O navio USNS Comfort leva ajuda

  • 10 Maio 2011

Destaques de Artigos

  • O USNS Comfort irá visitar doze lugares diferentes no Caribe, na América Central e na América do Sul, prestando serviços médicos, veterinários, educacionais e de engenharia.
  • Os voluntários do USNS Comfort ressaltarão as técnicas de ensino que melhor ajudem as pessoas a serem autossuficientes.
  • Os voluntários irão treinar o pessoal da área médica em reanimação neonatal para ajudar a salvar a vida de recém-nascidos.

“[Queremos] ressaltar bastante não apenas o ato de prestar serviço e doar mercadorias, mas também o fortalecimento da comunidade enquanto estivermos lá.” — Fred Riley, gerente de operações de campo, Serviços de Bem-Estar

Em abril, o USNSComfort navegou para doze locais diferentes no Caribe, na América Central e na América do Sul para prestar ajuda médica aos necessitados e treinar profissionais da área médica.

Os voluntários da Igreja, a Marinha dos Estados Unidos e muitas outras organizações de auxílio trabalham em dois navios com serviço hospitalar completo, o USNSMercy e o USNSComfort. Todos os anos um dos navios faz a viagem de seis meses e os navios alternam-se a cada ano.

Neste ano, além de prestar os serviços humanitários tradicionais que ofereciam no passado, os voluntários a bordo do Comfort irão ressaltar as técnicas de ensino que ajudem as pessoas serem autossuficientes quando eles partirem.

“[Queremos] ressaltar bastante não apenas o ato de prestar serviço e doar mercadorias, mas também o fortalecimento da comunidade enquanto estivermos lá”, disse Fred Riley, gerente de operações de campo dos Serviços de Bem-Estar.

Médicos e enfermeiros voluntários irão treinar parteiras locais, enfermeiros e médicos em vários procedimentos médicos, especificamente em reanimação neonatal, disse o irmão Riley. As técnicas de reanimação neonatal ajudam durante os partos quando os recém-nascidos não conseguem respirar sozinhos. As técnicas podem ser ensinadas em um programa de treinamento de quatro horas de duração.

“Nós conseguimos treiná-los em pouquíssimo tempo, para salvar a vida dos bebês”, disse o irmão Riley. O fato de os recém-nascidos não conseguirem respirar no parto “é uma das maiores causas de mortalidade infantil no mundo e pode ser solucionada muito facilmente”.

Os voluntários deixarão kits de treinamento e manequins para que as pessoas que receberem o treinamento possam treinar outros — criando uma independência que ajudará a comunidade a ser autossuficiente.

O propósito do envolvimento da Igreja na missão do navio é triplo.

Primeiro, disse o irmão Riley, a Igreja quer prestar Serviços Humanitários que atendam às necessidades médicas, educacionais e nutricionais. Outros exemplos incluem a distribuição de kits com cobertores e brinquedos para órfãos; a distribuição de kits escolares em escolas locais e o reparo de canos, ar condicionados e latrinas em escolas e hospitais.

O segundo motivo é ajudar a criar parcerias com governos e outras organizações “para que, no futuro, se eles precisarem da nossa ajuda, já nos conheceremos e poderemos trabalhar juntos”, disse o irmão Riley. “Já vimos isso acontecer na Marinha [Americana] e entre líderes locais [de países que visitamos]. Outros projetos já estão sendo desenvolvidos por causa dessa relação”.

O terceiro é preparar-nos para emergências. “Essas viagens são como práticas realizadas para nos ajudar a saber como reagir rapidamente se nós precisarmos de ajuda, ou se a Marinha precisar”, disse o irmão Riley. “Quando aconteceu [o terremoto] no Haiti, o Comfort foi até lá e realizou muito trabalho”. Se acontecesse um desastre enquanto o navio estivesse em missão, a tripulação saberia que a rota do navio seria alterada para as áreas onde fosse necessária ajuda porque “esse é o propósito”, disse o irmão Riley.

O USNSComfort visitará a Colômbia a Costa Rica, o Equador, El Salvador, a Guatemala, o Haiti, a Jamaica, a Nicarágua e o Peru durante a distribuição.