A Igreja Está Maravilhosamente Bem na Ásia, diz o Élder Holland

Contribuição: Enviado por Sarah Jane Weaver, da redação do Church News

  • 25 Março 2014

Missionárias posam para uma foto após uma reunião missionária em Taipei, Taiwan.  Foto: James Dalrymple.

“Seria inegável, seria impossível não compreender, não sentir que há uma grande obra se desenrolando aqui.”

— Élder Jeffrey R. Holland

É uma época maravilhosa para a Igreja na Ásia, disse o Élder Jeffrey R. Holland durante uma viagem recente à Ásia.

“O Espírito do Senhor se move sobre esta imensa área”, disse ele. “Seria inegável, seria impossível não compreender, não sentir que há uma grande obra se desenrolando aqui.”

O Élder Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, visitou a Ásia do dia 19 de fevereiro ao dia 2 de março com o Élder Donald L. Hallstrom da Presidência dos Setenta e o Bispo Presidente Gary E. Stevenson. Eles foram recebidos na Ásia pelos membros da Presidência da Área Ásia: O Élder Gerrit W. Gong, o Élder Larry Y. Wilson e Élder Randy D. Funk.

Os líderes estavam acompanhados de suas respectivas esposas: As irmãs Patricia Holland, Diane Hallstrom, Lesa Stevenson, Susan Gong, Lynda Wilson e Andrea Funk.

Os líderes visitaram Pequim, Hong Kong, Macau, Taipei e Bangalore — participaram de reuniões de liderança do sacerdócio, reuniões com os missionários e reuniões com os membros; conduziram uma análise da área; e participaram de um devocional comemorando o 65° aniversário da Igreja em Hong Kong.

A Igreja na Ásia está maravilhosamente bem, relatou o Élder Holland. “É muito diferente em cada um desses locais — circunstâncias diferentes, relacionamentos diferentes e história diferente — mas todas elas estão bem.”

O Bispo Stevenson também se reuniu com os membros, missionários e equipe no Camboja, Laos e Tailândia enquanto inspecionava instalações e propriedades. “Vi a luz do evangelho brilhando nos olhos deles e que a Igreja está sendo firmemente estabelecida”, disse ele.

Falando de sua viagem, o Élder Holland disse que visitar Pequim foi uma “experiência maravilhosa”.

“É um prazer encontrar pessoas, ver o crescimento, a fé e aprender com seus testemunhos”, disse ele, observando que a Igreja é “absolutamente determinada e muito correta” em respeitar e honrar as importantes leis e tradições das pessoas da República Popular da China.

Durante a viagem, o Élder Holland também visitou as duas principais regiões administrativas da República Popular da China — Macau e Hong Kong.

Em Macau, ele ofereceu uma prece em favor da terra e do povo. “Foi uma experiência inacreditável”, disse ele. “Sentimos uma coisa do passado da China e vimos algo de seu futuro.”

Em Hong Kong, ele participou de um devocional realizado para comemorar o aniversário de 65 anos da oração de Matthew Cowley, membro do Quórum dos Doze Apóstolos de 1945 a 1953, dedicando Hong Kong para a pregação do evangelho.

O Élder Jeffrey R. Holland fala aos missionários que servem em Hong Kong. Foto: James Dalrymple.

Em Taiwan, o Élder Holland encontrou um crescimento e amadurecimento da Igreja. Ele realizou uma conferência de liderança do sacerdócio e presidiu a conferência da Estaca Taipei Taiwan Oeste.

“Os líderes do sacerdócio eram iguais a outros que podemos encontrar em qualquer lugar na Igreja”, disse o Élder Holland, observando que os líderes locais em Taiwan são muito sábios e experientes. A maioria deles, ele acrescentou, são ex-missionários e são a segunda, terceira e quarta geração de santos dos últimos dias.

Uma jovem família ouve as mensagens durante o devocional celebrando o 65° aniversário da Igreja em Hong Kong. Foto: James Dalrymple.

Além de visitar a China, os líderes da Igreja também tiveram a oportunidade de visitar a Índia, onde o Élder Holland disse que há uma grande comunidade Hindu, uma grande comunidade muçulmana e uma comunidade cristã saudável e crescente.

A Igreja tem uma estaca e seis distritos no país e um crescente número de membros — que em muitos casos lidam com a pobreza e a necessidade de saúde e educação.

Os missionários que servem em Hong Kong posam para uma foto após uma reunião missionária onde o Élder Jeffrey R. Holland discursou. Foto: James Dalrymple.

Mas, “um milagre por vez” está acontecendo em centros de força no país.

“Avançamos firmemente para o futuro. A Índia será um dos nossos milagres”, ele disse. “Nós viveremos para ver um trabalho extraordinário se desenrolar na Índia.”

Outro desafio para os membros em toda a Ásia é a frequência ao templo.

“As pessoas levam o templo a sério aqui”, disse o Élder Holland. “Eles vão quando e onde eles podem. Eles voltam ao templo quantas vezes as finanças e circunstâncias permitem. Eles mantêm suas recomendações para o templo atualizadas mesmo que estejam muito distantes do templo.”

Eles participam e valorizam também o trabalho de história da família, ele disse.

Ele disse que os membros da Ásia são pioneiros espirituais para a Igreja e para o cristianismo.

Todos os dias eles trabalham para “defender aquilo que acreditam e para ser santos dos últimos dias fiéis e dedicados. São corajosos; vivem o evangelho e endireitam os ombros para tornarem-se o que devem ser.”

Ao concluir, o Élder Holland disse que há uma aceleração do trabalho na Ásia. “Viveremos para ver milagres lá — como podemos vê-los agora. Nossos filhos e os filhos de nossos filhos estarão tão à vontade para falar sobre a Igreja na Ásia quanto falam sobre a Igreja em Utah, Idaho e Arizona hoje em dia.”