As Líderes das Mulheres Visitam as Filipinas, para Consolar e Dar Apoio aos Membros

Contribuição de Sarah Jane Weaver, redação do Church News

  • 11 Março 2014

A Irmã Carol F. McConkie se reúne com crianças no Centro da Estaca de Tacloban Filipinas, em 16 de fevereiro.

Destaques de Artigos

  • As Irmãs Linda K. Burton e Carol F. McConkie viajaram para as Filipinas, a fim de oferecer apoio e consolo após o Tufão Haiyan.

Cem dias após o Tufão Haiyan ter devastado Tacloban, as Irmãs Linda K. Burton, presidente geral da Sociedade de Socorro e Carol F. McConkie, primeira conselheira na presidência geral das Moças, viajaram para a zona da tragédia, a fim de oferecer apoio e consolo.

“Eu sabia que precisava vir [a Tacloban]”, disse a Irmã Burton, em uma entrevista ao Church News enquanto estava nas Filipinas. “Eu sabia que precisava abraçar as irmãs. Sabia que eu não poderia fazer muito mais, mas sabia que precisava vir a Tacloban e abraçar as pessoas que pudesse”.

O Tufão Haiyan atingiu o centro das Filipinas no dia 8 de novembro, destruindo mais de 1,1 milhão de casas. O tufão mais mortal registrado no país deixou mais de 6.200 pessoas mortas, 28.000 feridas e desabrigou 4,1 milhões. Cerca de 1.785 pessoas continuam desaparecidas.


Três meses depois que o Tufão Haiyan atingiu as Filipinas, no dia 8 de novembro, continuavam os vestígios da tempestade. A Irmã Linda K. Burton visitou Tacloban 100 dias após a tempestade, para estar com os membros da Igreja. Fotografia: Sarah Jane Weaver.

Após o desastre, em que morreram 42 santos dos últimos dias, a Igreja enviou suprimentos de ajuda e fez parcerias com organizações locais e internacionais de socorro, para ajudar com alimentos, abrigo, purificação de água, remoção de detritos e projetos de restauração de meios de subsistência.

Mas a Irmã Burton, que não tinha sido agendada para visitar as Filipinas, queria fazer mais. A Presidência de Área das Filipinas da Igreja ajustou sua agenda, que lhe permitiu reunir-se com a Irmã McConkie, que já fora designada para visitar as Filipinas.

Além de visitar Tacloban, as Irmãs Burton e McConkie reuniram-se com as irmãs da Sociedade de Socorro e realizaram um treinamento das auxiliares, de 12–24 de fevereiro, em outras cidades nas Filipinas.

Ao entrarem em Tacloban, em 16 de fevereiro, as mulheres observaram os esforços das pessoas da cidade para limpar e reconstruir. Viram também os resultados da tempestade, que perdurava por três meses, após o Tufão Haiyan ter atingido a área. Ainda não há eletricidade em Tacloban.

Elas se perguntavam: “Como as pessoas podem viver nessas circunstâncias opressivas com tanta destruição em torno delas, dia após dia?”

Em seguida, elas receberam a resposta. Visitaram uma família e viram o lar, que estavam reconstruindo—um dos primeiros concluídos como parte de um programa de construção da Igreja em Tacloban. A casa estava arrumada e limpa. Havia alguns livros na estante e brinquedos.

Elas perceberam que, em meio à destruição, os santos dos últimos dias estavam encontrando paz em seus lares.


As Irmãs Linda K. Burton e Carol F. McConkie visitam um lar em construção, em Tacloban, Filipinas. As mulheres viajaram para a área em 16 de fevereiro, a fim de consolarem as vítimas do Tufão Haiyan.

A Irmã Burton reuniu-se também com um santo dos últimos dias, que está ajudando a coordenar a construção das novas casas. 'Eu disse: 'onde está sua casa?' Ele estava morando em uma tenda. (...) Eu disse: 'Quando você vai ter sua casa?' Ele disse: 'quando todo mundo tiver seu lar.'”

Ela tirou a fotografia do homem, para que se lembrasse de seu exemplo de liderança.

As Irmãs Burton e McConkie reuniram-se com centenas de santos dos últimos dias, no Centro da Estaca de Tacloban Filipinas. No prédio da Igreja, eles disseram que podiam ver o “fardo” dos membros da estaca.

Mas viram esperança nas crianças.

“Até ali, tinha ouvido muitas congregações cantarem, mas nunca haviam cantado como cantaram naquela congregação”, disse a Irmã Burton.

A letra do hino 9, “Graças Damos, Ó Deus, por um Profeta”, penetrou-lhes no coração:

A Irmã Linda K. Burton conheceu um irmão em sua viagem a Tacloban, que ajudava a construir novas casas, quando ele mesmo ainda estava morando em uma tenda, vista em segundo plano. Foto cortesia da Irmã Linda K. Burton.

‟Quando nos sobrevierem os perigos,

Quando alguém nossa paz ameaçar,

Só em ti nós teremos confiança,

Pois do mal poderás nos livrar”.

A Irmã Burton compreendeu que, para esses fiéis santos dos últimos dias, “nada era mais importante do que a família, o testemunho e a gratidão pelo sacerdócio”.

A Irmã McConkie reuniu-se com os jovens, durante a Escola Dominical e as Moças. “Fiquei assombrada com seu otimismo, por sua esperança e pela sua fé”, disse ela. “Elas falavam com profundidade de entendimento sobre o evangelho. Para mim, foi uma experiência singular”.

Os membros da área têm sido abençoados pela inspiração dos líderes da Igreja, disse a Irmã Burton.

Antes da tempestade, o Presidente Richard A. Abon, da Estaca Filipinas Tacloban, pediu aos santos dos últimos dias que se refugiassem nas capelas locais; todos os que seguiram a orientação dele sobreviveram ao desastre.


As crianças que se reuniram no Centro da Estaca Tacloban Filipinas, em 16 de fevereiro, sorriem para a Irmã Linda K. Burton, presidente geral da Sociedade de Socorro. Foto cortesia da Irmã Linda K. Burton.

O Bispo Constancio Lim, da Ala I de Tacloban, levou 361 pessoas escada acima para o teto do Centro da Estaca Tacloban, durante o desastre. Nas 11 horas seguintes, eles ficaram reunidos em segurança.

E, em muitas alas, as líderes da Sociedade de Socorro orientaram os membros para fazer kits de 72 horas, semanas antes de o furacão atingir a área, disse ela.

Depois da reunião, as mulheres, moças e meninas da idade da Primária, alinhadas, enfileiraram-se, e as Irmãs Burton e McConkie as cumprimentaram, abraçando individualmente cada uma delas.

“Foi por isso que viemos”, disse a Irmã Burton.