O Seminário vai alinhar-se com o currículo e a programação do Vem, e Segue-Me em 2020

Contribuição de Aubrey Eyre, redatora do jornal Church News

  • 22 Março 2019

A Primeira Presidência anunciou mudanças que vão alinhar o estudo do seminário com o currículo e a programação do Vem, e Segue-Me em 2020.

Destaques de Artigos

  • O estudo do seminário vai se alinhar com o currículo e a programação do Vem, e Segue-Me.
  • O currículo estará mais alicerçado na doutrina e ajudará a fortalecer, proteger e preparar os jovens para a missão, para o casamento e para o serviço na Igreja.

“Achamos que isso é um avanço extraordinário nesta época em que nossos jovens precisam ser ainda mais fortalecidos.” — Élder Jeffrey R. Holland

Links Relacionados

Ao anunciar uma mudança significativa no currículo seguido pelos seminários de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em todo o mundo, a Primeira Presidência publicou uma carta em 22 de março de 2019, detalhando as mudanças que vão alinhar o estudo do seminário com o currículo e a programação do Vem, e Segue-Me.

A carta diz: “Essa mudança vai ajudar a melhorar a abordagem do estudo do evangelho centralizado no lar com apoio da Igreja por meio de um estudo unificado no lar, na Escola Dominical e no seminário. Incentivamos todos os jovens a participarem plenamente do seminário ao buscarem aumentar seu amor pelo Pai Celestial e Jesus Cristo e a aprofundarem sua conversão ao evangelho restaurado”.

Em um vídeo lançado no mesmo dia no site do seminário, o élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, o élder Kim B. Clark, comissário do Sistema Educacional da Igreja, a irmã Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças e o irmão Chad H. Webb, administrador dos Seminários e Institutos de Religião, conversaram sobre as mudanças e o que isso vai significar para os professores e alunos do seminário.

“Em janeiro de 2020, vamos deixar de usar um calendário escolar e passar a usar um calendário anual, o que permitirá alinhar o currículo do seminário com o Vem, e Segue-me”, disse o élder Holland no vídeo. “Vamos dar meio-passo em direção à mudança no segundo semestre de 2019. Em junho deste ano, vamos passar a estudar o Novo Testamento.”

Embora os estudos do seminário continuem a ter as escrituras como base, os líderes da Igreja explicaram que o currículo estará mais alicerçado na doutrina e ajudará a fortalecer, proteger e preparar os jovens para a missão, o casamento e o serviço na igreja.

“Acreditamos que esse seja um desenvolvimento incrível nesta época em que nossos jovens precisam ser ainda mais fortalecidos”, disse o élder Holland. “Achamos que é um alinhamento maravilhoso (…) com o que os outros membros da Igreja estão fazendo. E acreditamos que será mutuamente benéfico em relação ao (…) estudo do evangelho centralizado no lar e apoiado pela Igreja — e agora podemos acrescentar — estudo do evangelho centralizado no lar e apoiado pelo seminário.”

A Restauração contínua

Ao explicar por que as mudanças serão implementadas a partir deste ano e no decorrer de 2020, o élder Clark disse: “Acho que é porque o profeta do Senhor disse na conferência geral: ‘Precisamos que o ensino do evangelho seja centralizado no lar e apoiado pela Igreja. Na verdade, precisamos de uma Igreja centralizada no lar’. E porque ele disse isso, tudo mudou”.

O élder Clark explicou que, em vez de se preocuparem com a logística de fazer correções inspiradas antes do tempo, a orientação do presidente Nelson permitiu que eles dissessem: “Vamos fazer e depois analisar como vamos colocar isso em prática”.

Como explicou o élder Holland, isso também é um exemplo de como a Restauração da Igreja é contínua.

“Para mim, a parte mais emocionante é o contexto de tudo isso”, disse o élder Holland, “de que a Restauração é algo contínuo. (…) A Restauração, revelação e liderança profética estão a todo o vapor, e isso está relacionado a todos esses avanços que temos feito nos últimos meses.”

Ao refletir sobre suas próprias experiências, o élder Holland disse: “Adoro o seminário, e adorava o seminário quando era jovem”.

O seminário é uma ferramenta valiosa para os jovens da Igreja, explicou ele, porque faz com que eles leiam e estudem as obras-padrão, e os ajuda a conhecer o Salvador e a concentrar-se em Seus ensinamentos.

“Sabemos que nossos jovens precisam ser mais profundamente convertidos ao Senhor Jesus Cristo”, disse o élder Clark. “Eles precisam ter suas próprias experiências espirituais com as escrituras. E sentimos que ao ir um pouco mais fundo, podemos ajudá-los a fazer isso. Acho que esse é um outro benefício dessa mudança”.

A irmã Cordon enfatizou que, ao dar mais oportunidades para que os jovens levem para dentro de casa o que aprenderam no seminário e usem esse aprendizado para ensinar e testificar à sua família, eles vão “expandir a alma” e fortalecer o testemunho deles. “É diferente quando um jovem ouve o que ele mesmo fala sobre Cristo”, disse ela.

A partir da esquerda: Irmã Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças e membro da Junta de Educação; élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos; élder Kim Clark, setenta autoridade geral e comissário de educação; e Chad Webb, administrador dos Seminários e Institutos.

Uma abordagem simplificada

O novo alinhamento trará muitas mudanças, explicaram os líderes da Igreja, mas eles observaram que, se todos estiverem abertos às mudança e dispostos a aprender, o novo currículo e calendário serão eficazes para os seminários em todo o mundo.

Em vez de estudar um livro de escritura diferente na Escola Dominical, no seminário e no estudo pessoal, as mudanças vão permitir que os jovens passem mais tempo entendendo e aplicando os ensinamentos de Cristo em um único livro de escritura, explicaram os líderes da Igreja.

“Uma das bênçãos que eu acho bastante óbvia é a da simplificação”, disse a irmã Cordon, observando como ela frequentemente ouve os jovens questionarem quais áreas de estudo devem priorizar. O estudo simplificado do evangelho pode levar a uma compreensão e conversão mais profundas do Salvador, explicaram os líderes.

Além disso, enquanto o antigo currículo do seminário era feito por tópico ou por meio do estudo sequencial das escrituras, o novo método será uma combinação de ensino e estudo feito sequencialmente e por tópico, disse o irmão Webb, explicando que a nova abordagem vai aprimorar o domínio doutrinário e permitir que haja um aprendizado mais profundo em sala de aula e no lar.

A combinação do estudo das escrituras sequencial e por tópico irá “ajudá-los a continuar a amar as escrituras e a estar atentos ao que elas ensinam, mas de um modo que seja relevante para eles e (…) que tenha mais valor para a vida deles neste momento”, disse o irmão Webb.

O élder Clark acrescentou: “Queremos (…) dar aos alunos a oportunidade de realmente mergulhar fundo nas doutrinas do evangelho e entendê-las. (…) Também queremos que sejam capazes de ver como eles podem aprender muito consultando diferentes livros de escrituras. Por exemplo, enquanto estamos estudando o Livro de Mórmon, podemos aprender um princípio com o Novo Testamento”.

Há poder em compreender como as escrituras se relacionam e apoiam uma à outra por meio da doutrina de Cristo e, quando os alunos entendem os princípios do evangelho, eles são capazes de vivê-los, explicou o élder Clark. E quando aprendem de fato a vivê-los, eles podem “tornar-se a pessoa que o Senhor deseja que sejam”, disse.