Santos no México Aprendem com Visita de Apóstolo

  Heather Whittle Wrigley, Notícias e Eventos da Igreja.

  • 10 Maio 2012

No domingo, dia 15 de Abril de 2012, o Élder Bednar falou aos membros na conferência de estaca em Puebla, Mexico.

O México tem um lugar especial na história de A Igreja de Jesus Cristo dos Últimos Dias. Os primeiros missionários Mórmons a visitar o México em 1876 encontraram um povo preparado para ouvir o evangelho, e em 2004, o México tornou-se o primeiro país fora dos Estados Unidos a alcançar a marca de 1.000.000 de membros Santos dos Últimos Dias.

Ao visitar Puebla, Cidade do México e Monterrey em abril de 2012, o Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, aconselhou membros, líderes e missionários sobre arbítrio e liderança.

Numa conferência com a liderança do sacerdócio no dia 14 de abril, o Élder Bednar relembrou aos líderes que as doutrinas da Igreja são verdadeiras, simples e imutáveis. A doutrina sempre responde aos porques, disse ele. Ele enfatizou que os líderes têm as chaves para administrar pessoas, não programas.

O presidente da Estaca Puebla México Mayorazgo, Ranulfo Cervantes Soler, disse: “Temos recebido revelação sobre como nos conduzirmos em nossos chamados e também em nossas famílias, de modo a fazermos importantes mudanças e nos familiarizarmos com novos ou melhores padrões para ensinar aos membros as doutrinas e princípios do evangelho que irão assegurar que possam voltar à presença de nosso Pai Celestial” disse ele.

No começo do dia, com missionários da Missão México Puebla, e à noite num devocional com os jovens adultos solteiros locais, o Élder Bednar salientou a necessidade de os membros exercerem seu arbítrio para agir e não serem objetos.

Nós devemos exercitar nossa fé e pedir a Deus que nos mostre o caminho enquanto caminhamos, em vez de esperarmos numa cadeira, disse ele.

Na segunda-feira, dia 16 de abril, o Élder Bednar visitou os alunos do colégio Benemérito de Las Américas, na Cidade do México, de propriedade da Igreja. Mais de 2.000 alunos de todas as regiões do México que estudam lá todos os anos, bem como muitos outros da Academia Juárez, nas proximidades, que estavam assistindo por circuito fechado, reuniram-se para participar de uma sessão interativa de perguntas e respostas com o Élder Bednar.

Em Monterrey e Tuxtla Gutiérrez, Élder Bednar novamente se reuniu com os missionários, membros e líderes locais.

Em uma reunião de liderança do sacerdócio em Tuxtla Gutiérrez, Elder Bednar perguntou aos líderes locais sobre as dificuldades que enfrentavam. Mas, em vez de dar soluções diretas, ele delineou aos líderes o processo pelo qual poderiam adquirir respostas às suas perguntas e problemas. O processo demonstrado por ele envolvia fazer perguntas inspiradas, escutar e tomar nota.

No final da reunião, Élder Bednar deu à congregação uma oportunidade de fazer observações sobre as coisas que eles aprenderam não apenas da discussão mas também do Espírito. 

No domingo, dia 22 de abril, Élder Bednar viajou a San Cristóbal, onde participou de uma conferência com a Estaca San Cristobal e o Distrito Chojolhó México, cuja maioria dos membros só falavam o Tzotzil, uma língua Maia.

Durante esta reunião, o Élder Bednar chamou dois jovens - um rapaz e uma moça - para prestar seus testemunhos. Mais tarde, chamou novamente a moça e perguntou-lhe como sabia que possuia um testemunho. Ela respondeu que simplesmente sabia em seu coração que o evangelho de Jesus Cristo era verdadeiro.

O Élder Bednar ensinou então que os santos dos últimos diasque vivem nesta época têm que saber não apenas que o evangelho é verdadeiro, que Jesus é o Cristo, que o Livro de Mórmon foi traduzido pelo poder de Deus e que Joseph Smith foi o instrumento pelo qual o Senhor restaurou o evangelho na terra, mas que eles têm que saber como eles sabem disso. “Onde houver uma grande luz, ali também haverá grande calor”, ele ensinou. As pressões sobre os santos dos últimos dias vão continuar em um mundo de crescente escuridão.

Élder Bednar explicou à congregação que nesta época - “na mais grandiosa época da história da Igreja” - a visão que Daniel teve sobre a pedra que foi cortada da montanha sem mãos e que encheria a terra está sendo cumprida (ver Daniel 2:31-45; D&C 65:2).