Uma viagem abençoada

  Luís Melo, primeiro conselheiro do distrito do Algarve

  • 21 Agosto 2013

O presidente do distrito do Algarve, Nestor Querales, junto com os jovens dos distrito, preparados para participar numa atividade de serviço no templo de Madrid.

"Foi uma semana bem passada de convívio salutar, trabalho altruísta e de enriquecimento espiritual."

Durante a viagem do distrito do Algarve ao templo, em Julho de 2013, a presidência do distrito organizou duas sessões diárias de batismos e uma série de atividades que ajudaram os jovens a envolverem-se mais na obra do Senhor e a aprofundarem os seus testemunhos da veracidade e importância do evangelho. O presidente do templo, a sua esposa e outros oficiantes do templo, falaram aos jovens do Algarve acerca da importância das ordenanças vicárias que realizaram, contaram uma série de histórias inspiradoras, e prestaram os seus testemunhos de como, através do trabalho vicário, os nossos jovens se tornavam Salvadores no Monte de Sião.

Aos 9 jovens do Algarve juntaram-se aos 4 jovens franceses da estaca de Bordéus, e outros jovens portugueses que também estavam a frequentar o templo nessa ocasião.

Além das sessões diárias de trabalho no templo, os jovens do Algarve participaram de uma atividade de serviço na qual ajudaram os jardineiros e os trabalhadores do templo a limpar e embelezar a praça do templo e os seus bonitos jardins, e fizeram também uma visita ao Centro de Treinamento Missionário (CTM). É importante ressaltar que antes de Quarta-feira dia 24 de Julho de 2013, o CTM de Madrid acolhia normalmente entre 16 e 20 missionários, e que a ocupação máxima até então registada rondava os 30 missionários. Na Quarta-feira, dia 24 de Julho de 2013, entraram no CTM de Madrid 90 novos missionários estabelecendo assim um novo recorde de ocupação. Com mais de 120 missionários presentes, o CTM estava a abarrotar e com dificuldade em acomodar devidamente todos estes jovens. E foi a esse CTM, a transbordar de espírito e entusiasmo missionário, que os nossos jovens se deslocaram para uma visita guiada. Fomos recebidos por um ex-missionário português que agora serve como professor no CTM e que nos mostrou detalhadamente o CTM, explicando toda a preparação e trabalho por que passavam todos os jovens que têm o desejo de servir uma missão. A visita terminou na sala grande onde todos os domingos decorre a reunião sacramental e onde o presidente do CTM dedicou 20 minutos do seu precioso tempo aos nossos jovens. Foi um momento muito espiritual e esclarecedor para todos. Durante a conversa com os nossos jovens, o presidente chamou alguns missionários para cantar um hino para, e com, os nossos jovens. O espírito fez-se sentir bem forte e de maneira quase palpável. Todos os saíram daquela visita com uma convicção reforçada da importância do serviço missionário e das bênçãos que dele advêm.

Seremos sempre gratos aos presidentes do templo e do CTM pelo tempo, amor e dedicação que demonstraram pelos nossos jovens. Foi uma semana bem passada de convívio salutar, trabalho altruísta e de enriquecimento espiritual. Os jovens do Algarve estão de parabéns pela sua conduta recatada, reverência, e dedicação exemplar. Que ocasiões como esta se repitam muitas vezes.

Joice de Brito: “Eu sei que a preparação para o templo não é fácil, contudo vale a pena o nosso empenho, dedicação, trabalho e esforço. Sou grata por ter ido ao templo e por ter contribuído para a santificação do templo estando reverente, buscando o Espírito Santo, mais luz e conhecimento. Durante aquela semana fui uma ferramenta na mão do Senhor, senti-me muito feliz por saber que o que estava a fazer era algo tão sagrado.

Enquanto realizava as confirmações, escutando o nome das pessoas e olhando paras as paredes da sala pude visualizar em minha mente as pessoas, umas falando, outras gritando, por favor, ajudem-me, não se esqueçam de mim, estou aqui, tenho estado  algum tempo à espera (sendo nós os únicos que os podemos ajudar), porém, o que mais me tocou foi no momento em que recebia as confirmações, ouvindo nome por nome, eu senti aquelas pessoas a agradecerem, foi como se estivessem a apertar a minha mão. Causando um conforto em meu coração.

A visita ao CTM aumentou meu desejo de servir em uma missão e observando por aqueles poucos minutos de como o Pai prepara seus missionários, lembrei-me das palavras de Néfi e posso afirmar que aquelas palavras fizeram todo sentido, “(...) o Senhor nunca dá ordens aos filhos dos homens sem antes preparar um caminho pelo qual suas ordens possam ser cumpridas” e sei que tudo é possível quando confiamos no Senhor.”

André Alves: “Posso afirmar com toda a certeza, que esta viagem ao templo fortaleceu muito o meu testemunho. No templo tive a oportunidade de desfrutar experiências incríveis, onde pude sentir a presença do Espírito Santo. Numa das vezes que o presidente do templo nos falou, ele disse que os nomes pelos quais erámos batizados e confirmados, não eram apenas nomes, mas sim pessoas reais e que poderíamos saber isso por nós mesmos prestando atenção ao nome que era lido e que o Espirito Santo nos iria testificar sobre essa verdade. E numa das vezes que estava a fazer batismos, lembrei-me das palavras do presidente do templo e prestei atenção ao nome que foi dito e nesse batismo tive a oportunidade de sentir o Espirito e perceber que realmente aqueles nomes são pessoas à espera daquelas ordenanças, muitos deles esperam há muitos anos.

A ida ao Centro de Treinamento Missionário, fortaleceu muito o meu desejo de servir uma missão. Sei que esta Igreja é verdadeira e que o Senhor tem um plano para nós.”

Nídia C.: “Sou a Nídia C., tenho 13 anos, e fui ao templo de Madrid, onde estive pela 1ª vez (de 22 a 26 de julho de 2013). Gostei bastante da experiência e quero repetir. Eu não consigo explicar, mas quando entrei no templo o Espírito tocou no meu coração. Fiquei muito feliz por puder batizar e confirmar a favor dos mortos, batizei e confirmei duas bisavós minhas e senti que estava a fazer a coisa certa.

Quando entramos no templo sentimo-nos muito bem, com a paz e o silêncio que existe. Às vezes, enquanto esperava para as confirmações lia o Livro de Mórmon e nunca tinha sentido o Espirito tão forte, ganhei um forte testemunho do Espírito Santo.”

Natacha Querales: “A minha semana no templo foi muito gratificante, pude sentir o Espírito mais forte do que da última vez que estive no templo. No início de uma das sessões, a esposa do presidente do templo disse uma frase que me tocou bastante, ela disse que ao fazermos os batismos nós devíamos ouvir bem os nomes das pessoas e isso tocou-me bastante porque eu conseguia sentir as pessoas a agradecer-me ao longo da manhã. Por isso eu presto o meu testemunho de que ao irmos ao templo nós estamos fazendo com que alguém seja salvo e esse pequeno gesto significa muito para o Pai Celestial. “

Leandro de Brito: “Foi a minha primeira vez no templo, foi uma viagem inesquecível, ao participar nos batismos eu pude sentir a companhia dos anjos, eu senti a gratidão das pessoas pelas quais realizávamos as ordenanças, como o presidente do templo disse, que eles estão felizes por estarmos a ajudá-los, eu sei que o Pai Celestial nos ama.”