Uma dádiva de vida

  Joana Paulo, responsável das Páginas Locais da estaca de Lisboa

  • 15 January 2013

Os irmãos António Santos e Paulo Adriano, das alas Tejo e 5 da estaca de Lisboa, durante a doação.

"Tratava-se afinal de uma dádiva de sangue ou antes uma dádiva de vida."

A unidade móvel do Instituto Português do Sangue dirigiu-se à Capela da Av. Gago Coutinho pelas 8.30 horas da manhã, de sábado, dia 12 de Janeiro de 2013. Lá instalou toda a sua logística para a recolha de sangue. Como nos contaram, nos nossos hospitais este precioso líquido é cada vez mais necessário e nem sempre as dádivas são suficientes para suprir todas as carências.

Juntaram-se voluntariamente a esta equipe vários irmãos da estaca de Lisboa que com a sua boa disposição e altruísmo cooperaram neste trabalho.

Mais de duas dezenas de irmãos encontraram-se em condições de doar o seu sangue e tivemos também alguns que se inscreveram como dadores de medula óssea. Salientamos aqui igualmente uma dezena de membros jovens SUD que, vencendo todo o nervosismo e receio iniciais, se juntaram pela primeira vez a esta dádiva. Superada esta dificuldade podemos apreciar a sua alegria em contribuir para esta causa. Tratava-se afinal de uma dádiva de sangue ou antes uma dádiva de vida.