Recursos para Ajudar os Pais na Preparação de Seus Filhos para o Batismo

  Irmã Rosemary M. Wixom, irmã Jean A. Stevens e irmã Cheryl A. Esplin, Presidência Geral da Primária

  • 30 January 2014

Um pai fala com sua filha sobre o dia de seu batismo. Vários princípios e recursos podem ajudar os pais e professores na preparação das crianças para essas ordenanças sagradas.  Foto: Nancy Ann Higgens.

Destaques do Artigo

  • Preparação espiritual.
  • Estude os recursos e atividades e em seguida faça um plano.
  • Aprendam e compartilhem juntos.
  • Procure oportunidades de ensino.

“Ensinem sobre o significado dela para que fique gravada na memória espiritual deles para o restante da vida”. — Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos

Uma mãe de quatro filhos diz que ela e seu marido ensinam seus filhos sobre o batismo desde o dia em que nasceram. No entanto, quando cada filho faz sete anos, a família começa a preparação mais específica. Eles têm uma aula na noite familiar a cada mês sobre diferentes temas relacionados ao batismo, como convênios e o exemplo de Jesus. “Sempre fazemos questão de ensinar que a decisão de ser batizado é o primeiro passo na preparação para as bênçãos do templo”, disse ela (ver Jessica Larsen e Marissa Widdison, “Ajudar as Crianças a Preparar-se para o Batismo”, A Liahona, abril de 2013).

A Igreja providenciou diversos recursos que podem auxiliar os pais em sua responsabilidade de preparar os filhos para serem batizados e receberem o dom do Espírito Santo. Seguem-se vários princípios e recursos aos pais e professores que podem ser úteis na preparação das crianças para essas ordenanças sagradas.

Preparar-se Espiritualmente

Parte da preparação espiritual é se esforçar para compreender e viver o que ensinamos. Quando nós, como pais estudamos pessoalmente a doutrina do batistmo e o dom do Espírito Santo, seremos capazes de testificar e ensinar a partir de nossa própria experiência.

Estude os Recursos e Atividades e em Seguida Faça um Plano

As escrituras, os discursos proferidos pelas Autoridades Gerais, os manuais, a música, os vídeos, os artigos de revistas e histórias ( ) são alguns dos recursos que seriam especialmente úteis na preparação de nossos filhos para o batismo e recebimento do dom do Espírito Santo. Tudo isso pode ser acessado em LDS.org ao digitar “batismo” e “dom do Espírito Santo” na caixa de pesquisa.

Aprender e Ensinar Juntos

James, oito anos, está se preparando para ser batizado por seu pai.

Podemos conversar com nossos filhos e descubrir o que sabem e que perguntas eles têm. Para que as crianças para realmente compreendam o significado do que estamos ensinando, elas precisam estar ativamente envolvidas no aprendizado. Nós podemos ajudá-los a pesquisar e estudar as escrituras relevantes e as palavras dos profetas modernos, ver exemplos de que estamos ensinando por meio de vídeos e auxílios visuais e dar-lhes oportunidades de compartilhar seus pensamentos e sentimentos sobre o que estão aprendendo. Ensino, Não Há Maior Chamado dá ideias para o aprendizado interativo e envolvente.

Procure Oportunidades de Ensino

As oportunidades para ensinar nossos filhos podem ocorrer em conversas informais, quando trabalhamos com eles ou em momentos de ensino planejados. Se estivermos atentos podemos transformar muitas das experiências de nossos filhos em momentos de ensino. Nossos filhos vão valorizar os momentos que tiramos para estudar e aprender com eles. Uma mulher lembrou que seu pai se reuniu com ela todas as semanas durantes dois meses antes que ela completasse oito anos para ensiná-la e prepará-la para o batismo. Ela disse: “Nunca esquecerei o amor que senti por parte de meu pai naqueles momentos que passamos juntos”.

Como presidência da primária podemos fazer eco às palavras do Élder Robert D. Hales do Quórum dos Doze Apóstolos, que, quando incentivou os pais a prepararem seus filhos para a sagrada ordenança batismal, disse: “Ensinem sobre o significado dela para que fique gravada na memória espiritual deles para o restante da vida” (“O Convênio do Batismo: Estar no Reino e Ser do Reino”, Conferência Geral de outubro de 2000).