 de junho de 1842, Biblioteca de História da Igreja, p. 63).

Church News: Algo mais?

Irmã Stephens: Estou muito feliz com o anúncio da Primeira Presidência e acredito que isso abrirá portas para abençoar todas as irmãs, não apenas aquelas que decidirem servir em uma missão mais cedo. Acredito que essa mudança vai abençoar todas as nossas jovens solteiras, ao se prepararem para suas responsabilidades e futuros papéis divinos. Os pais, familiares, líderes e professores serão abençoados, ao despertarem para esse “ritmo acelerado” da obra do Senhor e aceitarem a responsabilidade de ensinar e preparar os filhos, para fazer, guardar e renovar convênios. O trabalho do templo e a pesquisa de história da família em casa é uma parte vital da preparação missionária, assim como participar das ordenanças do templo, quando os jovens estiverem espiritualmente maduros o suficiente para fazê-lo.

É minha oração que os membros da Igreja abram a mente e o coração para as possibilidades de ajudar na preparação desses jovens valorosos, a fim de receberem as ordenanças do templo, fazer convênios sagrados e preparar-se para missões, cumprindo responsabilidades e desempenhando papéis eternos. Que todos nós apoiemos esse “despertar” que sentimos nesta última conferência geral, com o anúncio da nova norma sobre a idade para servir como missionários e que nos lembremos do “porquê” disso — para acelerar o trabalho do Senhor em preparação para a Sua Segunda Vinda.