Os Visitantes Sentem Paz na Visitação Pública do Templo Tegucigalpa

  Por Don Searle, especialista da página da web da Área América Central

  • 27 Fevereiro 2013

As três ramos emolduram as palavras “Santidade ao Senhor” em espanhol na frente do Templo Tegucigalpa Honduras, que será dedicado em 17 de março.

Destaques do Artigo

  • Mais de 100.000 visitantes passaram pelo Templo Tegucigalpa Honduras nas duas primeiras semanas de visitação pública, que começou em 9 de fevereiro e foi até 2 de março antes da dedicação do templo, em 17 de março.
  • Quase todos os membros e outros visitantes comentaram sobre a paz que sentiram no interior do templo.
  • Ter um sexto templo na América Central reduzirá o tempo de viagem de muitos santos para irem ao templo.

“O orvalho cai em Honduras a cada dia com bênçãos.” — Yolanda Amado, membro e visitante

Tegucigalpa, Honduras

“Esperei por este templo durante 58 anos”, disse José Ruiz, com o novo Templo de Tegucigalpa Honduras visto da janela atrás dele. O irmão Ruiz, membro da Ala Girasoles, Estaca Tegucigalpa Honduras, foi batizado em novembro de 1954, a nona pessoa de seu país a se afiliar à Igreja.

Ele falou sobre o templo como um presente “maravilhoso” para os membros em Honduras, assim como o crescimento que a Igreja tem visto ao longo de quase 60 anos é uma obra maravilhosa trazida pela fé e perseverança de membros e missionários.

Mais de 100.000 visitantes passaram pelo Templo Tegucigalpa Honduras nas duas primeiras semanas de visitação pública, que começou em 9 de fevereiro e foi até 2 de março antes da dedicação do templo, em 17 de março.

Quase todos os membros e outros visitantes comentaram sobre a paz que sentiram no interior do templo; os missionários relataram que as criancinhas pareciam sentir mais do que todos. “Uma garotinha contou-nos que sentia que poderia falar com Deus no templo”, disse a síster Katy Bundie da Missão Honduras Tegucigalpa. Ela contou que uma pesquisadora que ela e a companheira têm ensinado, disse-lhes, assim que saiu do templo que queria ser batizada. Os missionários receberam mais de 5.000 referências nas duas primeiras semanas de visitação pública.

O Templo de Tegucigalpa é o sexto na América Central.

Os santos dos últimos dias que moram longe de Tegucigalpa estão muito animados com o templo por razões práticas. Viajar de ônibus para o Templo da cidade da Guatemala demorava oito horas, o que significava que excursões ao templo tinham que ser planejadas para três dias. Agora o tempo de viagem foi reduzido pela metade, para que excursões ao templo das alas ou estacas possam ser planejadas para apenas um dia. Por causa da economia de tempo e da passagem de ônibus, o custo diminuiu em 90 por cento.

Mas os membros estão mais animados com o templo por causa das bênçãos espirituais que fluirão dele.

Juan e Yesenia Barahona de Tegucigalpa, casaram-se há apenas oito meses, e vêem o templo como uma grande bênção, porque poderão ir à casa do Senhor com mais frequência.

Yolanda Amado, batizada em 1969, serviu como missionária na missão Guatemala El Salvador. Ela olha para a multidão passando pelo novo templo e fala da alegria que sente ao ver a casa do Senhor em seu próprio país. “É maravilhoso ver como os céus estão abertos” para ajudar os santos e os jovens, disse ela.

“O orvalho cai em Honduras a cada dia com bênçãos.”